Além do ouro foram encontrados mais de 57 mil em espécie, quantia  que a quadrilha tinha pacto de guardar durante anos

Os seis ladrões que roubaram mais de 18kg de ouro e 57 mil em espécie da empresa Ouro Minas em abril de 2013, foram apresentados à imprensa na manhã desta quinta-feira (15), na Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd).

A carga roubada estava avaliada em mais de R$ 2,5 milhões (Ney Mendes)
A carga roubada estava avaliada em mais de R$ 2,5 milhões (Ney Mendes)

A quadrilha é composta por Gilvan dos Reis da Silva, 48, Francisco Vitorino da Silva (o branquinho), 50, Claudio Moisés da Costa (o Aranha), 46, Richards Cordeiro de Camargo, 27, Antônio Nogueira de Araújo, 26, e Gleimes Evangelista Lopes, 42, que foi funcionário da área de logística da Ouro Minas por 17 anos.

De acordo com informações da polícia, os ladrões tinham pacto de guardar o restante do roubo durante anos.

Dos seis suspeitos, dois, Aranha e Gilvan Silva, foram presos na cidade de Itaituba, no estado do Pará, e o restante em Manaus. Foram expedidos mandados de prisão simultâneos pela Justiça do Amazonas.

Durante cinco meses de investigação, a Polícia Civil chegou ao grupo por meio de um carro usado em um assalto que tinha a placa clonada por Richards Cordeiro de Camargo e a partir dele, acabou encontrando os demais. O ouro foi recuperado pela Polícia Civil na pista do Aeroclube de Manaus, Zona Centro-Sul, na tarde dessa quarta-feira (14). A carga roubada estava avaliada em mais de R$ 2,5 milhões.

 Fonte-acrítica-por-NATANAEL GAIA