Vereadores se agridem em sessão solene na câmara de sena

Começou então a discussão na plenária da Câmara de Vereadores

camara

Tudo parecia ir muito bem na sessão ordinária na Câmara de Vereadores do município de Sena Madureira na noite de terça feira (19), quando na explicação pessoal do Vereador Adalberto Brito (PDT) a esquerda da foto, sendo o último orador da noite em sua fala começou a dizer algumas palavras sobre o partido PDdoB do Vereador Ecináiro Carvalho. O qual não agradou muito o Vereador XUXA como é conhecido.

Começou então a discussão na plenária da Câmara de Vereadores, e o menor nome que ambos se ofenderam foi de vagabundo, o clima ficou mais tenso ainda a cada palavra dita pelo Vereador Adalberto Brito, e só não foram à via de fatos por intercessão de companheiros Vereadores. Para acalmar os ânimos o presidente Vereador Mastrol deu por encerrada a sessão, mas os gingamentos continuaram na parte externa do Legislativo

FONTE – AC PURUS

Governador Realiza Reunião De Avaliação Com Secretariado

Entre os pequenos negócios, de 2013 devem ser gerados 12 mil 312 novos empreendimentos.

Governador Realiza Reunião De Avaliação

Governador Realiza Reunião De Avaliação

Celis Fabrícia

Colheita de resultados é o nome de parte do processo de auto-avaliação do governo do Acre. Durante o final da tarde desta terça-feira, 19, foi cumprida mais uma etapa. Gestores das secretarias, institutos, departamentos e autarquias que fazem parte da administração pública estiveram reunidos no auditório do Instituto de Previdência do Estado do Acre (Acreprevidência). Eles ouviram o que foi programado para os primeiros três anos de gestão, os resultados alcançados e quais os aspectos que precisam melhorar.

Três secretários foram escolhidos para iniciar essa nova fase de avaliação apresentado os resultados. José Reis, secretário de Pequenos Negócios do Acre, Glenilson Figueiredo, diretor-presidente do Instituto de Terras do Acre (Iteracre) e Mamede Dankar, gerente de Planejamento da Secretaria de Agricultura e Pecuária.

Entre os pequenos negócios, por exemplo, até o final de 2013 devem ser gerados 12 mil 312 novos empreendimentos. Superando a meta inicial que era de 5 mil, em 4 anos de administração. E como houve êxito na iniciativa a meta foi ampliada e até o final do ano que vem o Acre terá 20 mil famílias beneficiadas com essa nova fonte de renda.

Também teve destaque a atuação do Iteracre na regularização fundiária nas cidades do Estado. Só na zona urbana este ano já foram entregues quase seis mil títulos. A meta até 2014 é entregar três mil títulos na zona rural e 24 mil na zona urbana, além de 100 para templos religiosos.

Na SEAP o destaque foi para a produção de coco e fomento à criação de ovinos. Com a entrega de 80 mil mudas aos produtores do Vale do Juruá mais de 500 familias têm a possibilidade de incrementar a renda. Outra opção, a criação de ovelhas, alcançou 390 familias em 15 municípios.

A cada encontro três secretarias terão a oportunidade de fazer a exposição das ações e receber a avaliação do governador e demais gestores.

Deputados Defendem Legalização De Curiós Pelo Ibama

“Tiraram do Ibama esta prerrogativa de fiscalizar os nossos criadores de curió

O deputado José Luís Tchê (PDT)

O deputado José Luís Tchê (PDT)

JOSÉ PINHEIRO

O deputado José Luís Tchê (PDT) criticou a política ambiental adotada para a regularização da atividade de pássaros, como curiós. Ele pontuou que o Ibama foi proibido de fazer a legalização dos animais junto aos criadores, sendo que o Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac) não realiza este procedimento.

“Tiraram do Ibama esta prerrogativa de fiscalizar os nossos criadores de curió quanto a sua regularização. Hoje, o que acontece é que o Pelotão Florestal está prendendo os criadores e causando desconforto. Se o Estado não tem condições de fiscalizar, se não tem um amparo legal, o pelotão não pode agir”, disse Tchê.

 O parlamentar pedetista disse que apresentará nesta quarta-feira, 20, um requerimento solicitando o comparecimento do comandante do Pelotão Florestal, major Negreiros, e do chefe do Imac, Fernando Lima, para prestar esclarecimentos.

 Acompanhando o discurso do colega, o deputado Gilberto Diniz (PT do B) acusou o Imac de não cumprir com suas atribuições, pois a demanda de serviço é alta. De acordo com Diniz, ele foi procurado na última semana por mais de 50 criadores de curiós para reclamarem sobre o assunto.

 Já a deputada Marileide Serafim (PSL) pontuou que o Imac não tem o licenciamento para emitir documentos que legalize criatórios de pássaros. Marileide acrescentou que o Imac faz a sua parte ao promover o desenvolvimento do Acre com responsabilidade ambiental.

Demissão dos 11 mil servidores e pauta de julgamento do STF

ADI que trata da demissão dos 11 mil servidores entra na pauta de julgamento do STF

134

A Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 3609, na qual o Supremo Tribunal Federal (STF) julgou inconstitucional a Emenda à  Constituição do Estado do Acre nº 38, de 5 de julho de 2005, que efetivou mais de 11 mil servidores públicos admitidos sem concurso até dezembro de 1994, entrou na pauta de julgamento para sessão plenária desta quarta-feira, 20.

Com sete votos a favor e um contra, o Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) adiou no mês maio sua decisão sobre a modulação dos efeitos da declaração de inconstitucionalidade da contratação, sem concurso público. A modulação requer maioria de dois terços dos membros da Corte, por isso terão que ser computados, ainda, os votos dos ministros Cármen Lúcia, Marco Aurélio e Luís Roberto Barroso que não ainda não deliberaram sobre a ação.

Na época, a modulação foi proposta pelo ministro Dias Toffoli, relator da ADI, na qual a Procuradoria-Geral da República (PGR) impugnou a efetivação desses servidores. Ele propôs modular os efeitos da decisão para que somente tenha eficácia a partir de 12 meses contados da data da publicação da ata de julgamento, tempo este que o Acre teria para preencher esses quadros com servidores concursados.

A maioria desses servidores contratados atua em serviços essenciais – 3.488 no setor de saúde, 4.280 na educação e 656 na área de segurança pública.

A reportagem de ac24horas entrou em contato com o procurador-geral do Estado do Acre, Rodrigo Fernandes das Neves para falar sobre o caso. De acordo com Neves, o procurador Roberto Ferreira, chefe do escritório da PGE em Brasília, irá acompanhar a votação.

“O Roberto Ferreira é quem vai acompanhar o sessão no STF. A gente já conversou com os ministros e não é necessário fazer a sustentação oral. Nós só acompanharemos o julgamento. Eu conversei pessoalmente com os Ministro Marco Aurélio e a Carmem Lucia, e o Dr. Roberto falou com o ministro Luis Roberto Barroso”, revelou Neves.

O procurador-geral também destacou que como a ADI do Acre é o 9º processo na pauta de julgamento,  pode acontecer da modulação nem ser analisada. “Essa ação já entrou em pauta diversas vezes, e inclusive teve pauta que eu estava lá, e um processo acaba demorando mais que o outro, ou falta quórum. Isso pode acontecer, mas não é garantido”, disse.

Neves explicou que no caso dessa sessão sobre a ADI, a exigência do Regimento Interno do ST é um quórum de ministros qualificados, ou seja, é necessário haver a maioria dos ministros presentes para apreciação da ação.

A expectativa da Procuradoria-Geral do Estado é que a modulação da ação, proposta pelo Ministro Dias Toffoli, seja aprovada pela maioria.  Dos três ministros que faltam apreciar ação, o Estado do Acre precisa de apenas um voto.

Marcos Venícios, da Redação ac24horas

Governo investe R$ 460 mil para o povo Huni Kui do Jordão

Turismo fortalece as aldeias

Tatiana Campos

Governador e secretário de Turismo celebraram com o povo Huni Kui a entrega dos equipamentos de turismo para a aldeia. (Foto: Sérgio Vale)

Governador e secretário de Turismo celebraram com o povo Huni Kui a entrega dos equipamentos de turismo para a aldeia. (Foto: Sérgio Vale)

Povo verdadeiro. É assim que o povo Huni Kui, etnia com mais de três mil indígenas no município de Jordão, se denomina. E nesta terça-feira, 18, a aldeia Lago Lindo recebeu, com honras, o governador Tião Viana e o secretário de Turismo, Leonildo Rosas, para a entrega de um investimento de R$ 460 mil para o fortalecimento do etnoturismo.

Foram construídos através da Secretaria de Turismo, um porto, uma cozinha com refeitório, alojamentos e um kupixawa. A aldeia recebe turistas de todo o mundo principalmente em junho, quando realiza um festival anual. Ao todo o investimento do governo do estado para incentivar o turismo étnico no estado é de R$ 1,3 milhão. Além da aldeia Lago Lindo, dos Huni Kui, também foram contempladas as aldeias Mutum e Nova Esperança, que também realizam festivais anuais e atraem turistas de muitos países.

“Temos aqui, no Mutum e na Nova Esperança investimentos do Governo do Estado demonstrando respeito à cultura, diversidade e tantas coisas lindas que eles têm pra mostrar: a relação de amor, amizade, de não-violência. Hoje nós estamos discutindo com eles a escola de ensino médio, o plantio de frutas, o peixe, água, criação de animais, tudo sem ferir a identidade dele. É um grande passo de união entre os povos”, disse o governador Tião Viana.

O prefeito do Jordão, Elcio Farias, lembra que o investimento foi feito na aldeia, mas beneficiou todo o município. “As pessoas, para se beneficiarem dessa obra, vão passar pela cidade e esse momento é importante para o povo Huni Kui, e também para todo o povo do Jordão. É uma estrutura que não vai servir apenas para os festivais, mas para o fortalecimento da cultura do povo”, disse.

Povo recebe equipe de governo com festa na aldeia Lago Lindo, que atrai turistas de vários países durante o festival que realiza. (Foto: Sérgio Vale)

O secretário de Turismo, Leonildo Rosas, explica que a estrutura vai beneficiar o crescimento do turismo nas aldeias. “É um investimento que vem casado com a preocupação do governador Tião Viana de oferecer oportunidade de desenvolvimento econômico e social para as aldeias indígenas. O investimento aqui na Lago Lindo é de R$ 460 mil para o fortalecimento do etnoturismo, que é uma prática que vai valorizar a cultura do povo indígena e oferecer oportunidade para que as pessoas dos outros estados e países possam visitar nossas aldeias”.

A liderança Siãn Huni Kui acrescentou que toda a infraestrutura construída na aldeia não servirá apenas para o etnoturismo, mas para o dia a dia da aldeia. “Para a nossa espiritualidade, nossas reuniões, para receber as pessoas que nos visitam. O centro é uma unidade para nos reunirmos como nosso povo. É importante para nossa cultura. O povo Huni Kui tem um acervo importante, que não existe em outras regiões do Brasil. A organização da nossa comunidade como está agora é muito importante”, observou.

O povo Huni Kui do Jordão também vai receber uma escola para ensino médio, cuja ordem de serviço já foi assinada pelo governador Tião Viana e o secretário de Educação, Daniel Zen. O ensino nas aldeias respeita a cultura de cada etnia e as escolas são construídas segundo a cultura indígena. A produção também está entre os cuidados do governo do estado com os povos indígenas. Foram levados para a aldeia, de avião, dois casais de porcos e 15 patos. “É importante à criação de animais nas aldeias para a segurança alimentar o consumo de proteínas animais pelos indígenas, pois a caça nas aldeias está ficando cada vez mais rara”, explica o assessor para Assuntos Indígenas do Governo do Estado, Zezinho Kaxinawa.

Investimento em etnoturismo foi de R$ 460 mil na aldeia Lago Lindo. Aldeias Mutum e Nova Esperança também foram contempladas. (Fotos: Sérgio Vale)

“O governo do Estado e o governador Tião Viana tem cuidado dos povos indígenas, tem olhado para as nossas necessidades, nos ouvido e atendido, dentro das possibilidades, os nossos pedidos. Toda essa estrutura que está agora montada na aldeia foi o governo que fez para que a nossa cultura pudesse se desenvolver e nós pudéssemos receber os turistas com mais qualidade”, disse a liderança Banê Huni kui.

Banê explica que o turismo é importante nas aldeias não apenas pela questão financeira, mas pela possibilidade de compartilhar a cultura indígena – o que fortalece o povo – e pela troca de experiências espirituais. “Nós recebemos irmãos de todo o mundo, nossos amigos que vêm de vários países para fugir do estresse da cidade grande e aqui encontram a paz da floresta”, completou.

Jornalista Lenilda sofre AVC durante depoimento no caso das marmitas

A jornalista foi conduzida ao PS por uma ambulância do Samu.

Lenilda deu entrada no PS com diagnóstico de AVC

Lenilda deu entrada no PS com diagnóstico de AVC

A jornalista Lenilda Cavalcante, uma das mais conhecidas do Acre, deu entrada na noite desta segunda-feira (18) no serviço de emergência do Pronto Socorro (PS) de Rio Branco. Lenilda se sentiu mal ao prestar depoimento sobre o caso das marmitas com tapurus oferecidas a pacientes no Hospital das Clínicas.

De acordo com o jornalista Altino Machado, também ouvido em depoimento no mesmo caso, Lenilda se sentiu mal ao prestar depoimento ao delegado Nilton Boscaro. A jornalista foi conduzida ao PS por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

De acordo com informações da funcionária do setor de acolhimento do PS, Francinete Barros, a jornalista recebeu diagnóstico de Acidente Vascular Cerebral (AVC) e encontra-se inconsciente.

“Ele (neurologista) fará uma nova tomografia e espera a avaliação de mais um neurologista”, afirmou.

Ainda pela parte da manhã, a jornalista participou de uma entrevista coletiva sobre o caso das marmitas com tapurus, que ela e outros dois repórteres divulgaram, e chegou a se indispor com o secretário de Comunicação, Leonildo Rosas, que colocou sob suspeição a conduta profissional dos jornalistas envolvidos na cobertura do caso.

Lenilda se colocou à disposição do delegado-geral da Polícia Civil, Emylson Farias, para quaisquer esclarecimentos.

“Vou achar bom mesmo que investiguem e cheguem a verdade”, disse a profissional.

Gina Menezes, da Agência ContilNet 

VÍDEO-Marinho Monte AV. Que ninguém ver,o sonho por água abaixo

A Marinho Monte é Obra Da Prefeitura e Não Do Governo Do Estado

VEJA O VÍDEO COM AS PALAVRAS DO PREFEITO EVERALDO GOMES SOBRE A OBRA NO DIA 15 DE MARÇO,OBRA QUE ERA PARA SER CONCLUÍDA NO MÊS DE DEZEMBRO DE 2013

ALEMÃO MONTEIRO

No dia 15 de março de 2013,o prefeito Everaldo Gomes falou que em 10 dias as Obras da marinho monte iriam ser iniciadas,porque tinha que sair do papel a AV. já vai fazer aniversário e nada de Obras,só balaio de gato e muita conversa. A duplicação da AV. que é Obra da prefeitura de Brasiléia e não do governo do estado.São emendas parlamentares dos deputados federais Flaviano Melo (PMDB) e Gladson Cameli (PP).

As obras que iniciaram a todo vapor e depois evaporaram são de 420 metros de drenagem,e o valor da obra está estimado em quase R$ 1,6 milhões onde desapareceram do papel e não vai ter nenhum palmo de asfalto este ano de 2013,como o prazo de concluir a obra está no final as emenda dos parlamentares podem desaparecer do papel e ser devolvidas e o povo de Brasileia poderá ficar sem a duplicação que tanto desejam.

AV. Manoel Marinho Monte contém diversos comércios, lanchonetes e restaurantes que são prejudicados com a poeira e com a lama que é formada nos dias de chuva impedindo que os clientes possam chegar até a rede comercial da região.Críticos e que está gerando problemas aos condutores de carros e carretas, assim como para a própria população que não consegue mais viver com a poeira.

Palavra do Prefeito Everaldo Gomes no dia 15 de março de 2013 com promessa de obra

Prefeito Everaldo Gomes do (PMDB)

Prefeito Everaldo Gomes do (PMDB) FOTO FACEBOOK

O prefeito Everaldo Gomes destacou que os investimentos para que a sonhada duplicação da Avenida saia do papel finalmente chegaram por meio dos parlamentares que prometeram contribuir com o município. Estamos apresentando o que fazer um marco para a população de Brasiléia. Nosso município vai ficar bonito, como é agradável para sua população e visitantes. No decorrer das obras haverá transtornos de maquinas e trabalhos na região, mas o transtorno passa e a obra fica.Trabalho que será realizado terá o acompanhamento direto do município. No objeto de garantir um trabalho de qualidade para todos, destacou o prefeito.

Muita conversa e balaio de gato,o povo de Brasileia no sofrimento sem AV. O prefeito fala que vai ter muitas máquinas trabalhando,mais haverá transtornos de máquinas e trabalhos na região,os transtornos passa e as obras fica estamos esperando por esta Obra invisível ou seja AV. Que ninguém ver.   

Palavra do vereador Joélson pontes no dia 15 de março de 2013

Vereador Joélson pontes do (pp)

Vereador Joélson pontes do (pp) FOTO ALEMÃO MONTEIRO

O vereador Joélson Pontes destacou a obra como de grande importância e que trará avanços significativos ao município. “A obra é fundamental para o crescimento de Brasiléia e como vereador estaremos aqui para conferir o andamento do projeto”, frisou.

O vereador Joélson Pontes esqueceu de mencionar em que ano a Obra será iniciada porque o ano de 2013 está chegando ao final e  nada de AV. Só poeira, lama e muito buracos.

Documento enviado pela a Prefeitura para o IMAC no dia 6 de Março de 2013

brasileia2

TCE-condena ex-presidente da Câmara de Assis Brasil

TCE condena ex-presidente da Câmara de Assis Brasil

Câmara de Assis Brasil

Câmara de Assis Brasil

Os conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE) condenaram, na sessão da 1ª Câmara, realizada nesta segunda-feira (18), a ex-presidente da Câmara de Municipal de Assis Brasil, a vereadora Ana Maria Cunha do Nascimento Figueiredo, a multa e devolução de R$ 30.514,23, pela não comprovação da destinação de recursos repassados pela prefeitura ao Poder Legislativo.

Segundo o processo nº 13.576.2010-01, uma diferença de R$ 27.740,23 teria sido utilizada para o paramento direto de funcionários nos meses de janeiro, fevereiro e março, mas a informação não foi confirmada com comprovantes do pagamento.

Sem o documento que pudesse demonstrar a utilização do recurso no pagamento de salários de servidores da Câmara, os conselheiros determinaram a devolução do dinheiro, além do pagamento de uma multa de 10% sobre o valor não comprovado.

Os membros do TCE ainda decidiram encaminhar cópias do processo ao Ministério Público Estadual (MPE) para que possa analisar o caso.

Figueiredo ainda pode recorrer da decisão.

Da redação, com Assessoria

“Isto foi armação e vamos provar”, diz Suely sobre comida estragada

Além de funcionários ligados à Saúde, também esteve presente o secretário de Comunicação

“Isto foi armação e nós iremos provar. Os culpados têm que ser responsabilizados”, declarou Suely Melo/Foto: Agência ContilNet

“Isto foi armação e nós iremos provar. Os culpados têm que ser responsabilizados”, declarou Suely Melo/Foto: Agência ContilNet

Gina Menezes, da Agência ContilNet 

Em entrevista coletiva realizada na manhã desta segunda-feira (18), no gabinete civil, a secretária de Saúde do Estado, Suely Melo, tachou de armação a denúncia de que comida com tapurus estavam sendo servidas aos pacientes do setor de nefrologia do Hospital Geral das Clínicas, antiga Fundacre.

“Isto foi armação e nós iremos provar. Os culpados têm que ser responsabilizados”, declarou.

Além de funcionários ligados à Saúde, também estiveram presentes o secretário de Comunicação do governo do Acre, Leonildo Rosas, e o diretor-geral de Polícia Civil, Emylson Farias.

A coletiva de imprensa contou com a presença de vários outros profissionais da Saúde do Acre, incluindo nutrionistas das unidades hospitalares que explicaram os procedimentos de cuidados com alimentos feitos para pacientes.

“Nós seguimos todos os padrões e normas da vigilância sanitária”, afirmou uma das nutricionistas que fez questão de explicar aos jornalistas a rotina da ala de alimentação.

O diretor do Hospital das Clinicas, Carlos Eduardo, também afirmou que considera como sabotagem a contaminação nas marmitas. Ele diz que foram seguidos os procedimentos necessários para averiguar a verdade dos fatos.

“Será instaurada uma sindicância e nós vamos atrás da verdade”, diz.

Emylson Farias afirmou que será instaurado um inquérito policial para se esclarecer os fatos e punir os culpados.

“Todos serão ouvidos, inclusive os jornalistas e nós iremos chegar a verdade”, disse.

Durante a coletiva, o secretário de Comunicação chegou a acusar os jornalistas envolvidos na apuração da denúncia de serem tendenciosos.

“Todo mundo aqui conhece o histórico de sabotagem na história do helicóptero, da marmita, da operação G7 e outros”, afirmou.

A denúncia que se defende a secretaria de saúde foi feita pela presidente da Associação dos Pacientes Renais Crônicos e Transplantados, Berenice Sales da Silva, que denunciou na noite da última sexta-feira (15) que 50 marmitas servidas aos pacientes do setor de hemodiálise do Hospital das Clínicas estavam estragadas e apresentavam tapurus na carne de frango.

Governador fiscaliza BR-364 e garante trabalho no período de chuvas

O Departamento de Estradas e Rodagem do Acre (Deracre) está com três frentes de trabalho na BR-364.

Arison Jardim

Tião Viana percorreu, em 14 semanas, 8.820 quilômetros de BR-364 entre Cruzeiro do Sul e Rio Branco, sempre fiscalizando e acompanhando a realidade da estrada (Foto: Sérgio Vale/Secom)

Tião Viana percorreu, em 14 semanas, 8.820 quilômetros de BR-364 entre Cruzeiro do Sul e Rio Branco, sempre fiscalizando e acompanhando a realidade da estrada (Foto: Sérgio Vale/Secom)

Seguindo sua rotina semanal, governador Tião Viana, acompanhou, no último sábado, 16, de perto as obras de manutenção da BR-364 entre Cruzeiro do Sul e Rio Branco, completando 14 semanas seguidas de fiscalização dos trabalhos na rodovia. O tom das conversas de Tião Viana é de agradecimento a cada funcionário e chamada para mais esforços: “Vamos trabalhar o inverno todo, vocês estão prontos?”.

A convocação já está sendo atendida, o motorista Wangleis Martins não titubeou em responder, “que maravilha, estamos prontos!”. Ao saber da chegada de um tanque para ajudar no trecho Gregório-Cruzeiro, o motorista mostra o empenho das equipes: “Isso é muito importante, vamos poder fazer a manutenção da estrada sempre”.

O Departamento de Estradas e Rodagem do Acre (Deracre) está com três frentes de trabalho na BR-364. Duas entre Tarauacá  e Cruzeiro do Sul, realizando reciclagens e uma entre Manoel Urbano e Feijó, que já está com o pavimento concluído. 

O tráfego pela BR-364 está garantido dia e noite e também no período das chuvas, o Acre cada vez mais integrado (Foto: Sérgio Vale/Secom)

O tráfego pela BR-364 está garantido dia e noite e também no período das chuvas, o Acre cada vez mais integrado (Foto: Sérgio Vale/Secom)

No trecho Tarauacá-Gregório, coordenado pelo major Sandro Oliveira, a chegada dos materiais e equipamentos é a principal dificuldade. Percalços que o governador ouvi e procura resolver em cada passagem, garantindo que o trabalho siga um ritmo acelerado. “Estamos agora com os últimos 7 quilômetros de reciclagem das áreas danificadas”, comenta Tião.

E para os que querem atravessar o Acre, José  Expedito “Piauí”, técnico de estrada e encarregado do TSD – tratamento superficial duplo, dá a dica: “O novo pavimento está bom, os trechos críticos já estão sendo recuperados”.

Acompanhamento trecho a trecho

Em 14 semanas seguidas o governador Tião Viana acompanhou 8.820 quilômetros de BR-364 entre Cruzeiro do Sul e Rio Branco. Pôde observar de perto o avanço da reciclagem e manutenção de partes críticas, da pavimentação do trecho Manoel Urbano-Feijó e também a chegada de novas máquinas, como a MDR e o Distribuidor de Agregados, além de assim poder decidir junto de suas equipes os melhores procedimentos.

Tião Viana observa o trabalho do Distribuidor de Agregados (Foto: Sérgio Vale/Secom)

Tião Viana observa o trabalho do Distribuidor de Agregados (Foto: Sérgio Vale/Secom)

“É isso que gosto de ver”, comenta o governador quando vê o avanço na recuperação de um grande desbarrancamento. A manutenção tem que ser constante e a vistoria dessas obras também para que o estado seja sempre integrado, “assim deixamos a BR-364 do tamanho e respeito que todos têm que ter com o povo do Juruá e com a união do Acre”, ressalta. E antes de seguir para o próximo trecho mais informações, “Como está o estoque de cimento? E a pintura do asfalto, quando sai?”, questiona. 

Convidado a  ver de perto os trabalhos na rodovia, o empresário Roberto Vieira, conhecido como Roberto da Princesinha, vê com alegria o esforço de Tião Viana e suas equipes e a possibilidade econômica que a BR proporciona. “O Juruá poderá ter produtos mais baratos e mais variados a sua disposição”, comenta.

Adão Aquino, gerente de passagens de uma empresa de ônibus que faz o trecho Rio Branco-Cruzeiro do Sul, reconhece a importância da fiscalização contínua na BR. Sua empresa estava prestes a tirar veículos de circulação, agora já estão planejando aumentar a frota: “Estamos rodando de manhã e a noite.  Agora vamos colocar mais um ônibus a noite, pois a BR está dando condições”, comenta Adão, mostrando que a integração do Acre está sendo feita diuturnamente.

Para Adão Aquino e a empresa em que trabalha a fiscalização já gera resultados (Foto: Sérgio Vale/Secom)

Para Adão Aquino e a empresa em que trabalha a fiscalização já gera resultados (Foto: Sérgio Vale/Secom)

Novo limite de peso

Para manter a segurança e conforto do tráfego ao longo da BR-364, o Deracre, estabeleceu, a partir de 15 de novembro deste ano, um novo limite máximo de peso PBT (Peso Bruto Total) dos veículos.

Segundo a portaria portaria Nº 1091/2013 para os que trafegam no trecho Sena Madureira/ Cruzeiro do Sul e vice e versa os limites são:

I – Caminhões leves tipo ¾: 9.000 Kg; (PBT);

II – Caminhões 02 eixos (toco): 12.000 Kg (PBT);

III – Caminhões Truck 03 eixos: 18.000 Kg (PBT)