Policiais militares e peritos do IML conseguiram chegar para resgatar o corpo do peão de fazenda Cleilson da Silva Santos

o crime ocorreu no ramal Dois Irmãos
O crime ocorreu no ramal Dois Irmãos

O crime aconteceu na tarde deste domingo (11) na zona rural do município do Bujari, distante cerca de 25 quilômetros de Rio Branco.

De acordo com informações o crime ocorreu no ramal Dois Irmãos, também conhecido por ramal da Invasão que fica a cerca de 35 quilômetros, dentre eles dois Km intrafegáveis, que somente a pé a policiais militares e peritos do IML conseguiram chegar para resgatar o corpo do peão de fazenda Cleilson da Silva Santos 27 anos, morto com um tiro na cabeça e golpes de foice efetuados pelo também peão de fazenda Gemilson Braga da Silva 24 anos, que após o assassinato roubou a motocicleta da vítima que usou para fugir do local do crime.

Segundo informações do próprio acusado que foi preso na Vila do “V” pelo policial civil José Alves (Elói) já no município de Porto Acre o motivo para o crime teria sido porque Cleilson da Silva teria ameaçado matar o acusado porque Gemilson Braga que estaria paquerando a mulher da vítima.

Gemilson confessou a Polícia que estaria paquerando a mulher de Cleilson da Silva e que a mulher contou ao marido a intenção de Gemilson de ter um relacionamento com ela.

Revoltado Cleilson da Silva comentou com alguns moradores que caso encontrasse Cleilson no ramal não se responsabilizaria pelo que pretendia fazer. “Eu passei pelo bar e vi que ele estava bebendo, fui a casa peguei a espingarda e o cavalo e fiquei esperando ele chegar em casa. Quando ele chegava em casa eu atirei na cabeça e ele caiu, mas ainda ficou vivo, entrei na casa dele e peguei a foice e golpeei três vezes na cabeça e pescoço e fugi na motocicleta dele” contou o assassino que ainda acrescentou que não estava arrependido.

Após a prisão o acusado confessou ao policial civil Elói e policiais militares da Vila do “V” que teria escondido a foice embaixo da casa da vítima e a espingarda ele teria entregado a patroa que a jogou dentro de um poço. Na madruga desta segunda-feira (12) policiais militares do município do Bujari, Batalhão Florestal e Batalhão de Operações Especiais – BOPE recambiaram Cleilson da Silva para a Delegacia de Bujari responsável pelo inquérito policial.