Iteracre discute regularização fundiária com agência alemã

Iteracre, Agência Pública Alemã e sindicatos discutiram parceria para avançar nos projetos de regularização fundiária rural no estado. 

 Por Ana Paula Pojo 

O diretor-presidente do Instituto de Terras do Acre (Iteracre), Glenilson Figueiredo, reuniu-se nesta quinta-feira, 20, com representantes sindicais, federações e com a coordenadora local da Agência Pública de Cooperação Alemã (GIZ), Alcione Costa, para tratar de parceria para avançar nos projetos de regularização fundiária rural no estado.

Representantes do programa Terra Legal – do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) -, da Federação dos Trabalhadores da Agricultura do Acre (Fetacre), do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) e dos Extrativistas e Trabalhadores Assemelhados de Rio Branco (Sinpasa) também participaram da agenda.

“Estamos discutindo para ver de que forma os movimentos podem contribuir nesse projeto de regularização fundiária, para firmamos parcerias que envolvam os movimentos sociais, que estão na base discutindo com os produtores rurais”, explicou Figueiredo.

Para o governo do Estado, é muito importante manter esse diálogo, pois ele envolve os movimentos sociais, sobretudo nessa área dos produtores, permitindo que o Estado potencialize as ações que estão sendo desenvolvidas pelo movimento.

A coordenadora do Terra Legal, Maria Rosineide Araújo, disse que a questão da regularização fundiária é muito importante e o governo sempre busca firmar parcerias com as associações e sindicatos para beneficiar o setor rural.

“As coordenações desses organismos que estão mais na ponta conhecem as necessidades reais de cada morador, produtor e trazem isso pra gente por meio desses encontros para que a gente possa buscar soluções e melhorias. Quem ganha com isso é a população rural, que conquista a segurança jurídica com o seu título”, pontuou.

A presidente do STR, Fátima Maciel, contou que hoje o sindicato possui vínculo na capital com cerca de 2.500 trabalhadores rurais, e esse diálogo permanente com o Estado é de extrema importância.

“Me alegra quando o poder público convida as organizações sociais para discutir e encaminhar o que pode trazer bons resultados ao nosso interesse. Manter essa agenda de diálogo permanente é um grande avanço”, afirmou.

Apoio e parceria da GIZ

A coordenadora da GIZ, empresa pública de cooperação alemã, Alcione Costa, contou que o papel da Agência é apoiar tanto o programa Terra Legal quanto o Iteracre nesse processo de regularização fundiária no Acre.

“Temos apoiado essa iniciativa de governança fundiária, da qual fazem parte não só os órgãos que tem competência legal para trabalhar essa questão fundiária no estado, mas os beneficiários diretos como a sociedade civil organizada que representa esses beneficiários”, contou.

Iteractre

Esta notícia está na categoria Geral. Marcar o link.