Coluna do Crica

Não chega a ser novidade

Não vejo como nada anormal o senador Jorge Viana (PT) aparecer bem nas primeiras pesquisas de opinião pública para o Senado. Esquecendo a que partido pertence, ele foi sim um bom prefeito de Rio Branco e um bom governador. No Senado não cumpre um mandato omisso, ao contrário, é atuante. É natural para quem já foi prefeito, governador e agora senador tenha o nome presente na opinião pública. É bom lembrar aos incautos em política que mesmo o PT e suas principais lideranças estando em frangalhos perante a opinião pública, quando se trata de cargo majoritário o eleitor não vota no partido, mas vota no nome com o qual tem uma maior empatia. É do maior amadorismo que o Jorge é um nome fácil de ser batido na eleição do próximo ano. Em qualquer situação será altamente competitivo.

Duvidando da pesquisa

O deputado federal Major Rocha (PSDB) não acredita na última pesquisa do DELTA: “estranho o Márcio Bittar aparecer em primeiro lugar da oposição e com a menor rejeição. Por qual razão, ele não divulgou a simulação em que estamos juntos? Se o Márcio já estava isolado, com esta manobra, conseguiu se isolar mais e desagradar toda a oposição. O PT está comemorando.”, pontua Rocha.

Pesquisa no forno

O PSDB deverá colocar em campo uma nova pesquisa, anunciou Rocha.

Única observação

Não discuto a lisura da pesquisa do DELTA porque não tenho dados para fazê-lo, mas posso fazer uma observação que o universo de pesquisados foi muito pequeno para a disputa do governo. Seria irresponsável tecer um comentário além sem ter visto as planilhas e a metodologia. Toda pesquisa sempre vai ter quem aceite e terá também os que não aceitam.

Acredita quem quer

Pesquisa quando bem feita e isenta é o retrato do momento, nada além. E pesquisa há mais de um ano da campanha não tem sentido, quando não se sabe nem quais serão os candidatos ao governo, é como pesquisar o vazio. Nada contra quem faz pesquisa antecipada. Cada qual com seu cada qual.

Positivo e negativo

Um ponto positivo é a ação da Polícia Civil em fazer mais uma operação para tirar 23 acusados dos mais diversos crimes de circulação. Alivia mais. E a segunda é uma crítica ao comando da PM, que até hoje não fez restabelecer na plenitude o GIRO – patrulhamento com motocicletas.

Sumiram por completo

Pelo menos na região do Tropical, o GIRO, antes presente desapareceu por completo.

Utilidade pública

Atenção prefeito Marcus Alexandre ou a quem interessar possa: as luminárias do final da Rua das Palmeiras na direção do igarapé São Francisco estão apagadas, favorecendo os bandidos.

Se perde e se ganha

O ex-prefeito de Tarauacá, Rodrigo Damasceno (PT), não entendeu que eleição se perde e se ganha. E ele foi derrotado pela prefeita Marilete Vitorino. Não adianta ficar se martirizando.

Queria o que?

Quando prefeito de Tarauacá, Rodrigo Damasceno, afastou todos os aliados da campanha e por isso, não tem como reclamar da derrota. Não se governo chutando os parceiros.

Antes de votar o aumento

Os vereadores que, para criar um fato político passaram a andar de ônibus para ver a qualidade do serviço prestado à população, estão fazendo jogo de cena para a platéia. Deveriam ter tomado esta decisão antes de votarem a favor do reajuste das passagens.

Mérito do concurso

Não entro no mérito se houve ou não ilegalidade na aplicação das provas para a Polícia Civil e PM. Isso é com o MP. Mas ressalto a ação positiva do governador Tião Viana em realizar um concurso para 500 vagas na Segurança, num tempo de desemprego e de crise econômica.

Não há motivo

Por mais crítico que se queira ser ao governo Tião Viana, este é um feito que não cabe crítica.

Briga não cessa

A briga entre o deputado federal Major Rocha (PSDB) e o Márcio Bittar (PSDB) não vai terminar enquanto nenhum dos dois deixar o partido. Virou pessoal. O Rocha jamais apoiaria Márcio Bittar (PSDB) ao Senado e o Márcio jamais apoiaria o Rocha para o Senado. Este é o quadro.

Resolvam pelo menos na porrinha

É um assunto que deveriam resolver logo. Ambos não ganham nada em ficar brigando. Virou uma guerra interna entre os dois grupos e entrava o partido. As cenas que o Márcio Bittar (PSDB) e o Major Rocha (PSDB) protagonizam não terá vencedor. Mas, um perdedor: PSDB.

Muito mais estruturada

A deputada federal Jéssica Sales (PMDB) deverá vir para a reeleição mais forte. Elegeu-se com um mês de campanha. Agora conhece o eleitorado, fez novas alianças e esteve presente em todos os recantos do Juruá. E não foi omissa na Câmara Federal aos problemas da região.

Especial atenção

A oposição deveria ter especial atenção nas prefeituras de Feijó e Tarauacá. Foram os dois redutos que deram a vitória do governador Tião Viana. E há problemas nos dois municípios.

Erro de estratégia

A defesa do ex-presidente Lula tem passado o tempo todo tentando desqualificar a figura do Juiz Sérgio Moro. É justamente quem dará a sentença que pode condenar ou absolver o cliente.

Cada dia complica

A delação dos marqueteiros João Santana e Mônica Moura foi a última pá de cal nas situações jurídicas dos ex-presidente Lula e Dilma, porque eram as figuras mais próximas dos candidatos durante a campanha. Foi uma delação organizada com documentos, dados e datas sobre o Caixa-2. Foi sem sombra de dúvida o pior das delações contra o Lula e a Dilma.

Desenvoltura impressionante

O depoimento da marqueteira Mônica Moura foi uma peça de espontaneidade. Descontraída, saiu detonando Dilma, Lula, o ex-ministro da Justiça Eduardo Cardoso e Palocci e complicando todos. Escancarou. E agora para complicar o Palocci voltou atrás e resolveu fazer delação premiada. E o Palocci é outro que terá muito o que falar, porque era quem cuidava das finanças.

Buraco brigando com buraco

O prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, tem hoje nos buracos nas ruas da cidade o principal adversário que tem levado a uma queda na sua popularidade, ao ponto de ser vaiado nos atos públicos a quem comparece. O verão está chegando e a partir daí morre sua desculpa.

Situação complicada

Quando um prefeito ou governador assume o mandato de um antecessor que saiu com baixa popularidade qualquer coisa que fizer tem projeção na opinião pública. Mas no caso de Cruzeiro do Sul sucede um prefeito que saiu bem avaliado, por isso precisa mostrar trabalho.

Bom prefeito

E o Vagner Sales (PMDB) foi sim um dos melhores prefeitos que passou por Cruzeiro do Sul. Tanto a sua administração foi bem avaliada que surrou o PT em todos os confrontos pela prefeitura cruzeirense.

Há uma diferença

Em todas as pesquisas feitas até aqui a oposição tem aparecido na frente do PT na disputa para o governo, mesmo os petistas estando com o governo e a prefeitura de Rio Branco. O que pode pesar contra a oposição é que não tem o mínimo de organização, insiste no amadorismo. Já no PT tem uma voz de comando. Mas quando povo quer mudar não tem barreira. Mas querer fazer uma previsão com base em duas pesquisas há mais de ano da eleição, quando as candidaturas nem foram postas pelos partidos é no mínimo uma irresponsabilidade. Uma mera brincadeira.  Não se pode falar em vantagem em um jogo que ainda nem começou. Pesquisa agora só serve para embalar as torcidas organizadas dos candidatos. E nada mais.

:: Textos publicados nesta página são de inteira responsabilidade do colunista. Não refletem a opinião do Jornal.

.

Esta notícia está na categoria Crica. Marcar o link.