100_4567-300x225O país boliviano,  comemorou neste dia 6 de agosto,  188 anos de sua fundação. Uma vasta programação esportiva e cultural foram desenvolvidas para animar as festividades da independência boliviana. Também aconteceu o tradicional desfile cívico com a participação da Marinha, Aeronáutica, Exército, Força Narval, Policia Nacional e escolas municipais e estaduais da cidade de Cobija. Nesta quarta-feira,  acontecerá  motociclismo e futebol entre varias equipes convidadas.

No dia 6 de agosto de 1902, a Bolívia e seus moradores comemorariam com festa o dia da independência do país. Em uma vila boliviana instalada em Xapuri, também ocorreria folia caso Plácido de Castro não tivesse chegado à cidade.

revoluçao-300x197Plácido chegou à Xapuri durante a madrugada, quando todos ainda dormiam.  O administrador da vila se assustou ao vê-lo tão cedo e, foi surpreendido com a seguinte frase: “Não é festa, mas revolução”.

Sem nenhum tiro dado e nenhuma vida perdida, os seringueiros tomaram Xapuri dos bolivianos e novamente foi proclamado o Estado Independente do Acre – a exemplo do que fizera Luiz Galvez três anos antes.

Hoje, o histórico episódio completa exatos 111 anos e ficou marcado como a luta símbolo do processo de anexação do Acre ao Brasil batizado de Revolução Acreana.

Antes disso, foram muitos anos de lutas para impedir o domínio boliviano em terras acreanas. Foram muitos momentos de instabilidades. A luta pela disputa começou em maio de 1899 com o cearense José de Carvalho e finalizou em janeiro de 1903, com Plácido de Castro, após a tomada de Puerto Alonso, antiga denominação para o atual município de Porto Acre. Mas, para os historiadores, a batalha ocorrida em 6 de Agosto foi uma das mais importantes para a anexação do Acre ao Brasil.

Tratado de Petrópolis

O Tratado de Petrópolis estabeleceu o fim do confronto entre brasileiros e bolivianos pelo território do Acre. A negociação de paz foi muito bem conduzida pelo ministro Barão do Rio Branco e resultou na concessão, por parte da Bolívia, da região acreana.

Em troca, o Brasil cedeu parcela do território do Mato Grosso e ainda pagou dois milhões de libras esterlinas. A Bolívia ainda requisitou a construção da ferrovia Madeira-Mamoré para permitir o escoamento da produção, especialmente marcada pela borracha.

No ano de 1904 o Tratado de Petrópolis foi regulamentado por lei federal e o Acre passou a fazer parte oficialmente do território brasileiro, mas somente em 1962 que o Acre foi considerado estado brasileiro