Durante a manifestação os populares repudiaram a falta de ação do governador em Cruzeiro do Sul queimando a foto do gestor estadual

Manifestantes queimam a imagem do governador Tião Viana durante protesto/Foto: tribunadojurua
Manifestantes queimam a imagem do governador Tião Viana durante protesto/Foto: tribunadojurua

Em busca de melhores condições estruturais para Defensoria de Cruzeiro do Sul (AC), a população cruzeirense, através da organização dos presidentes dos bairros do Remanso e Nossa Senhora das Graças, realizou na manhã desta terça-feira (13) uma manifestação pelas ruas da cidade. Diversas faixas e cartazes pediam maior estrutura física para que os defensores tenham condições de atender a população qualificadamente.

Presidente da Associação dos Defensores Públicos do Acre (ADPACRE), Gérson Boaventura
Presidente da Associação dos Defensores Públicos do Acre (ADPACRE), Gérson Boaventura

A reivindicação iniciou na frente da Defensoria Pública, e em seguida os manifestantes percorreram as principais ruas do centro da cidade. A população pede melhores condições de trabalho, veículos novos e aumento de repasse no salário dos defensores para pelo menos 1%, que atualmente é de 0,45%. Segundo o defensor público Gerson Boaventura, presidente da Associação dos Defensores Públicos do Acre (ADPACRE), atualmente um dos maiores problemas encontrados pelos defensores é a falta de internet, que acaba aglomerando um grande número de pessoas no atendimento.

“Nós estamos vendo essa mobilização com muita alegria. Foi a população que não suportando as péssimas condições da defensoria pública no estado realizou essa manifestação. Nós aumentamos o quadro de defensores, estamos em negociações com o governo, mas de prático de real não temos nada, por exemplo, falta internet no interior para os defensores trabalharem, o que causa muitas dificuldades”, mencionou.

Durante o manifesto a foto do governador do Acre, Tião Viana, foi queimada como ato de repúdio à falta de ação do governante junto ao poder público. A presidente do bairro Nossa Senhora das Graças, Socorro Queiroz, explicou que depois da reunião realizada na semana passada com outros presidentes de bairro, e população em geral, os manifestantes decidiram reivindicar em busca de melhorias para defensoria e conseqüentemente para população.

“Formamos uma comissão e convidamos a população daqui do município, e também de Rodrigues Alves e de Mâncio Lima, que também são atendidos aqui na defensoria. Esse manifesto é em defesa das melhorias da defensoria, no atendimento para que a população possa ter um espaço físico adequado”, relatou.

Foto: tribunadojurua
Foto: tribunadojurua

A falta de uma sede própria também faz parte dos problemas enfrentados pela Defensoria Pública. Hoje o local funciona alugado, e há dois meses está em atraso. O defensor geral, Dion Nobre Leal, falou que a quitação de um dos meses já será realizada, e outras providências também estão sendo tomadas para melhoria na qualidade do atendimento.

“ Nós encaramos todo e qualquer movimento popular legítimo, por que garante o pensamento de idéias. Me deparei com esse movimento vindo das ruas, estamos encarando com naturalidade. Estamos fazendo o possível para acabar os problemas, vamos disponibilizar uma caminhonete para essa comarca, já trouxemos o defensor que faltava, e a realização de concurso público para cargo de apoio está sendo também discutida com a categoria e o governo”, enfatizou.

Tribuna do Juruá – Vanísia Nery