Coluna do Mariano Maciel

È o que falta

O governo vai trabalhar para virar os votos de 13 deputados na comissão especial que analisa a reforma da Previdência na Câmara. O Placar da Previdência, do Estadão, mostra que, no colegiado, apenas cinco deputados dizem votar a favor do texto, enquanto 15 são contrários. O foco do Planalto será nos 10 que têm ressalvas e nos 3 indecisos.

* A tarefa do governo será árdua.

Toma lá, dá cá

Depois do corte de R$ 5,4 bilhões nas despesas com emendas parlamentares obrigatórias no fim de março, o governo decidiu antecipar para abril e maio o desembolso de R$ 1,8 bilhão do volume que sobrou.

 * A liberação ocorre num momento de intensa negociação para aprovação da Reforma da Previdência na Câmara. O projeto enviado pelo governo está em discussão na comissão especial.

Derrota

O governo federal está derrotado e por isso está recuando”. Com essa afirmação, o deputado federal Leo de Brito fez um pronunciamento na tribuna da Câmara dos Deputados para falar sobre o anúncio de mudança na proposta da Reforma da Previdência, feita pelo Palácio do Planalto.

Abrindo mão do conforto

Um lugar simples, familiar, conforto básico:  esta é a pousada onde o deputado Moisés Diniz se hospeda em Brasília. Neste lugar, o parlamentar comunista reside há sete meses, desde que assumiu o mandato na vaga do titular Sibá Machado e diz que não sente falta do apartamento funcional e nem do hotel de luxo que lhe ofereceram.

“Alguns podem dizer que isso é proselitismo, mas, eu deixei de gastar cerca de 30 mil reais de recursos públicos, ao não ter ido para o hotel. Como eu não trouxe minha família (fico apenas três dias por semana), não considerei ético usar o imenso apartamento funcional da Câmara” – postou na sua página social Facebook.

Abrindo mão de regalias

Moisés também abriu mão de regalias, tais como o serviço médico da Câmara e do reembolso das despesas com refeições, quando se encontra fora de Brasília.

Investigação

O deputado Major Rocha (PSDB) apresentou formalmente pedido de investigação a respeito de um possível mau uso do equipamento de escutas telefônicas utilizado pela Secretaria de Estado de Segurança Pública do Acre, também conhecido como “Guardião”.

O pedido foi feito e ao Ministério Público Federal (MPF) e ao Ministério Público do Estado do Acre (MPAC).

* O caso foi denunciado nas redes sociais por um juiz de direito acreano.

PMDB x PP

Para impedir que o PP ganhe a relatoria do Orçamento, Renan Calheiros retirou as indicações do PMDB para a comissão. O partido tem direito a presidência e sem a indicação do presidente os trabalhos não começam.

* Renan é adversário do PP em Alagoas e acha que o governo está dando espaço para seus oponentes. Ele quer que o PSDB assuma a relatoria.

Vai e volta

O presidente Michel Temer comentou, pela primeira vez, os ataques do líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), ao seu governo. Em entrevista à “Rádio Bandeirantes”, Temer ironizou o ex-presidente do Senado, afirmando que não pode ficar brigando com quem não é presidente da República.

* “Ele (Renan) sempre agiu assim: vai e volta” – disse Temer

Frase

“Se não reformamos a Previdência, estarão comprometidos os aposentados de amanhã e de hoje, se perpetuarão privilégios, será abalada confiança de investidores e isso poderá ameaçar a própria trajetória de recuperação da nossa economia” – Michel Temer, Presidente da República.

:: Textos publicados nesta página são de inteira responsabilidade do colunista. Não refletem a opinião do Jornal.

.