Brasiléia

Rede de intrigas

Em Brasiléia as redes sociais servem para brigar mais do que para informar.  Parece uma torre de babel de muitas línguas estranhas que não convergem. Vomitam o que querem, mas quando outro diz: "aí"! A resposta é imediata: "Vou te processar." Essa é a realidade das redes socias dos "conhecidos" e "amigos," que ao mesmo tempo se veem numa arena de gladiadores que todos se tornam inimigos por uma razão moral inexistente.

Foco total

A prefeita Fernanda Hassem (PT) não cai no jogo da  politicagem como muitos gostariam. Ela não é um TRUMP da  vida que faz clinche com seus adversários.  Segue trabalhando e mantendo seu foco para superar os inúmeros desafios que herdou de uma "cidade abandonada."

Mão amiga

É fato que o governo do Estado coopera com a Gestão da prefeita Fernanda. Mas isso não é tudo. Basta lembrar que Xapurí esteve nos domínios do PT e nunca virou a cidade modelo, regrada com dinheiro da causa ecológica. Nem mesmo garantiram o glamour de "Princesinha," pelos desmandos que seus gestores fizeram. Mas do que apenas "ser" é preciso "ter". TER COMPETÊNCIA e compromisso.

Sem norte

A oposição liderada pelo PMDB na Câmara de Brasiléia precisa encontrar um ponto de equilibrio. Já está mais do que provado que bater em quem está trabalhando é um "tiro no pé." É preciso encontrar uma maneira mais coerente pra representar os oprimidos e cumprir o papel do legislativo. 

Sem norte 2

Por falar em oposição, o discurso utópico de "União" defendido por um pequeno grupo para a escolha de um representante do Alto Acre só tende a naufragar. Esqueceram que a "escolha ou venda do voto" vem do povo e não de reuniões de pseudos líderes. E por fim, nenhuma União prevalece aonde tem ambição e egoísmo. E o povo do Jurua já sabe como beliscar votos da regional a revelia de todos.

E o Joelson Pontes?

O Joelson (PP) tem comido pelas beiradas como mineirinho. Se tem gente querendo unificar nome pra disputar vaga com a candidatíssima Leila Galvão (PT), podem fazer outro grupinho, pois o Vereador mais do que nunca deverá ser o indicado do Gladson ou que receberá a benção que ele precisa. 

Acre

DEMasiada teimosia

Tião Bocalom (DEM), de tanto insistir e querer ser o representante máximo da oposição, criou antipatia dos demais que desde a última eleição já o tinham isolado. Agora insiste na candidatura de senador sem estrutura financeira e sem apoio dos caciques oposicionistas. O que tem coseguido até agora é retornar o fechamento das alianças e composições em todas as esferas. Enquanto isso o PT navega vendendo seus nomes ao Senado e governo nos quatro cantos do Acre. 

ZEN I

O deputado estadual Daniel Zen (PT) está se esforçando pra ser o candidato a governo, mas isso é quase uma missão impossível. A briga das correntes lideradas pelo governador, pelo Sibá, Jorge Viana, Ney Amorim e outros está bem acirrada. E o JV, que sempre teve uma participação ativa no partido, precisa se garantir mantendo os tentáculos do Ney mais curtos e tirando de tempo o Zen pelo seu pupilo Marcos Alexandre (ou Viana como queiram).

ZEN II

Um outro obstáculo vivenciado pelo Zen é que ele não tem mais a simpatia de setores da educação que o tinham como representante, mas que reclamam de seu distanciamento de seu público alvo. É bem verdade que esse é o preço de ser líder do governo pra um grupo que ainda é saudosista da Naluh Gouveia (ex parlamentar que agora ocupa cadeira no TCE). Mas uma coisa é certa, se demorar demais nessa indefinição, não garante nem a reeleição. O ninho dele já vem sendo explorado por outros.

Pré candidato na agulha

Alguns políticos acham que a decisão em torno de Marcos Alexandre (PT) é mais segura, tendo à última eleição como referência. Em tempos difíceis de se manter no poder com eleições apertadas, abririam mão pela primeira vez do cargo antes de completar pra garantir o prosseguimento da FPA. Por enquanto está blindado dos ataques sem anunciar seu nome.

Passa, repassa

O que tem causado estranheza entre os opositores de Marcos Alexandre (PT) é o fato dele EVITAR assuntos polêmicos que deveriam ser encarados de frente por ele. Todos sabem que o transporte coletivo da Capital na gestão recebe atenção especial com subsídios e isenções fiscais para que os CUSTOS não sejam repassados para os usuários que pagam R$ 1,00. Então como acreditar que o mesmo apoio o UBER na cidade? 

Por esse motivo tem tranferido o assunto para o RBTrans; Secretários e procuradores. O importante é EVITAR o confronto com as categorias dos taxistas também.  O serviço está na Capital é fato. E como fugir dessa realidade sem se queimar?

Vice de Gladson

O vereador Roberto Duarte (PMDB) tem sido um dos nomes cotados para ser vice de Gladson Cameli (PP). Seria a Chapa do "bate e assopra" na oposição. Gladson cumpriria o papel "angelical" entre as massas e o advogado de oposição raivosa como tem feito na prefeitura, causando temor entre seus pares e o executivo.

Brasil

Procrastinação

Rodrigo Maia (DEM-RJ), segue a enrolação na Câmara dos deputados para não por na ordem do dia as dezenas de pedidos de Impeachment. Segue a passos de tartaruga como fez seu antecessorPor muito menos Dilma caiu.

Rombo da Corrupção 

Na capa do Estadão deste domingo,  a Polícia Federal revela que os desvios com a corrupção contabilizam cerca de 123 bilhões. É muito "laranja" no Brasil pra acobertar tanto dinheiro de seus titulares…

Pérola do dia

"Existem sim políticos bons. Generalizar é ótimo para os bandidos, que adotam a tática do gambá, espalhando o mal cheiro para confundir geral." (Hélio Tello, Twitter)

Textos publicados nesta página são de inteira responsabilidade do colunista. Não refletem a opinião do Jornal.

.