Homem usou arma de fogo para fazer as vítimas deitarem no chão do consultório

Redação-3dejulho

18_44_11_888_fileO homem suspeito de ter estuprado uma dentista, 37 anos, e a recepcionista, 36, durante um assalto a um consultório dentário na rua Jarinu, no Tatuapé, zona leste de São Paulo, marcou uma consulta dias antes do crime, segundo informações do boletim de ocorrência. O crime aconteceu na última quinta-feira (25), por volta das 15h.

Ainda de acordo com o documento, o suspeito, que tem entre 35 e 45 anos, teria esperado uma paciente sair da sala de atendimento e usando uma arma de fogo obrigou a mulher e mais as outras duas vítimas a deitarem no chão.

Depois teria levado a dentista até uma sala de esterilização, onde a forçou tirar a roupa e a obrigou ter relações sexuais com ele.  Após o abuso, o homem voltou à primeira sala e passou a mão nas partes íntimas da recepcionista. Ele roubou documentos, dois celulares, um notebook e R$ 790 do consultório. Até a noite deste sábado (27), o suspeito não tinha sido preso pela polícia.

Do R7