Cancelada licitação da “carne de ouro moída”, na cidade de Epitaciolândia.

O prefeito de Epitaciolândia,Tião Flores, agiu como deve agir qualquer gestor público sério. Ao tomar conhecimento de denúncia na Câmara Municipal e repercutida na imprensa de que, em uma licitação na qual pegou carona, havia preços superfaturados, inclusive, o absurdo do quilo da carne moída ter sido cotado em 22 reais (só se justificaria se fosse de filé acompanhado de ouro em pó), mandou cancelar de imediato a referida licitação. Nestes tempos de rigor, qualquer ato de um prefeito tem que ser tomado com cautela, porque o MP está atento a toda acusação que é divulgada pela imprensa. Não tivesse cancelado a licitação  e tivesse pagado a compra suspeita, por certo não teria como explicar este absurdo ao Ministério Público. Toda licitação, notícia, é rastreada hoje com lupa pelo MP. E é muito bom que o MP esteja bem mais atuante na fiscalização de quem está no poder. A safra passada de prefeitos deve servir de exemplo aos que os sucederam: três deles foram presos, três afastados e com os bens tornados indisponíveis. Os tempos, decididamente, são outros.

Vai ficar por isso mesmo?

E como é que fica a comissão de licitação que, não observou esta cotação absurda? Tem que ser chamada para uma conversa séria, pois, pelo que constam, também, outros itens da licitação estariam superfaturados. Esta moda de pegar carona em outras licitações costuma complicar quem segue este caminho. Quem o episódio sirva de lição, para evitar complicações.

Validade relativa

A recente pesquisa do DATA-CONTROL deve ser encarada sempre com certo relativismo, principalmente, no tocante à aferição dos nomes postos pela a oposição para a disputa do Senado. Estamos há bem mais de um ano para a eleição. Pesquisa retrata só o momento.

O quadro não se moverá

Estive conversando com alguns dos cinco candidatos a senador pela oposição e todos se manifestando que vão levar as suas candidaturas até meado de 2018, quando poderão já ter uma noção mais completa do quadro. Antes disso, o quadro do Senado não se moverá.

Candidatura alternativa

O chamado “Grupo dos Liberais” continua defendendo que a oposição tenha mais de uma candidatura ao governo, sob o argumento de que, se deve dar ao eleitor outras opções. Até o momento, este movimento é restrito e não tem conseguido proliferar dentro da oposição.

Deveria ser perene

Na última sexta-feira tinham barreiras policiais no entroncamento para quem vai à Plácido de Castro e no entroncamento de Xapuri, revistando os carros. Uma medida que sempre defendi. O que se espera é que não tenha sido apenas pontual por ser o feriado de Tiradentes.

Outro registro positivo

Não me furto a fazer registros quando acontecem fatos policiais positivos. A Polícia Civil e a PM estão dando mostra de ações intensas, nas últimas semanas, prendendo bandidos, drogas e armas. Pode não ser a solução definitiva, mas colabora muito para diminuir a violência.

Não cumpre seu papel

A questão da entrada de drogas no Acre poderia ser minimizada se a União assumisse a sua responsabilidade de vigiar as nossas fronteiras, com postos do exército em locais estratégicos.

Não consegue unicidade

As últimas eleições municipais em Brasiléia trouxeram números com a oposição com pouco mais de 40% dos votos. Se houvesse uma unidade poderiam eleger um deputado estadual. Mas, nenhum dos nomes que estão sendo citados tem o condão de conseguir unir a oposição.

Poderia ser o nome

Se o vereador Joelso Pontes (PP) tivesse tido a coragem de ser o candidato a prefeito de Brasiléia, mesmo que perdesse, estaria com o nome cacifado para a Assembléia Legislativa. Uma candidatura agora a deputado, não conseguiria aglutinar as forças oposicionistas.

Síndrome da perda de poder

O ex-prefeito de Assis Brasil, Betinho, que era paparicado por muita gente até bem pouco, anda hoje só pelo município, com vários processos, e sem força na oposição. Quem ocupa o poder tem de se preparar para a saída, porque os amigos do poder fogem ao fim do mandato. Quem ocupa um governo, uma prefeitura, deve sempre se lembrar que o poder não é eterno.

Pessimamente divulgada

Conversando com um amigo jornalista, este citou uma série de ações desenvolvidas pela vice-governadora Nazaré Araújo. Considero-me bem informado, mas tudo que foi revelado, nunca tinha ouvido falar. O que mostra uma faceta: que a divulgação dos seus atos foi quase zero.

Só neste caso teria sentido

Fala-se no nome da vice-governadora Nazaré Araújo para o governo, em 2018. Não creio que emplaque. Uma candidatura sua só teria sentido se desde o início do segundo governo do Tião Viana tivesse havido um trabalho para fortalecer a sua imagem política. Não foi prioridade.

Disputará a reeleição

Não apostem muito que o deputado federal Flaviano Melo (PMDB) venha a ser candidato ao Senado. Deverá é fortalecer a sua reeleição, já que, no último pleito foi eleito com baixa votação. Tem muito mais chance de conseguir reeleger-se que, ganhar a eleição de senador.

Buraco engolindo buraco

Quando dá para os taxistas protestarem contra a buraqueira que tomou conta da cidade de Cruzeiro do Sul é porque deve estar insuportável trafegar pelas suas ruas. O verão está na porta, o prefeito Ilderlei Cordeiro, a partir de sua chegada, não terá mais a desculpa da chuva.

Nó cego

O advogado Valdir Perazzo deu um nó cego de inteligência na Comissão de Ética da Câmara Municipal de Rio Branco, ao conseguir o afastamento por 120 dias do vereador Carlos Juruna (PSL). Com o processo de cassação do seu mandato, só poderá acontecer após este período.

Salto no setor

Há que se reconhecer que a primeira dama Marlucia Cândida está fazendo um belo trabalho na divulgação da gastronomia acreana e promovendo cursos para capacitação profissional. Foi a única primeira dama que vi se preocupar em criar uma escola de gastronomia, no Acre.

Parece o fim do mundo

Vila Campinas, distrito de Plácido de Castro, está com um aspecto de cidade do fim do mundo,  mato tomando conta das ruas, vias esburacadas, enfim, tudo indica que o prefeito Gedeon Barros deve ter alguma bronca com os moradores. É o que dá para entender do abandono.

Amarrando apoios

O senador Jorge Viana (PT) está num processo de sucessivas reuniões com os dirigentes dos partidos aliados, prestando contas do mandato e aproveitando para dizer que, sairá à reeleição. O Jorge tem um ponto a seu favor: a sua palavra é um tiro. Coisa rara na política acreana.

Semana movimentada

Esta será uma semana movimentada na Assembléia Legislativa com cobranças para as instalações das CPIs da SEHAB e da BR-364, que devem começar com a indicação dos seus membros pelos partidos que a comporão. Ambas estão com o número exigível de assinaturas.

Palocci vai falar

A delação do ex-ministro Antonio Palocci é a pior coisa que poderia acontecer na já conturbada vida jurídica do ex-presidente Lula. Palocci era quem comandava todas as operações financeiras e arrecadações de propinas, para as campanhas do Lula. Será fatal.

Para todo mundo

O Projeto de Abuso de Autoridade, que tramita no Senado, para ser justo deve vir com previsão de punição para os ocupantes de cargos no Executivo, Judiciário e Legislativo.

Não consigo vislumbrar

Não consigo vislumbrar no projeto nenhum indício de que possa emperrar a Lava-Jato. Aliás, não há nenhuma maneira de brecar o belo trabalho que vem sendo feito pelos Juízes e Procuradores. A Lava-Jato tem hoje o maciço apoio da população brasileira.

Péssima notícia

O Reitor Minoru Kimpara não sendo candidato a um mandato político, em 2018, como anunciou, é uma péssima notícia. Seria um quadro de qualidade em meio a tanta mediocridade. Uma espécie de luz no fim do túnel.

Torcida do PT

A maior torcida no PT para 2018 é que a prefeita de Tarauacá, Marilete Vitorino, e o prefeito de Feijó, Kiefer, estejam na época eleitoral com baixa aceitação popular. Feijó e Tarauacá foram os municípios que deram a vitória para o governador Tião Viana na última eleição.

Nomes da FPA

Léo de Brito (PT), Sibá Machado (PT), Alan Rick (PRB), Raimundo Angelim (PT), Perpétua Almeida (PCdoB), são os nomes falados até o momento para disputar vagas de deputado federal pela FPA. Todos considerados muito fortes. Pode entrar ainda o Moisés Diniz (PCdoB).

Pior praga

A pior praga para um governador, um prefeito, e quando estes se cercam apenas de bajuladores que passam o mandato jogando incenso e dizendo que tudo se encontra às mil maravilhas. Quando o prefeito ou o governador deixam os cargos, os bajuladores são os primeiros a sumir. Isso é inevitável e acontece em todas as administrações.

Equívoco jurídico

O conceituado advogado Valdir Perazzo comete um equívoco na defesa do seu cliente, vereador Carlos Juruna (PSL), com condenação criminal de 9 anos, de que, é injusto se querer a sua prisão por sua vida familiar ser franciscana, o que descaracteriza enriquecimento pessoal. Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Não estou entre os que torcem pela prisão do vereador, mas entre os que gostariam que tivesse a inocência provada. Só que o Tribunal de Justiça vem negando recurso após recurso os pedidos de sua absolvição. Com isso vira um fato do qual a imprensa não pode se furtar de comentar. Não se pode esconder que é um foragido da justiça, o que seria notícia mesmo que o envolvido não fosse o referido vereador. A imprensa está no seu papel de questionar. Não foi a imprensa a responsável por sua condenação. E enquanto a situação perdurar, não há como o vereador Juruna sair do noticiário. Sempre haverá a cobrança pela execução da sentença, isso é mais que natural

Textos publicados nesta página são de inteira responsabilidade do colunista. Não refletem a opinião do Jornal.

.

Esta notícia está na categoria Crica. Marcar o link.