Homem alega que ela o atacou com faca e ato foi em legítima defesa – perito duvida da versão do rapaz.

16/07/2013 13h17 – Atualizado em 16/07/2013 13h24
Um policial aposentado atirou em sua esposa e a matou depois que, segundo ele, a mulher o atacara com uma faca. Keith Wiens, um ex membro da Polícia Montada canadense, está sendo julgado, acusado de assassinar Lynn Kalmring.
O homem de 57 anos admitiu que atirou no rosto da esposa durante uma bebedeira em casa. Ele alega que havia recusado fazer sexo com a mulher, e ela com raiva pegou uma faca e foi para cima dele. Wiens insiste que o ato foi em legítima defesa.
O homem disse ao Supremo Tribunal Federal do Canadá que havia feito uma aposta com a esposa, e prometera fazer sexo com ela caso vencesse um jogo de Nintendo Wii. Quando ela ganhou a disputa, decorou a cama com brinquedos sexuais, mas o rapaz alegou estar muito cansado.
Segundo Wiens a mulher ficou furiosa, dizendo que ele não a achava mais atraente. “Não tem nada a ver com isso, eu amo você, eu só preciso dormir um pouco…” disse ele. Wiens relatou que Kalmring voltou com uma faca, o obrigando a pegar uma arma que mantinha na cabeceira da cama para se defender.
Policial aposentado promete sexo com esposa em disputa de videogame, recusa pagar aposta e acaba a matando
Um perito que investiga o caso informou que a faca parece ter sido colocada na mão da mulher depois que ela já havia sido morta. Dr. William Currie disse ao tribunal: “Se ela fosse atingida com alguma coisa na mão, deixaria cair”. O julgamento continua.