Prêmio eficiência é destaque na escola Clicia Gadelha, em Rio Branco

A escola Clícia Gadelha está planejando realizar uma festa para entrega de Premiação dos “Destaques de Eficiência” de 2016, dia 01 de maio, com participação de professores, funcionários e alunos.

 Por brasileia100.blogspot.com 

Cleilton Amaral

A escola que fica na periferia de Rio Branco, no bairro vitória, resolveu adotar em 2016 um plano estratégico para estimular a produtividades dos alunos, professores e funcionários do quadro. Com isso foi lançado dia 29 de março do ano passado os prêmios: Professor 10 e “Funcionário Eficiente”, ambos avaliados pela equipe gestora. Porém, o mais aguardado é o Prêmio “Aluno Global”, que define o vencedor pela média mínima de 7,00 (sete) em todas as disciplinas.

O diretor da escola, Cleilton Amaral, avaliou como positivo a experiência e pretende ampliar com o lançamento dos Prêmios: Melhores da Língua Portuguesa e também da matemática. “Acredito no bom desempenho de todos quando há motivação para isso.

Meu objetivo é tornar a escola um local agradável para estudar e que os resultados sejam satisfatórios, pois os alunos e as famílias serão os principais beneficiados. Não há diferença entre escola ‘central e de periferia’ quando todos trabalham para o bem comum. Aqui é uma família e isso é orgulho para todos nós,” declarou Amaral.

Segundo o que foi apurado, há uma grande expectativa em saber quem serão os vencedores da competição que prevê aos agraciados uma estadia em hotel ecológico em Brasiléia ou Plácido de Castro, com apoio do empresário Francisco Moreira e outros prêmios em parceria com a Casa do Estudante.

Professora 2De acordo com a Coordenadora, Trindade Vasconcelos, esse prêmio trouxe uma dinâmica maior para a escola.

“É uma forma de valorizar quem realmente merece e se empenha pela instituição.

Ao mesmo tempo em que mantém uma constante avaliação até mesmo própria de cada um para se doar mais.

É claro que tudo no começo trás divergências, dúvidas, mas com certeza em 2017 a maioria vai se despertar para cumprir suas obrigações sem precisar algumas vezes a cobrança ostensiva, avalia Vasconcelos.

ProfessoraDe acordo com a coordenadora pedagógica Viviane Câmara, com a proposta do premio voltada para os estudantes, mudou muita coisa na escola, principalmente o modo de pensar quanto à importância de valorizar os estudos. “Os alunos se sentiram mais motivados. “Aqueles que tiravam notas vermelhas tiveram mudança de postura. Eles não queriam ficar fora do quadro dos melhores da escola. Havia uma disputa que até o final do ano manteve os alunos motivados em sala de aula,” afirmou Câmara.