Coluna do Mariano Maciel

Em causa própria: Deputados correram contra o tempo para salvar partidos que cometem irregularidades

Correria dos deputados

Depois de a Operação Lava-Jato desvendar o uso da estrutura financeira de alguns dos principais partidos políticos em atos de corrupção, a Câmara dos Deputados aprovou, em seu primeiro ato legislativo de 2017, a urgência de um projeto que retira poderes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), como a possibilidade de cassar o registro de uma legenda por irregularidades em sua prestação de contas.

* Cerca de uma hora depois, o TSE decidiu que sorteará entre os sete integrantes da Corte os relatores dos três processos abertos para investigar desvios supostamente cometidos por PT, PMDB e PP na Lava-Jato.

Sabatina tensa  

Apesar do apoio de PMDB e PSDB, a sabatina de Alexandre de Moraes no Senado será tensa. O PT escalou um time de assessores para trabalhar exclusivamente nas questões que serão feitas pelos senadores do partido. A encomenda é para montar um dossiê com temas “sensíveis” sobre Moraes.

* Como o PT não tem senadores de São Paulo, deputados do Estado, que conhecem sua vida, ajudam a elaborar perguntas.

Opinião

Para o ministro Marco Aurélio, do STF, o fato de Alexandre Moraes ter sido  filiado ao PSDB e ligado ao presidente  Michel Temer não, necessariamente, o fará decidir de acordo com os interesses do partido.

* No passado, diz ele, outros políticos vieram para o tribunal, como Paulo Brossard, Nelson Jobim, Célio Borja…

Fiscalização e Controle

Deputado Léo de Brito deixa a presidência da Comissão de Fiscalização e Controle nesta semana. O colégio de líderes escolhe nesta terça 14, os novos presidentes das comissões permanentes.

* Brito fez um excelente trabalho à frente do colegiado que presidiu em 2016.

Cobrança

Diante da situação de violência no Espírito Santo e em outros estados brasileiros, o senador Jorge Viana cobrou do Governo Temer a indicação do novo ministro da Justiça.

De triciclo é melhor

Depois de utilizar o mototaxi para suas andanças pela capital do Acre, o deputado comunista Moisés Diniz disse no facebook que prefere o triciclo peruano:  “Ontem, meu transporte foi de mototáxi.

A gente tem uma sensação de aventura e de liberdade. Mas, confesso que o ziguezague entre os carros me deixou inseguro. Há também o incômodo da chuva que (durante 8 meses na Amazônia) provoca prejuízos aos mototaxistas e tira do pobre o direito de ir e vir”.

* E, completou: “Aqui do lado (no Peru) encontraram uma solução amazônica: triciclos com cabine para 2 passageiros, cinto de segurança e bagageiro”.

Mudança

Os investigadores estão intrigados com a mudança de comportamento do empresário Eike Batista. Quando regressou ao Brasil disse, em entrevista, que ia entregar todo mundo; entretanto resolveu permanecer calado nos dois depoimentos feitos à Justiça.

* Há quem suspeite que ele tenha recebido ameaças.

Frase

“Não houve redução significativa da pobreza no Brasil. O que existiu foi alguém da classe C que passou para a B. Mas não houve mobilidade lá embaixo, entre quem ganha menos de meio salário mínimo per capita, que corresponde à metade da população brasileira” – Osmar Terra, ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, sobre o Programa Bolsa Família.

:: Textos publicados nesta página são de inteira responsabilidade do colunista. Não refletem a opinião do Jornal.

.