Polícia prende dupla suspeita de atirar em vereador de Porto Acre

Homens são suspeitos de atirarem no vereador João Paulo Guimarães, no último dia 5. Polícia pediu prisão temporária da dupla e os indiciou por tentativa de latrocínio.

Denilson Magalhães de Freitas e José Roberto da Cruz Lima, de 19 e 25 anos, foram presos na terça-feira (16) suspeitos de assaltar e atirar no vereador João Paulo Guimarães, baleado no último dia 5. O parlamentar teve a casa invadida quando chegava no local com a família. Freitas foi preso no Ramal dos Paulistas, na Vila do V, e Lima em Porto Acre.

A dupla foi apresentada na manhã desta quarta (17) na Delegacia da 5º Regional da Polícia Civil. Eles negaram envolvimento no crime e confessaram ter passagens por outros crimes.

O delegado Antônio Alcestes falou sobre as prisões e revelou que a dupla vai responder por tentativa de latrocínio. “O objetivo era o roubo, mas depois decidiram executar o vereador. Temos mais elementos para concluir as investigações. São dois mandados de prisão temporária dentro da investigação. É preciso lembrar que é um crime de extrema gravidade e a polícia tinha que dar uma resposta rápida”, afirmou.

Alcestes detalhou ainda que a polícia ainda não encontrou as armas usadas no crime. Segundo as investigações, Denilson de Freitas foi o responsável por atirar no parlamentar, mesmo sem reações das vítimas.

“Indiciamos os dois na tentativa de latrocínio, que é um crime grave. Depois será convertida a prisão em preventiva. Os dois têm passagens, já são condenados, ainda são suspeitos de integrarem organizações criminosas”, concluiu.

Um dos irmãos do vereador, que prefere não se identificar, informou que Guimarães saiu da UTI ainda no domingo (14), mas ainda está internado na enfermaria no hospital de Rio Branco e responde bem ao tratamento. A família informou que foi necessário tirar pedaços do intestino, do estômago e do fígado do vereador.

Homens são suspeitos de atirarem no vereador João Paulo GuimarãesDo G1 Acre