Alunos Prendem 11 Professores E 4 Funcionários Na Sala Dos Professores

Corpo De Bombeiros Quebrou O Cadeado E Liberou Os Reféns; Cinco Responsáveis Já Foram Identificados

d61u1rbsisco4qbb5swgg12z4Pelo menos cinco alunos prenderam 11 professores e outros quatro servidores da área pedagógica dentro da sala dos professores durante o recreio, na manhã desta quarta-feira (12), na Escola Estadual Maria de Barros, em Ituiutaba, na região Centro-Oeste de Minas Gerais. A instituição de ensino fica na rua Cláudio Manoel da Costa, no bairro Independência.

.

Desesperados, os educadores ligaram para o Corpo de Bombeiros. “A guarnição foi para o local por volta de 10 horas, e os militares cortaram o cadeado e liberaram as pessoas”, conta a soldado Renata Fonseca do Corpo de Bombeiros de Ituiutaba.

Segundo a Polícia Militar (PM), os alunos trancaram a grade de proteção da porta com um cadeado. Depois, eles iniciaram um tumulto e quebraram carteiras e vidros, colocaram fogo em uma lata de lixo, e quebraram um ventilador.

Todos os cinco estudantes identificados tem 16 anos. Os militares foram até a casa deles, porém, até o fechamento dessa matéria, eles não haviam sido encontrados.

Os alunos foram dispensados, porém, nesta quinta-feira (13), a escola funcionará normalmente. 

Sem histórico

A Superintendente Regional de Ensino de Ituiutaba, Ises Gomes, informou que esse tipo de ocorrido não é frequente na escola. “O ocorrido foi pontual. A escola não tem histórico de atos de violência, vamos iniciar um trabalho de conscientização na escola em parceria com a Promotoria da Infância e Juventude e com a patrulha escolar”, garante.

Além de precisarem prestar esclarecimentos à polícia, os responsáveis pela confusão sofrerão sanções na escola. A última medida pode ser a o remanejamento. “Vamos encaminhar os alunos para um centro com psicólogos e assistentes sociais”, disse Ises.

ALINE DINIZ |

Educação convoca candidatos para fase final do concurso no Acre

Edital 040 – Convocação para inspeção médica, entrega de documentos e posse (Professor) 06-03-14

Educação convoca candidatos para fase final do concurso

A Secretaria de Estado de Educação e Esporte convoca candidatos aprovados no concurso público da instituição, cargo de professor, para inspeção médica e entrega de documentos.

A relação com todos os exames, que devem ser entregues pelos candidatos, está disponível no edital de convocação. Depois de obterem todos os laudos, deverão comparecer à Junta Médica Oficial do Estado, de 24 a 26 de março de 2014, das 7 às 12 horas, no Instituto de Previdência do Estado do Acre (Acreprevidência), localizado na Rua Benjamin Constant s/n, Bairro Cerâmica, em Rio Branco.

Já os candidatos da região do Vale do Juruá podem procurar a Junta Médica, na Rua Leopoldo de Bulhões, 216, Bairro do Alumínio, das 13 às 17 horas, na sala do TFD, em Cruzeiro do Sul.

A documentação exigida em edital, também deverá ser entregue nos núcleos da Secretaria de Educação e Esporte, em sete municípios. Os endereços dos núcleos e os horários de atendimentos constam no edital de convocação, com data de entrega de 24 a 26 de março.

Depois dessa fase, os candidatos considerados aptos, devem tomar posse no dia 28 de março de 2014, às 16 horas, em Rio Branco, no Auditório da Secretaria de Estado de Educação e Esporte, situado na Rua Rio Grande do Sul nº 1907. Volta Seca e demais municípios nos núcleos da secretaria.

Acadêmicos reivindicam disciplina para graduação na Ufac

Estudantes de Letras pedem que disciplina seja ofertada no recesso.

Universidade garante que disciplina de Investigação e Prática Pedagógica 4 será ofertada durante o recesso acadêmico (Foto: Caio Fulgêncio/G1)

Universidade garante que disciplina de Investigação e Prática Pedagógica 4 será ofertada durante o recesso acadêmico (Foto: Caio Fulgêncio/G1)

Pró-reitoria de Graduação garante que formatura não será prejudicada.

Os acadêmicos do último período de Letras/Português da Universidade Federal do Acre (Ufac) estão enfrentando um problema para concluir a graduação. A turma, com 38 alunos, se forma no dia 8 de abril, fim do segundo semestre do ano letivo de 2013, e necessita de apenas uma disciplina, que deveria ter sido ofertada no quarto período.

De acordo com a estudante Ana Xavier, de 25 anos, a disciplina de Investigação e Prática Pedagógica 4, com carga horária de 135 horas, não foi ofertada no período correto e, mesmo sendo solicitada na coordenação do curso repetidas vezes pela turma, não foi disponibilizada. Os estudantes, então, querem cursá-la como Disciplina no Período Letivo Especial (DPLE), que tem início no dia 9 de abril.

“Existem vários alunos que passaram em concurso, e já estão pedindo reclassificação, podendo perder as vagas. Eu sou uma aluna que preciso formar, porque vou entrar em processo de jubilamento. E têm pessoas que passaram em outros cursos de graduação e precisam se desvincular dessa matrícula”, explica.

Os estudantes já se reuniram com a Pró-reitoria de Graduação (Prograd) da Ufac e aguardam uma decisão até a próxima quarta-feira (12) data da reunião do Conselho Universitário, maior instância dentro da instituição. Ana Xavier diz ainda que caso não seja resolvida a situação, os alunos pretendem procurar a Defensoria Pública da União para tentar resolver o problema.

O curso de Letras/Português faz parte do Centro de Educação de Letras e Artes (Cela). Segundo a responsável pelo centro, Grace Gotelip, o problema enfrentado não diz respeito apenas à Investigação e Prática Pedagógica 4, mas também às 36 disciplinas que serão ofertadas para toda universidade no período letivo especial.

Grace explica que o período disponibilizado pela universidade para a realização das matérias é insuficiente para a conclusão de todas que devem ser ofertadas durante o recesso acadêmico. A universidade determinou que o período para a DPLE fosse de 30 dias corridos.

“Nós pedimos à Prograd que estendesse o período de DPLE para que pudéssemos ofertar as disciplinas. Os professores perceberam que iam ter que trabalhar durante seis dias da semana, cinco horas corridas, com uma turma, para fechar a disciplina. Se fosse em 30 dias úteis, era capaz de conseguirmos dar conta. Serão 23 dias letivos para ofertar 36 disciplinas”, explica.

Seria pouco tempo para conseguir concluir a disciplina da turma de Letras/Português e das outras turmas. “Esse é um grupo de finalistas, mas nós temos outros sete grupos de alunos finalistas. O pedido é para que tivéssemos o tempo adequado para a gente ofertar a DPLE”, diz.

Pró-reitoria de Graduação
A pró-reitora de Graduação, Socorro Neri, diz que a oferta de disciplinas para alunos concludentes é obrigação da instituição de ensino, tanto aquelas que ficaram represadas, quanto as que os alunos reprovaram. Ela garante que a conclusão do curso para os alunos de Letras/Português não será prejudicada.

“Não há a menor possibilidade de que não seja ofertada. Se o Cela não tiver capacidade, em termos de carga horária docente para atender todas as demandas, vai priorizar os estudantes que são concludentes. São questionamentos que estão se dando no plano administrativo e vamos conseguir sanar”, garante.

Caio Fulgêncio Do G1 AC

Ufac abre concurso para professor substituto

No ato da inscrição, o candidato deverá entregar o formulário específico preenchido

Da Assessoria

ufc acre

A Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) da Universidade Federal do Acre (Ufac) mantém inscrições abertas até o dia 13 deste mês (próxima quinta-feira), para o preenchimento de seis vagas de professor substituto do Colégio de Aplicação (Ensino Fundamental e Ensino Médio). As vagas referem-se às seguintes áreas: Física, Língua Espanhola, Língua Portuguesa, Química e Sociologia.

No ato da inscrição, o candidato deverá entregar o formulário específico preenchido, bem como a cópia de um documento oficial com fotografia e uma cópia do Currículo Lattes com as referidas comprovações. Além disso, é preciso observar que, uma vez aprovados, os candidatos devem apresentar comprovante de quitação eleitoral e, no caso do sexo masculino, comprovante de regularização mediante o serviço militar.

As provas serão realizadas no período de 19 a 27 de março, nas dependências do Colégio de Aplicação, constando de avaliações escrita, didática e de títulos, sendo que o resultado do concurso terá validade de um ano. Detalhe importante: não poderão se inscrever candidatos que já tenham sido contratados sob vigência da lei nº 8.745/93, antes de decorridos 24 meses do encerramento de seu contrato anterior.

Prefeito de Bujari também pede a instalação de um Núcleo do IFAC

Bujari no campo e na cidade pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego- PRONATEC.

bujari1

O prefeito de Bujari, Tonheiro, e a secretária municipal de Educação, Marlete Lopes, visitaram nesta terça-feira, dia 25, a Reitoria do Instituto Federal do Acre para tratar da instalação de um Núcleo do IFAC no município.

A gestão do executivo de Bujari se comprometeu em impulsionar esforços junto ao legislativo municipal para que nos próximos dias o Instituto receba a cessão de um imóvel para a instalação de um polo permanente.

A proposta é de que assim que for consolidada a parceria, o IFAC inicie cursos técnicos permanentes de Educação à Distância – EAD, com perspectiva para a oferta também de superiores e pós-graduações.

Hoje o IFAC já desenvolve cursos de formação inicial e continuada (FIC) em Bujari no campo e na cidade pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego- PRONATEC.

Participaram da reunião com os gestores de Bujari, o reitor do IFAC, Prof. Breno Silveira, a diretora geral do Câmpus EAD, Prof. Myrna Cunha, o chefe de Gabinete e Planejamento, João Artur Leão, e a chefe de gabinete Institucional em exercício, Silviana Amaral.

bujari2

MEC muda algumas regras do (ProUni) e Estudantil (Fies)

O diretor de Gestão de Fundos e Benefícios do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE)

Agência Brasil

MEC

O Ministério da Educação (MEC) mudou este ano algumas regras do Programa Universidade para Todos (ProUni) e do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). No Fies, o contrato passa a ser casado ao Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo (Fgeduc), antes opcional. No ProUni, a isenção fiscal passa a ser feita com base nas vagas preenchidas e não mais nas vagas ofertadas, como era até o fim do ano passado.

O Fgeduc existe desde 2009. O fundo cobre a partir de 80% dos contratos não cumpridos. Para isso, a mantenedora paga uma taxa de 5,63% sobre o total do financiamento mensalmente, ou 6,25% da parcela das operações de financiamento. Sem o Fgeduc, caso o estudante ficasse inadimplente, a instituição pagava 15% do valor.

Para os estudantes, a adesão ao Fgeduc faz com que seja dispensada a necessidade de fiador, o que facilita a contratação do Fies. Para as instituições, os custos aumentam, mas segundo entidades do setor, os dois programas ainda são atrativos. Procurado, o Tesouro disse que não comentaria o impacto nas contas públicas.

O diretor de Gestão de Fundos e Benefícios do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Antônio Corrêa Neto, disse que cerca da metade das instituições já tinha aderido ao Fgeduc. “Com a mudança, quase a totalidade das instituições já fez adesão ao Fgeduc e permaneceu no programa. O nosso objetivo é democratizar ainda mais o acesso à educação superior na medida em que a adesão favorece os estudantes de baixa renda, que têm dificuldade de conseguir um  fiador”. 

Em encontro no mês passado, as instituições particulares discutiram as mudanças. Segundo o diretor executivo do Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior do Estado de São Paulo (Semesp), Rodrigo Capelato, a participação não deve diminuir. 

O cenário atual é o seguinte: em média, 17% do total de alunos nas particulares contratam o Fies, e o fundo representa em torno de 25% da receita das instituições. Já o ProUni gera uma economia, em média, de cerca de 10% das despesas das instituições. O impacto calculado por Capelato deve ser uma redução de 2% ou 3% dessa economia, que é o percentual das vagas não preenchidas.

O professor de finanças públicas da Universidade de Brasília (UnB) José Matias-Pereira explica que as alterações do Fies podem ter sido feitas para facilitar o cumprimento da meta de superávit primário. “O governo está desenvolvendo ações no sentido de viabilizar o superávit primário e quando mexe nesses fundos, certamente há um impacto positivo”, explica.

“Por trás desse financiamento existe um risco, o Estado aparece como avalista. Se não houver pagamento, o Estado tem que honrar o compromisso. O que o governo está tentando é retirar da responsabilidade do Tesouro determinadas rubricas”, disse.

Capelato complementa dizendo que as mudanças vão possibilitar o pedido de mais créditos para o Fies. De acordo com ele, a promessa para este ano é R$ 3 bilhões em novos financiamentos. Os beneficiados devem saltar para 1,6 milhão até o fim do ano.

Quanto às mudanças no Prouni, Matias-Pereira avalia: “O governo entrou de maneira descontrolada nessa área de isenção tributária e o que está tentando é fechar essas torneiras para evitar que a arrecadação seja afetada”. Segundo ele, as instituições deverão ter maior comprometimento com a oferta de um ensino de maior qualidade e, dessa forma, atrair jovens para estudar na sua escola.

Ufac pública 4ª chamada para cursos; matrículas iniciam na sexta

Não sendo preenchidas as vagas, uma nova chamada deverá ser divulgada pela Instituição.

ufcacre

A Universidade Federal do Acre (Ufac) publicou, na última semana, a quarta chamada para os candidatos inscritos no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) deste ano. São disponibilizadas mais de 680 vagas. Ao todo a IES vede preencher 2.050 cadeiras. Segundo informou a Universidade, sobram vagas para os Campus Rio Branco e Floresta.

As matrículas poderão ser realizadas nos dias sete, dez e onze de março. O horário será das 8h30min às 12h e das 14h às 17h30min, em ambos os campus.

Todos os aprovados no Enem devem apresentar, no ato de matrícula, as cópias autenticadas de alguns documentos, obrigatoriamente. São eles: comprovante de aprovação no nível básico (certificado de conclusão de nível médio ou boletim atualizado); carteira de identidade oficial com foto, título de leitor (com biometria), comprovante de votação nas últimas eleições (para maiores de 18 anos à época); documento de dispensa militar (para o sexo masculino e maiores de 18 anos); comprovante de residência; comprovante de realização matrícula institucional devidamente assinado.

Antes e tudo, os convocados devem realizar, no site institucional, a primeira etapa do processo. Basta acessar o endereço eletrônico http://rnp.ufac.br/apps/sisu2014/  e realizar o procedimento. Após isso, é importante imprimir o comprovante e guardá-lo em local seguro até a apresentação na segunda etapa, que é presencial.

 Da Redação ac24 horas Rio Branco (AC)

Brasil é o 8° país com mais adultos analfabetos do mundo

SOBRE O BRASIL

De acordo com levantamento divulgado pela Unesco

De acordo com levantamento divulgado pela Unesco, o Brasil possui a oitava maior população de adultos analfabetos. São cerca de 14 milhões de pessoas.

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), com dados coletados em 2012, mostra que a taxa de analfabetismo da população com 15 anos ou mais teve alta entre 2011 e 2012, passando de 8,6% para 8,7%.

Fonte: Unesco: Education for All Global Monitoring Report

No Acre, mecânico divide tempo entre curso de inglês e profissão

O mecânico aprendeu a ler com 14 anos. 
Álvaro Carvalho termina curso de inglês em abril deste ano.

Álvaro divide o seu tempo entre os estudos e a profissão de mecânico (Foto: Reprodução/TV Acre)

Álvaro divide o seu tempo entre os estudos e a profissão de mecânico (Foto: Reprodução/TV Acre)

Nascido na zona rural do Acre, Álvaro Carvalho conta que sua mãe achou que dar conhecimento aos nove filhos que teve era a única maneira de fazê-los conseguir algo na vida. Álvaro optou pela mecânica, hoje é proprietário de uma oficina em Rio Branco, onde faz questão de atender a todos que precisam de seus serviços. Alfabetizado aos 14 anos, o mecânico também faz questão de conciliar o seu trabalho com o estudos.”Nós viemos da roça e minha, com nove filhos,  veio para a cidade e teve que se virar para sustentar a famílias. Uma das opções foi trazer a gente para a oficina e assim aprender a profissão”, explica o mecânico.

Entre pneus, carros, graxas e ferramentas, Álvaro ainda encontra um espaço para livros. Com tanto trabalho, o mecânico conta que na leitura encontrou uma maneira de conhecer o mundo e traçar novos objetivos. ” Gosto de Machado de Assis, que tem poemas bons e Vidas Secas, de Graciliano Ramos. Quando você lê, acaba enxergando novos horizontes, novos caminhos se abrem”, explica.

O mecânico aprendeu a profissão pela prática, serviu por dez anos em grandes concessionárias de Rio Branco, mas a rotina de trabalho o afastava da sua outra paixão: a literatura. A partir dai, resolveu abrir sua própria empresa e conciliar o trabalho com os estudos.

“Eu assistia filme em inglês e não entendia nada e na convivência eu tive a oportunidade de aprender e ai foi quando eu passei no vestibular em 2010. E agora em abril deste ano consigo terminar o meu curso”, diz.

Álvaro é um leitor exigente, desde pequeno gostava e se encantava com os livros, ainda mais depois que aprendeu a ler aos 14 anos. Atualmente, o mecânico sonha alto e pretende se qualificar ainda mais em seus estudos.

“Quando eu terminar a faculdade, quero fazer uma pós. Minha meta é poder fazer um intercâmbio fora do país. Você tem que fazer o que você gosta, então muitas vezes você paga um preço para realizar isso, mas é gratificante”, destaca.

Colaborou Júnia Vasconcelos, da TV Acre.

Secretaria de Ciência e Tecnologia assina Termo com a Ufac

O secretário Minghelli fala da importância das parcerias

 Por Rayele Barbosa 

 (Foto: Diego Gurgel)

(Foto: Diego Gurgel)

A Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (Sect) e a Universidade Federal do Acre (Ufac) assinaram nesta sexta-feira, 28, o primeiro Termo de Cooperação Técnica entre as instituições, que desenvolvem projetos de fomento à pesquisa como contribuição na área científica e tecnológica do Estado. A assinatura foi feita na Reitoria, com representantes dos dois órgãos.

O objetivo da parceria com a Ufac é ajudar na formação de um corpo técnico científico e torná-lo apto a dar continuidade ao projeto do Parque Tecnológico do Acre, o qual prevê inicialmente a construção da primeira Incubadora Tecnológica do Estado.

A Sect conta ainda com o apoio de uma publicação científica que tanto a secretaria quanto a universidade vão ajudar a desenvolver, a Revista Amazônica Científica.

De acordo com o titular da Sect, Marcelo Minghelli, atualmente o Acre possui cerca de 280 doutores ativos no Estado e a Ufac concentra pelo menos 80% deles. A expectativa é de que até 2018 esse número seja dobrado.

“É muito importante que os alunos tenham a ideia do que são os empreendimentos tecnológicos por meio do conjunto de ações e serviços disponibilizados nesse habitat de inovação”, declarou.