É verdade que alguns trechos estão sendo recuperados, mas, os mais críticos ode existem essas crateras que necessitam de uma atenção urgente 

Veículo ficou com rodas para cima e condutora escapou ilesa – Fotos: Cedidas/oaltoacre
Veículo ficou com rodas para cima e condutora escapou ilesa – Fotos: Cedidas/oaltoacre

A história até parece se repetir, mas, não seria pelo fato de ter acontecido na noite desta sexta-feira, dia 16, por volta das 20 horas, quando uma mulher tentava chegar na cidade de Epitaciolândia dirigindo seu veículo.

Faltando cerca de 27 quilômetros, existe uma das diversas crateras que estão quase rompendo e isolando a fronteira do Acre da Capital e outras cidades. Os alertas feitos por vários meios de comunicação e vítimas, pouco sensibilizou às autoridades do Estado.

É verdade que alguns trechos estão sendo recuperados, mas, os mais críticos ode existem essas crateras que necessitam de uma atenção urgente e estão fazendo vítimas, estão sendo deixados por último, talvez quando uma vida seja perdida.

J.R.S. de 40 anos, pouco percebeu que havia uma cratera pouco sinalizada na BR em sua frente. Caiu de uma altura de quase cinco metros e que deixou seu veículo de rodas para cima. Milagrosamente e com ajuda do cinto de segurança, escapou sem nenhum arranhão pelo corpo.

Cratera já foi protagonista em outros acidentes – Foto: Arquivo
Cratera já foi protagonista em outros acidentes – Foto: Arquivo

O ferimento que sofreu, foi um arranhão numa as pernas ao tentar subir o barranco e pedir ajuda. A mesma iria procurar uma unidade de saúde para exames de rotina e retornou para casa para acionar o reboque e retirar o carro da cratera.

Foto: Cedida/oaltoacre
Foto: Cedida/oaltoacre

Fonte-oaltoacre