140 árvores na BR 104, 90 delas precisariam cortadas – 50 dessas já foram retiradas – e 50 vão passar pelo processo de 

Em torno de 140 árvores centenárias espalhadas pela BR 104, nas imediações

da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), estão apodrecidas e debilitadas, oferecem risco de acidentes e precisam ser derrubadas ou podadas, como mostrou reportagem do Jornal Pajuçara Noite desta quarta-feira (14).

Árvores centenárias são derrubadas nas BR 104 em Macieó (Crédito: Divulgação)
Árvores centenárias são derrubadas nas BR 104 em Macieó (Crédito: Divulgação)

Mas o problema ainda é maior: dados da Secretaria Municipal de Proteção ao Meio Ambiente (Sempma), estão acumulados no órgão 1.800 pedidos de corta ou poda, feito pela população.

Ainda segundo a Sempma, das 140 árvores na BR 104, 90 delas precisariam cortadas – 50 dessas já foram retiradas – e 50 vão passar pelo processo de poda para deixar ser um risco a quem trafega pela BR 104. O trabalho teve início na semana passada e todo o processo de derrubada e poda de árvore nas imediações da Ufal devem terminar na próxima semana.

Segundo o superintendente da Secretaria de Limpeza Urbana (Slum), Gustavo Novaes, os cortes e poda das árvores vão sendo feitos de acordo com o grau de risco de acidentes que as árvores oferecem.
“Como são muitas as ocorrências e os registros que são feitos pela Sempma, a Slum vai procedendo nos cortes ou podas segundo o grau de risco que oferecem. Mas estamos trabalhando para nos antecipar a possíveis acidentes”, destacou Novaes.

Plantadas – Ainda de acordo com os órgãos da prefeitura de Maceió, a natureza será recompensada pela derrubada das árvores: para cada árvore que vai ao chão no processo de limpeza feito pela Slum, outras três serão plantadas para fazer a substituição. Já os galhos que são recolhidos após as retiradas das árvores, passam por processo de trituração e o resíduo é levado para um aterro sanitário.

Lá, vai receber o tratamento necessário para virar adubo que será aplicado nas plantas dos parques, canteiros e jardins mantidos pela prefeitura.

Fonte-TNH-1