Jogando ferrado – Em ação oportunista, Marcio Bittar aloja família em diversos partidos

Oportunismo! Foi assim que ex-deputado estadual Luiz Calixto (sem partido) classificou a estratégia do ex-deputado federal Marcio Bittar (PMDB) para as eleições de 2018.

Em seu perfil no Facebook, Calixto escreveu: “Fórmula infalível do melhor oportunismo: fique no partido ‘A’, coloque a mulher no partido ‘B’ e deixe o filho no partido ‘C’. Não tem como dar errado e a renda é garantida”.

Traduzindo, a fórmula ficaria assim: Marcio Bittar fica no PMDB para, possivelmente, concorrer ao Senado; a sua mulher Marcia Bittar vai para o Solidariedade, para concorrer a uma vaga deputada federal; e o seu filho, João Paulo, concorre a uma vaga de deputado estadual pelo PSDB.

Essa tática parece ser uma fórmula matemática que pode dar um resultado positivo na contabilidade dos votos. Lembra, também, uma estratégia do Jogo do Bicho, quando o apostador “cerca” todas as centenas, garantindo 100% de acerto. Lembrando que Jogo do Bicho é uma contravenção penal. Alias, é a contravenção mais praticada no País.

Voltando para a política, não se pode negar que Luiz Calixto deixe de ter razão. A tática, estratégia ou fórmula, demonstra o que Marcio Bittar é alguém que tem se utilizado dos partidos para garantir a realização de seus projetos pessoais.

Na mesma postagem de Luiz Calixto, outro nome conhecido na oposição, o ex-candidato ao Senado pelo DEM, Chagas Freitas, questiona: “Até quando a população vai engolir esse mau-caratismo?”.

Nesta sexta-feira, o presidente nacional do Solidariedade, Paulinho da Força, deixou clara a obrigação de Marcio Bittar em eleger sua esposa para engordar a bancada federal do SD. Paulinho esteve no Acre para o ato de filiação de Márcia Bittar, que assume a presidência do partido no Estado.

A tarefa, no entanto, deve trazer muitas complicações para Marcio, haja vista ele ter se comprometido, quando da franquia do PMDB em indicar seu nome para a disputa ao Senado em 2018 representando a sigla, tendo em troca a garantia de apoiar a candidatura dos dois principais caciques do PMDB, Flaviano Melo e Vagner Sales, este último sendo representado pela filha Jéssica Sales. O primeiro busca a reeleição para a Câmara Federal e o segundo a reeleição da filha como deputada federal.

Diante desse arranjo, algumas perguntas ficam no ar: a primeira é como ele fará para eleger sua esposa, Márcia Bittar, do SD, sem cometer atos de infidelidade partidária e sem quebrar os compromissos assumidos junto ao PMDB? A segunda vai pelo mesmo caminho: como conseguirá eleger o filho João Paulo deputado estadual estando em partido diferente?

Não há de se duvidar que Marcio Bittar esteja contando com o sucesso em alguma dessas candidatura. Isso lhe daria alguma imunidade ou mesmo uma “rota de fuga” caso o PMDB lhe cause alguma animosidade, ou seja, se Marcia for eleita, ele migraria para o Solidariedade, ou voltaria para o PSDB, caso João Paulo se torne deputado estadual.

Marcio Bittar, porém, em suas maquinações políticas, não deve contar com a tripla derrota. É uma aposta que faz! Se as candidaturas de seus familiares “pegarem a balsa”, ele poderá ficar “ao Deus dará”, sem nenhum lado para correr, sem apoio político algum. Será esse, então, o fim de Marcio Bittar?

Marcio BittaFonte: Pagina20.net

Depois de tomar posse no escuro, Márcia Bittar tem pré-candidatura lançada e pode marcar nova crise na oposição

O presidente nacional do Solidariedade, o deputado federal Paulinho da Força Sindical participou de um ato político da oposição na noite desta quinta-feira (17) no Acre.

Márcia Bittar e sua esposa

O evento teve como palco o auditório da Fecomércio, em Rio Branco. O dirigente partidário empossou Márcia Bittar como a nova presidente regional do SD e falou dos planos de crescimento da legenda no Estado e de sua decisão de lançar a pré-candidatura de deputada federal da nova dirigente.

Os discursos foram no gogó. Um apagão obrigou os líderes oposicionistas entonar a voz para serem ouvidos pela multidão de militantes que lotou o auditório até o calor espantar alguns. A pré-candidatura de Márcia Bittar poderá gerar uma nova crise entre os partidos de oposição que nos últimos dias realizaram diversas reuniões para aparar arestas e pedir que lideranças como Vagner Sales (PMDB) e Bocalom (DEM) abrissem mão de suas candidaturas.

Ele não escondeu que sua principal meta é eleger um deputado federal pelo Acre, para ampliar a bancada de seu partido em Brasília e colocar o Solidariedade entre os grandes partidos brasileiros. “Peguei a melhor parte da família do Márcio Bittar, que é a esposa dele. O Márcio tem a missão de eleger a Márcia Bittar deputada federal. Essa foi uma das condições que coloquei quando eles foram acertar os detalhes para dirigirem o partido no Acre”, diz Paulinho.

O ex-prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales (PMDB), que abriu mão de sua pré-candidatura ao Senado em favor de Márcio Bittar, disse que não acredita na possibilidade de uma candidatura de Márcia Bittar. Para o peemedebista, os políticos oposicionistas precisam abrir mão de seus projetos pessoais e pensar no coletivo. A deputada federal Jéssica Sales (PMDB) é candidata à reeleição. Esse foi um dos fatores que fez Vagner Sales renunciar em nome de Bittar.

Márcia Bittar

O pré-candidato ao governo do Acre, o senador Gladson Cameli (PP) não colocou panos quentes na possível crise que a pré-candidatura de Márcia Bittar poderá desencadear na Oposição. Para ele, “se você acredita que pode contribuir com esse projeto, coloque seu nome, lance sua candidatura, entre na disputa para ajudar o Acre a sair da estagnação. Sua candidatura será recebida de braços abertos pelos partidos que sonham em mudar o Acre”, destaca.

Questionado sobre a possível candidatura de sua esposa, o pré-candidato ao Senado, Márcio Bittar – que assinou ficha de filiação recentemente no PMDB do deputado federal Flaviano Melo – disse que, “dessa vez eu não vou interferir como fiz lá atrás, em 2014, quando pedi para ela recuar com a candidatura. Dessa vez, ela quem vai decidir se entra na disputa ou não”, disse Bittar, mesmo sabendo que o presidente de seu novo partido concorrerá à reeleição.

A decisão de lançar uma possível candidatura a deputada federal de Márcia Bittar poderá ocasionar um mal-estar nas fileiras do PMDB, já que as articulações para levá-lo para o partido foram costuradas por duas lideranças peemedebistas que têm interesse direto na disputa pelas cadeiras de deputado federal. O primeiro é Flaviano Melo, que abençoou Bittar e jogou a decisão nas mãos de Vagner Sales, que por sua vez, tem compromisso com a reeleição de sua filha.

O evento contou com a presença do senador Gladson Cameli (PP), o deputado federal Alan Rick (DEM), o ex-prefeito Vagner Sales (PMDB), a pré-candidata a deputada federal Wania Pinheiro (PTB), Fracineudo Costa (PSDB), Márcio Bittar (PMDB), Paulinho da Força Sindical e representantes do senador Sérgio Petecão (PSD) e do deputado federal Major Rocha (PSDB) que não compareceram ao evento por questões de agendas distintas ao evento do Solidariedade.

Márcia Bittar 1

Ray Melo, Ac24horas

Tião Viana agradece general José Leal por parceria do Exército contra a criminalidade

Tião Viana e membros da equipe de segurança do Estado agradeceram ao general pelo apoio em ações estratégicas.

 Por Samuel Bryan 

O governador Tião Viana recebeu nesta quinta-feira, 17, o comandante da 17ª Brigada de Infantaria de Selva, general José Leal. Em nome do Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp), o governador fez questão de agradecer a parceria que o general tem oferecido por meio do Exército Brasileiro no combate à criminalidade no estado.

As forças de segurança pública do Acre realizaram diversas ações em parceria com o Exército, entre elas o reforço de patrulhas na área de fronteira e apoio na revista em presídios pelo interior.

“Quero agradecer mesmo pelas suas ações na Amazônia Ocidental e encontre aqui a profunda gratidão de nossa equipe de segurança por sua parceria”, disse Tião Viana ao general.

O general Leal se sentiu honrado pelo reconhecimento do trabalho. Ele concordou com o governador que o combate ao narcotráfico deve ser altamente intensificado na região amazônica por esforços federais e ressaltou que tem feito um intenso trabalho pela região mesmo perante uma época de crise.

“A missão do Exército, e em particular da nossa brigada, está atrelada a duas palavras: defesa e segurança. No tocante a defesa, temos a defesa da pátria e a garantia dos poderes constitucionais; e quando se fala em segurança é justamente uma maior participação com os órgãos de segurança pública dos estados. Em especial no Acre, essa parceria nos tem dado um sentimento de busca de resultados. Essa integração só faz somar”, conta o general.

Participaram do encontro de agradecimento o secretário de Segurança Pública, Emylson Farias, o secretário de Polícia Civil, Carlos Flávio Portela, o comandante da Polícia Militar, coronel Júlio César, o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Roney Cunha, o diretor do Instituto de Administração Penitenciária, Martin Hessel, e a chefe da Casa Civil, Márcia Regina.

O secretário Emylson Farias foi enérgico: “Juntos, nós fizemos mais varreduras no sistema prisional no interior para identificar ilícitos. Essa é só uma ação capitaneada pelo Exército com o governo do Estado e elas acabam fazendo com que a gente fortaleça as ações de operacionalidade nas ruas, melhorando a segurança em todo o Acre”.

Tião Viana

Governo apoia entidade de reabilitação de dependentes químicos

Investimento vai atender o tratamento de dependentes químicos e suas famílias. O projeto conta com o apoio de emenda parlamentar do deputado estadual Éber Machado, no valor de R$ 200 mil.

 Por Arison Jardim 

O governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social (Seds), vai apoiar a Associação Cristã Alfa, que trata dependentes químicos e auxilia seus familiares. 

A assinatura da parceria foi nesta quinta-feira, 17, na Casa Civil. O governador Tião Viana falou sobre a importância do trabalho com dependentes, vítimas da guerra do narcotráfico.

“Será um investimento muito bem aplicado. Quando o Estado não consegue agir, são as igrejas e instituições sociais que trabalham a esperança e a espiritualidade. Vamos tratar as vítimas e punir os culpados”, afirmou.

Ação é fruto de uma parceria entre o parlamento, o governo e a instituição. O deputado Éber Machado explicou o que o motivou: “Como o governador afirma, a droga é o câncer da sociedade. Nós só temos a agradecer esse apoio, que vai ajudar famílias que sofrem essa dor”, disse.

O tratamento

Há 14 anos trabalhando no cuidado do dependente químico, a Associação Cristã Alfa presta assistência também à família, que contribui para uma maior efetividade no tratamento.

“Um investimento dessa natureza significa ampliar nosso atendimento social. Simultâneo ao tratamento com o dependente químico, cuidamos da família.

Quando ele concluir seu tratamento, retorna para um lar mais estruturado, o que ajuda que não haja retorno da pessoa para a dependência”, afirma o pastor David Santiago.

Gabriel Maia Gelpke, secretário da Seds, explica que o recurso será executado para custeio das atividades e para investimento no espaço, tanto que abriga os dependentes em tratamento, quanto o que atende as famílias dos pacientes. “O convênio assinado garante um trabalho de resgate de vidas”, afirma.

A associação já teve apoio do Estado também na entrega de uma padaria comunitária, pela Secretaria de Pequenos Negócios (SEPN), em abril deste ano.

O empreendimento está instalado na comunidade terapêutica Ebenézer e ajuda na ressocialização de ex-dependentes químicos e egressos do sistema prisional que passaram por curso profissionalizante. “O dependente químico precisa de amor e esperança”, concluiu o governador.

Governo apoia entidade de reabilitação

Vídeo: Jair Bolsonaro é hostilizado com ovada durante visita a Ribeirão Preto

Deputado federal foi surpreendido por mulher em cafeteria no Centro da cidade. Ele deixou o local e foi prestar queixa na Polícia Civil.

Jair Bolsonaro é hostilizado com ovada

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC) foi hostilizado e levou uma ovada de uma manifestante durante uma visita a Ribeirão Preto (SP) na tarde desta quinta-feira (17).

Em um vídeo que circula nas redes sociais é possível ver o político caminhando pelas ruas do Centro da cidade. Em um determinado momento, ele decide entrar em uma cafeteria no cruzamento das ruas São Sebastião e Álvares Cabral.

O político estava com apoiadores, fazendo fotos e vídeos, quando uma mulher se aproximou, tocou no ombro dele e, quando Bolsonaro se virou para ela, a mulher apertou um ovo contra o peito do deputado e fez críticas à sua postura política.

Na sequência, a manifestante é detida e Bolsonaro deixa o local. Ele foi registrar boletim de ocorrência na central de flagrantes da Polícia Civil, onde presta depoimento.

O vídeo abaixo registra uma confusão momentos após a agressão.

A suspeita de dar a ovada e um homem foram detidos pela Polícia Militar e foram levados para a delegacia para prestar esclarecimentos.

 Veja o Vídeo 

Jorge Viana garante liberação de R$ 4 milhões de emendas para saúde de 13 municípios

A maior parcela liberada, R$ 1 milhão, vai para a capital Rio Branco, onde vive mais da metade da população acreana.

O senador Jorge Viana garantiu a liberação de R$ 4,1 milhões para atender 13 municípios do Acre na área de saúde. Os recursos devem cair na conta das prefeituras até a próxima semana.

Receberão uma parcela de R$ 400 mil para investimentos no Programa de Atenção Básica de Saúde, os municípios de Brasiléia e Xapuri. Cruzeiro do Sul será contemplada com R$ 300 mil.

O restante, em parcelas de até R$ 250 mil, serão repassados para Plácido de Castro, Jordão, Mâncio Lima, Epitaciolândia, Rodrigues Alves, Porto Acre, Capixaba, Acrelândia e Bujari.

“Num momento de crise como o que estamos vivendo, garantir essa liberação de recursos, que faz parte do orçamento impositivo, é fundamental para ajudar nossos municípios numa área essencial como a saúde. Faço questão de todos os anos destinar recursos para os 22 municípios do estado, sem distinção de partido”, declarou Viana.

Dos R$ 15 milhões do valor das emendas apresentadas pelo parlamentar ao Orçamento Geral da União em 2017, já foram empenhados R$ 8,9 milhões.

Os empenhos já garantem às prefeituras o processo de licitação para execução de obras e aquisição de equipamentos. Também foram liberados R$ 4,1 milhões nas contas das prefeituras. “Sempre que posso estou visitando os ministérios e acompanhando essa liberação de recursos que sei que fazem a diferença na gestão dos municípios”, disse o parlamentar.

Jorge Viana

Investimentos do governo em feijão e mel fazem a diferença em Marechal Thaumaturgo

O governador Tião Viana fez questão de ver esses resultados de perto na segunda-feira, 14, principalmente nas cadeias do feijão e do mel.

governador Tião Viana

“Esta é uma bonita demonstração do que é uma unidade familiar produtiva, e quando ela se agrega em comunidade, alcança uma grande escala de produção”, disse o governador Tião Viana (Foto: Sérgio Vale)

São necessárias algumas horas de barco a motor e subidas e descidas em barrancos pelo Rio Juruá para acompanhar o progresso que alguns dos principais investimentos do governo do Estado em cadeias produtivas têm feito em Marechal Thaumaturgo. 

Maior cidade produtora de feijão do Acre, Marechal Thaumaturgo desponta com uma agroindústria beneficiadora do produto, montada pelo governo e coordenada pela Cooperativa Sonho de Todos (Coopersonho), que hoje possui cerca de 93 cooperados.

Com incentivos do governo, a produção de feijão disparou no município. Segundo o presidente da cooperativa, Altemir Firmino, se em 2016 a agroindústria beneficiou seis toneladas do produto, a expectativa é de chegar até o fim deste ano com 50 toneladas e o desejo de alcançar até os mercados de Rio Branco.

O produtor Paulo Bezerra, que possui sua propriedade às margens do Rio Arara, foi o maior vendedor até agora de feijão para a cooperativa. Foram 897 quilos da leguminosa só este ano e a felicidade por um mercado fixo para o produto.

“Tem dez anos que eu planto feijão, desde que eu constituí família. E pra mim é maravilhoso este apoio do governo. Esta indústria mudou tudo. Porque agora a gente produz e sabe para quem vende. E eu só quero plantar mais”, disse, satisfeito, Bezerra.

O sucesso do mel

Marechal Thaumaturgo também é a cidade que mais produz mel no Acre. O governo do Estado já distribuiu 600 colmeias no município e outras 200 estão previstas para este ano.

Para o governador Tião Viana, o sucesso das duas cadeias em uma região de difícil acesso é um grande feito de sua gestão, que priorizou os investimentos do agronegócio entre pequenos e médios produtores.

Em 2016 a agroindústria de feijão criada pelo governo beneficiou seis toneladas de feijão no município. A expectativa deste ano é de 50 toneladas (Foto: Sérgio Vale)

“Esta é uma bonita demonstração do que é uma unidade familiar produtiva, e quando ela se agrega em comunidade, alcança uma grande escala de produção. Um litro de mel de abelha custa cerca de R$ 80, e quando ele vai para fora, o preço fica muito maior. Na unidade do feijão, há comunidades onde ele é produzido na beira da praia, puro, sem agrotóxicos, para uma agroindústria que já beneficiou 300 toneladas e reafirma o desenvolvimento do Acre”, disse o governador.

Entre aqueles que fazem parte do programa de mel do governo, Raimundo Nascimento, morador da Reserva Extrativista Alto Juruá, foi um dos maiores beneficiados, contando hoje com 24 colmeias de abelhas sem ferrão que são um importante complemento na renda familiar, rendendo mais de R$ 2 mil por ano.

“É um projeto que a Seaprof [Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar] trouxe e eu fiz o treinamento com eles. Daí comecei nisso, e ainda faço um pouco de farinha. Tenho os cocos e vamos juntando tudo”, contou Nascimento.

O deputado estadual Lourival Marques, ex-gestor da Seaprof no primeiro mandato de Tião Viana, orgulha-se dos resultados dos programas. “É uma satisfação muito grande ver o resultado de um trabalho desde o início de 2011 e hoje poder colher os resultados. Isso mostra o empenho do governador para que o setor agroindustrial do estado possa funcionar.”

 Veja o Vídeo 

Deputado Eber Machado: Parlamento deve cobrar Plano Nacional de Segurança do governo federal

Deputado Eber Machado parabenizou a ação do governo do Estado na segurança. Para o deputado, outra questão é a disparidade nos investimentos para outros estados.

Após resposta rápida e eficiente das forças de segurança do Acre no momento de insurgência contra o Estado, ocorrida na semana passada, o deputado estadual Eber Machado parabenizou o Estado pelas ações e afirma que vai cobrar da bancada federal o Plano Nacional de Segurança.

“Estamos debatendo um Plano de Segurança Nacional, pois isso é um problema em nível de Brasil. Sabemos das ações que o governo do Estado tem executado dentro do que tem proposto, e por vezes indo mais além”, afirmou o deputado, explicando que é preciso fazer a cobrança da parte do governo federal.

Ele afirma que “onde existem os corredores do tráfico de drogas e armas, as fronteiras, é de responsabilidade do governo federal. Os investimentos para essa área não chegam ao Acre”.

O deputado mostrou preocupação em como a União vem tratando a questão, pontuando que foram cortados 52% dos recursos para o Ministério da Justiça.

Para o deputado, outra questão é a disparidade nos investimentos para outros estados, como o Rio de Janeiro. Enquanto o Acre não recebe investimentos para as fronteiras e combate ao narcotráfico, o estado fluminense recebeu mais de R$ 70 milhões na luta contra a violência.

Controle da violência no Acre

Com o corte de comunicação no presídio de Rio Branco, estabelecido pelo governo do Estado com o uso de bloqueadores de celulares e o envio de 22 reeducandos para o Regime Disciplinar Diferenciado (RDD), por envolvimento com organizações, começou uma onda de ações criminosas no estado.

Prontamente, as ações comandadas pelo governo do Estado foram reforçadas com mais de 100 viaturas e cerca de 400 agentes das polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, Gabinete Militar do Estado e da Prefeitura, além do Exército Brasileiro, este em áreas específicas de atuação.

Narcotráfico

O governador Tião Viana cobra constantemente ação efetiva do governo Federal no combate ao narcotráfico, o que é constitucionalmente responsabilidade da União. Mais uma vez, no último Fórum de Governadores da Amazônia Legal, em Cuiabá (MT), ele levantou a questão e propôs a junção dos estados membros nesta luta, que foi concordado pelos governadores presentes.

“O narcotráfico é a grande ameaça do Brasil, e não temos um Sistema Nacional de Segurança nem uma força-tarefa nacional integrada. Precisamos exigir do Senado Federal e da Câmara Federal que cumpram seu papel de convocar o Estado brasileiro para agir a fim de que possamos pensar nas gerações futuras”, afirmou o governador durante o fórum.

Eber Machado e Tião Viana

Nazareth Araújo: Frigorífico em Cruzeiro do Sul começa a adotar tecnologia com o biodigestor

Nazareth Araújo elogiou a iniciativa e disse que essas são formas de produção de energia que respeita a natureza. 

 Por Concita Cardoso 

Uma tecnologia que aos poucos ganha adeptos e vem transformando a realidade rural no país. O biodigestor tem contribuído muito para a preservação do meio ambiente e de seus recursos renováveis.

Empreendimentos como o frigorífico Três Irmãos, em Cruzeiro do Sul, já estão aderindo à ideia e hoje já produz sua própria energia, gás e fertilizantes.

A vice-governadora Nazareth Araújo visitou o local nesta quarta-feira, 16. Segundo ela, são formas de produção de energia que respeitam a natureza. “Essa é uma fonte energética renovável e sustentável, sendo considerada uma alternativa eficiente e barata”, explicou Nazareth.

O projeto de biodigestor está sendo desenvolvido pelo governo do Estado, por meio da equipe da Secretaria de Estado de Desenvolvimento da Indústria, do Comércio e dos Serviços Sustentáveis (Sedens) de Cruzeiro do Sul.

O agricultor Rosendo Magalhães é um parceiro da iniciativa. “Nossa meta é atender as comunidades rurais do estado e garantir que elas passem a utilizar um sistema que vai lhe proporcionar melhoria de vida com a produção de energia sustentável”, revelou.

Alcy Costa, gestor de políticas públicas da Sedens, fala de sua alegria de o frigorífico ter aderido à ideia. Atitudes como essas, segundo ele, dão a certeza de que o governo está no caminho certo. “Além dos benefícios ao meio ambiente, o produtor que utiliza biodigestores em sua propriedade produz biogás e biofertilizante. A utilização de biodigestor permite a redução dos custos com energia e adubação”, explicou.

Frigorífico em Cruzeiro do Sul

Senador Gladson Cameli pode ser tragado pelo Operação Lava Jato

Em julho, o presidente do Democratas no Acre, o ex-prefeito de Acrelândia, Tião Bocalom, alertou para o risco da candidatura de Gladson Cameli (PP) ao governo em 2018, “naufragar por causa da Lava Jato”.

Passado menos de um mês dessa afirmação, ela se torna ainda mais possível resultando numa inviabilidade de Gladson como candidato único das oposições.

Além do próprio resultado das investigações que pode resultar num impedimento jurídico da candidatura, há ainda o fato de que Gladson é agora o único acreano a ter o nome ligado a casos de corrupção na Lava Jato. Isso deve trazer resultados negativos, com perda de credibilidade.

Bocalom previu essas situações e propôs uma candidatura alternativa em torno de seu nome, o que tem sido rechaçado por toda a oposição. A maior preocupação do democrata é que a inviabilidade da candidatura de Gladson chegue em um momento em que não seja mais possível construir uma nova proposta.

Para Gladson, no entanto, não é apenas a Lava Jato que pode trazer problemas para sua candidatura. Tão preocupante quanto é a investigação que está sendo feita no Amazonas e que envolve o seu pai, o empreiteiro Eládio Cameli.

A Polícia Federal (PF), o Ministério Público Federal (MPF) e outras instituições investigam o desvio de dinheiro de obras como a de construção da ponte sobre o Rio Negro, que liga Manaus à cidade de Iranduba e a construção da Arena da Amazônia que sediou jogos da Copa do Mundo de 2014.

O nome de Eládio surge a partir da delação ex-diretor de Projeto de Infraestrutura da Camargo Corrêa, Arnaldo Cumplido, que denunciou esquema o esquema. Eládio é sócio proprietário e dirigente da empresa Etam, que atuou como subempreiteira nas duas obras acima citadas.

De acordo com a delação de Cumplido, através da Etam, o consórcio que ganhou a licitação para a construção da ponte, o Consórcio Rio Negro, repassava recursos desviados da obra para o senador Eduardo Braga (PMDB/AM) e Omar Aziz (PSD/AM), entre outros políticos amazonenses.

O risco é de que esses recursos também tenham vindo parar no Acre e possa ter abastecido as campanhas de Gladson para deputado federal e para o senado.

A imprensa amazonense, inclusive, tem cogitado a prisão de Eládio e não descarta a possibilidade de que ele venha firmar delação premiada, o que poderia revelar se essa suspeita procede.

A empresa Etam também atuou na construção da rodovia BR-364, que liga Rio Branco a Cruzeiro do Sul, no Acre. Gladson Cameli, por diversas vezes, chegou a afirmar que a obra sofreu desvio de recursos, deixando transparecer conhecimento de causa.

GladsoFonte: Pagina20.net