Corpo da criança foi encontrado nesta terça-feira (16), em Francisco Beltrão.

Cassiane SeghattiDo G1 PR, em Cascavel

988260_640889032588675_1868464688_nUma criança de um ano e cinco meses foi encontrada morta, no fim da manhã desta terça-feira (16), dentro de um tanque em uma residência de Francisco Beltrão, no sudoeste doParaná. O bebê estava sob os cuidados de uma babá e havia desaparecido no fim da tarde de segunda-feira (15). A mãe havia deixado o menino na casa da babá há vinte dias.

De acordo com o delegado da Polícia Civil Wellington Yuji Daikubara, que investiga o caso, a criança foi encontrada pelo dono da casa, após ele retornar do trabalho por volta das 12h. Ela estava de cabeça para baixo e com o corpo coberto pela água suja que estava dentro do tanque. “A criança acabou caindo dentro do tanque. Tudo leva a crer que foi um acidente. Até pela forma com que a criança estava no tanque. Dava para perceber que não era uma cena montada”, explicou o delegado. Segundo ele, ainda não é possível afirmar as causas do acidente.

Aos policiais, a babá, que tem 17 anos, contou que estava lavando roupas e a criança brincava com um carrinho. Em seguida, ela entrou em casa para pegar uma blusa para o menino e, ao retornar, cerca de cinco minutos depois, não o encontrou mais. “Quando saíram para ver, não acharam mais a criança. Acharam que ela tinha saído de casa, que alguém tinha passado na casa e pego a criança”, disse. Segundo Daikubara, o bebê era acostumado a brincar nos fundos da casa, onde foi encontrado morto.

O delegado também afirmou que o Corpo de Bombeiros e a Polícia Civil foram chamados na segunda-feira para procurar a criança, mas não a localizaram. As buscas se concentraram nas casas vizinhas e em um córrego próximo da residência. “A gente estava procurando uma criança desaparecida. A gente não estava procurando um cadáver”, justificou Daikubara sobre o fato de os policiais não terem encontrado o corpo do bebê.

O Instituto Médico-Legal (IML) constatou que a causa da morte foi por afogamento, mas a polícia ainda vai investigar o caso e tem 30 dias para entregar o inquérito policial.