Procon inicia Operação Passa a Régua em papelarias de Rio Branco

O Órgão de Proteção e Defesa do Consumidor do Acre (Procon/Acre) deu início nesta semana à Operação Passa a Régua, que visitará pelo menos 20 papelarias de Rio Branco para fiscalizar os estabelecimentos e orientar os vendedores.

 Por Victor Lebre 

O objetivo da operação é orientar os empresários sobre a precificação correta que possibilite ao consumidor saber facilmente o preço dos produtos, situações de vendas casadas e ainda formas de pagamento que devem estar informadas de maneira acessível ao comprador.

“A finalidade da operação é garantir a segurança dos direitos dos consumidores que vêm comprar o material escolar de seus filhos”, assegura o diretor-geral do Procon/Acre, Diego Rodrigues. Ele acrescenta que a ação também é importante para o comércio, que já é bem informado por várias ações de fiscalização ao longo dos anos.

O trabalho realizado pelas ações do Procon/Acre é reconhecido por Rosângela Silva, vendedora de uma das papelarias visitadas. “Esta fiscalização é importante porque acaba nos ajudando também. Eles estão nos orientando sobre como afixar os preços nos produtos, então nos ajuda e também os clientes”, afirma.

Um dos clientes que se sentem beneficiados por operações como essa é o servidor público Almir Neves. Ao realizar compras de materiais para o órgão onde trabalha, Neves sempre pesquisa os preços para encontrar os mais justos. “Essa orientação aos comerciantes é importante porque facilita para o cliente. Quando os preços são informados da maneira correta, o cliente não perde tempo chamando um funcionário”, avalia.

Bombeiros fazem parto e bebê nasce dentro de viatura na BR-317

O acesso estava difícil para chegar aonde estava a mulher. A criança chegou no hospital bem de saúde. Ela iria se chamar Marcos.

Eram por volta das 7h desta segunda-feira (08), quando os Bombeiros foram acionados para atender a uma ocorrência em um Seringal localizado na BR-317 (Estrada do Pacífico), km 19, sentido Brasiléia/Assis Brasil. Era uma mulher grávida prestes a dar a luz.

Parecia filme repetido. A filha da mesma mulher, em 2016, já havia acionado a equipe do Corpo de Bombeiros para uma mesma ocorrência, só que daquela vez, quando chegaram, a criança já havia nascido.

Foram mais de 19km de BR, 20 de Ramal e mais 15 reservas para chegarem até a residência de Marly Araújo. O destino era levar a jovem mãe até o hospital Raimundo Chaar, em Brasiléia para ser atendida, mas, não deu tempo. A mulher, depois de 1 ou 2 quilômetros dentro da viatura, avisou que estava em trabalho de parto e a equipe parou no meio do Ramal para realizá-lo.

“Estávamos eu, a mulher grávida, a sogra e mais dois soldados na viatura. Foi tudo muito rápido depois que embarcamos, ela avisou que não aguentava mais. Já paramos a viatura e fizemos o parto ali, no meio do mato. Não foi difícil, pois era o terceiro filho dela, não demorou dois minutos e a criança nasceu”, disse o bombeiro, Marcos Antônio.

A criança chegou no hospital bem de saúde. Ela iria se chamar Marcos, segundo a mãe, mas, em homenagem ao Bombeiro que realizou seu parto, ela resolveu chamá-lo de, Marcos Antônio. Para o soldado, foi uma experiência emocionante.

“Foi meu primeiro parto. Posso dizer que é uma situação muito tensa, uma mistura de felicidade com nervosismo, mas, pela graça de Deus e o treinamento consegui junto com meus companheiros L. Farias e Fernando, ajudar o Marcos Antônio a vir ao mundo. Fico muito feliz por isso, nunca vou esquecer esse dia e aquele momento”, finalizou o soldado.

Com notícias da fronteira

PM prende suspeito de furtar Churrasquinho do Xandy no Bosque

Polícia Militar prende meliante suspeito de furtar Churrasquinho do Xandy no bairro Bosque na capital.

 Por Lília Camargo 

Foi preso nesta segunda-feira (08), Cristiano Silva de Lima, de 34 anos, usuário de drogas, suspeito de ter furtado dois televisores do estabelecimento, Xandy Churrasquinho, que fica localizado no bairro Bosque.

O crime aconteceu na madrugada da última quinta-feira (04), e a ação foi gravada por câmeras de segurança. Segundo o proprietário, Cristiano quebrou a porta de vidro e escondeu os televisores em um matagal próximo ao local, depois voltou para buscar.

Os militares realizaram a prisão do morador em situação de rua, próximo ao Instituto São José, centro da capital. Na delegacia, interrogado, o homem disse a polícia que havia vendido os televisores a duas pessoas, que foram identificadas e também apresentadas na delegacia da primeira regional.

Elas deverão responder pelo crime de receptação, crime afiancável, já Cristiano, será encaminhado ao presídio e deve ser indiciado pelo crime de furto qualificado.

Polícia prende homem com veículo roubado em Rio Branco

Uma equipe do 4° Batalhão de Polícia Militar (4°BPM) prendeu um indivíduo e apreendeu objetos roubados, além de um veículo, na avenida Central, bairro Tucumã.

 Por Assessoria PMAC 

Os policiais se deslocaram para atender a ocorrência, conforme direcionamento do Centro de Operações em Segurança Pública (Ciosp).

No local, as duas vítimas relataram que foram abordadas por três pessoas – dois homens e uma mulher – em um carro, e que, com armas de fogo em punho, anunciaram o "assalto" e levaram vários objetos, entre eles dois celulares, um capacete de cor roxa, um cordão e um anel de cor dourada.

Por meio do localizador de um dos aparelhos, a guarnição encontrou o carro Toyota Corolla, cor prata, placa HFX 8239, no bairro Aroeira. Em seu interior foram encontrados o capacete e um cartão de crédito no nome de uma das vítimas.

Ativando o localizador novamente, chegaram até Aquimar Viana dos Santos, 30 anos, reconhecido por uma das vítimas. Ele tentou se evadir, mas foi impedido pelos PMs e confessou o roubo após o celular da vítima tocar em suas mãos, com o acionamento do localizador. Na busca pessoal foram encontrados ainda o anel e o cordão dourados.

Aquimar Viana, os produtos recuperados e o veículo, que suspeita-se ter sido usado em outros crimes, foram encaminhados para a Delegacia de Flagrantes (Defla) para as providências cabíveis.

Motociclistas fazem vários disparos e deixam irmãos baleados na capital

As vitimas estavam em uma das rua do conjunto Carandá, na região da Baixada da Sobral, quando foram surpreendidos pelos criminosos armados.

Ane sofreu um ferimento numa das pernas. O estado de saúde deles é estável, vítimas foram levadas ao Pronto Socorro / Foto: Folha do Acre

A dupla de motociclistas que fez centenas de vítimas na capital acreana em 2017 continua agindo nos bairros de Rio Branco. Na tarde de sexta-feira (5), os irmãos Jandson Aspec Pinheiro, 29 anos, e Ane Caroline Aspec, 24 anos, estavam numa das ruas do conjunto Carandá, na região da Baixada da Sobral, quando foram suspreendidos pelos criminosos armados.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), foi acionada, prestou os primeiros socorros aos jovens no local e em seguida os encaminhou ao Pronto Socorro. Jandsson foi atingido com um disparo nas costelas e Ane sofreu um ferimento numa das pernas. O estado de saúde deles é estável, sem risco de morte.

Os moradores chamaram por meio do telefone 190, uma guarnição do 3° Batalhão da Polícia Militar (3° BPM), que após a coleta de informações saiu em busca de localizar os criminosos, mas nenhum suspeito foi preso. O caso segue sob investigação da polícia judiciária.

 Por Marcos Dione / folhadoacre.com

Pecuaristas caem em golpe e tem prejuízo de mais de R$ 1 milhão em Porto Acre

Caso ocorreu na Vila do V, em Porto Acre, interior do estado. Grupo de 16 pecuaristas vendeu gado para homens que se diziam empresários do Ceará.

Um grupo de 16 pecuaristas estima um prejuízo de mais de R$ 1,5 milhão após caírem em um golpe na Vila do V, em Porto Acre, interior do estado.

Nos primeiros dias deste ano, eles venderam uma grande quantidade de gado para um grupo de seis homens e não foram pagos pela transação. Os criadores dos animais afirmam que os rapazes sumiram e não conseguem mais contato com eles desde então.

John Mendes Deocleciano, uma das vítimas do golpe, conta que há cerca de 45 dias os seis homens chegaram à Vila do V dizendo que vieram do Ceará e procuravam comprar gado. O fazendeiro conta que o grupo foi apresentado por meio de um amigo dele, que conheceu os homens na internet e fez o intermédio entre eles e todos os criadores de gado do local que foram enganados.

“Esse meu amigo estava com interesse de sair daqui e ir para Cruzeiro do Sul e ele fechou a venda da fazenda com tudo dentro com esses homens. Como esse amigo foi para Cruzeiro, todos nós achamos que realmente os homens tinham comprado e pagado pela terra dele. O meu amigo comprou terra e casa fiada lá na cidade esperando o dinheiro desses homens”, relata o pecuarista.

Segundo Deocleciano, o amigo recomendou os homens para o grupo de fazendeiros justamente por ter fechado negócio com eles. O grupo se identificou como empresários que tinham vendido várias propriedades rurais no Ceará e estavam com R$ 7 milhões em dinheiro.

Como havia recomendação do parceiro, todos os fazendeiros da Vila do V não desconfiaram dos homens.

“Teve gente que vendeu R$ 150 mil e R$ 200 mil de gado. Eu vendi apenas 25 cabeças de gado, um prejuízo de R$ 30 mil. Como foi esse amigo que indicou e tinha vendido terra e gado, todos nós fizemos a venda fiado tranquilamente. No dia 3, eles pegaram todo o gado e venderam. No amanhecer do dia 4 já não estavam mais aqui e sumiram todos”, lembra o fazendeiro.

Deocleciano afirma que ainda chegou a falar com os homens após eles saírem da cidade. Segundo ele, os rapazes afirmaram que estavam em Boca do Acre, Amazonas, e que estavam retornando para a cidade.

“Isso foi no dia 4 e eles disseram que estavam retornando para fazer os pagamentos. Mas, eles estavam ganhando tempo. Embarcaram em Porto Velho para Brasília”, afirma o criador de gado.

John Mendes conta que ele e os outros 15 pecuaristas fizeram um boletim de ocorrência nas polícias Civil e Federal. Segundo ele, cinco dos seis homens já tiveram mandado de prisão expedido. O pecuarista fala ainda que está fazendo uma investigação própria e que acha que os homens estão no interior de Minas Gerais, local onde ele acredita que os rapazes vivem.

Do G1 Acre

Preso o bando que roubou gado do ex-deputado federal Sérgio Barros

Os autores do crime foram abordados por volta de 1:30 da manhã, na entrada da cidade do Bujari.

Uma quadrilha, que pode estar envolvida em uma serie de furtos de gado, foi presa na madrugada deste sábado. O bando foi preso quando transportava em um caminhão quatro animais.

O gado foi furtado da fazenda Jaraguá, que fica no km 67 da BR-364, de propriedade do ex deputado federal Sergio Barros.  Os autores do crime foram abordados por volta de 1:30 da manhã, na entrada da cidade do Bujari.

Primeiro a policia prendeu os dois batedores. Valdenizio Sales Martins e Antonio José Mesquita de Brito estavam numa motocicleta. A dupla vinha na frente para informar qualquer movimentação policial.

Logo depois foi preso Rafael Pereira da Silva, que conduzia o caminhão com os animais furtados. O trio foi levado para a Defla. O ex-parlamentar não foi a delegacia. Um gerente da fazenda compareceu para recuperar o gado.

Por Assem Neto / acjornal.com

MP atende pedido dos comandos e mantém sexta parte dos militares

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) anunciou na manhã desta sexta-feira, 5, a decisão de manter o atual critério de cálculo da gratificação dos militares estaduais.

A medida foi informada durante coletiva de imprensa do promotor de Defesa do Patrimônio Público, Vinícius Menandro Evangelista, na sede da instituição, em Rio Branco.

Segundo Evangelista, a recomendação que o MPAC havia expedido para mudança na base de cálculo da sexta parte dos bombeiros e policiais militares era em razão de uma ordem judicial do Tribunal de Justiça do Acre, que determinou uma nova forma de calcular esses benefícios para todos os servidores públicos do Estado.

“Porém, os militares nos trouxeram a legislação deles, o estatuto dos militares, apresentando algumas argumentações que podem levar à conclusão de que a gratificação tem que ser calculada sobre todo o valor do vencimento. Diante dessa situação específica em relação aos militares, vamos aprofundar nossa análise e em um momento posterior diremos se essa gratificação deles têm que ser calculada sobre tudo ou só sobre o vencimento base”, ponderou o promotor de Justiça.

Para o coronel Marcos Kinpara, secretário de Segurança Pública em exercício, isso é fruto da articulação dos Comandos do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar para que os militares não fossem prejudicados.

“O esforço foi grande, dos comandantes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar. Isso foi resolvido graças a nossa lei específica e ao trabalho do governo do Estado junto ao Ministério Público. Os militares podem ficar tranquilos, pois não haverá nenhum tipo de desconto na sexta parte ou da complementação do salário mínimo até que a gente faça uma mudança na legislação militar”, ressaltou Kinpara.

Honrando compromissos

Agora em janeiro, os militares estaduais recebem a segunda parcela do reajuste salarial concedido pelo governo. “Não haverá nenhuma perda para os militares, inclusive, teremos um aumento agora em janeiro. Isso é fruto de um esforço muito grande do governador Tião Viana e do secretário Emylson Farias para reverter essa situação”, destacou o comandante-geral da PMAC, coronel Júlio César.

Já o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Carlos Batista, completou ainda que o governo busca também outros benefícios para a tropa.

“A gente agradece ao Ministério Público por entender a nossa legislação. Estamos buscando um caminho para que a gente corra atrás do nosso subsídio e faremos isso ainda nos meses de janeiro e fevereiro, tão logo essa proposta seja votada pela Assembleia Legislativa”, concluiu Batista.

Após dois anos de luta contra o câncer, Criança morre, em Rio Branco

Criança lutava contra leucemia e estava internada na UTI desde o dia 29 de dezembro. Corpo vai ser levado para Marechal Thaumaturgo, no interior do Acre.

Após dois anos de luta contra a leucemia, o pequeno Francisco Gabriel Piyko Furtado, de 4 anos, morreu na manhã desta sexta-feira (5) no Hospital da Criança, em Rio Branco, onde estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) desde o dia 29 de dezembro.

Gabriel foi diagnosticado com leucemia em outubro de 2015, aos 2 anos. E essa foi a segunda vez que ele havia tido recaída em menos de 1 ano.

A criança estava internada desde o dia 13 de dezembro e no dia 29 apresentou piora no quadro clínico e precisou ser levado para a UTI. De acordo com a amiga da família, Mel Silva, de 22 anos, ele estava com as plaquetas muito baixas e não resistiu.

“Segundo os médicos, o Gabriel estava com muita água no pulmão e as plaquetas também estavam muito baixas. A mãe dele está muito abalada e não consegue nem falar”, contou Mel.

O corpo do menino vai ser levado, na manhã de sábado (6), para o município de Marechal Thaumaturgo, onde ele nasceu.

Na segunda-feira (1), a família e amigos do pequeno Gabriel chegaram a mobilizar as redes sociais pedindo doação de sangue do tipo O+ no nome dele, que já apresentava quadro baixo de plaquetas.

Em maio do ano passado, a família do menino também fez campanha na internet para conseguir um doador de medula. Na época, Gabriel tinha acabado de receber a notícia do retorno da doença, após mais de um ano de tratamento bem-sucedido na capital acreana.

Do G1 Acre

Mais de 8 mil cadastros do Bolsa Família são bloqueados no Acre

Secretário diz que CGU fez avaliação de métodos usados pelo Ministério da Transparência e que procedimento é comum para verificar situação de famílias no estado. 

Após uma auditoria, 8.034 beneficiários do Programa Bolsa Família tiveram o benefício bloqueado no Acre. A vistoria foi feita pelo Ministério da Transparência e Controladoria-Geral do União (CGU) e divulgado na quinta-feira (4) e o bloqueio e até cancelamento ocorreram após serem identificados indícios de inconsistência cadastral.

O coordenador estadual do Cadastro Único e Programa Bolsa Família, Ilde de Paula, explicou que os os bloqueios não são novidade e que anualmente o Ministério da Transparência encaminha essa lista com o nome das famílias para que seja feita uma verificação dos dados.

Ele afirma que a CGU fez uma avaliação do procedimento usado pelo Ministério para identificar esse tipo inconsistência e recomenda o que o órgão deve fazer em relação a essas famílias. O coordenador destacou ainda, que somente 1.198 famílias foram apontadas como casos graves envolvendo fraudes, total de 1,4% da folha de pagamento, segundo ele.

“O índice de casos graves foi o mais baixo no Acre. Esse cruzamento é feito todo o ano. E, quando algum indício de irregularidade é encontrado, o município é informado para que isso seja confirmado ou não. O que a CGU fez a mais foi um cruzamento para detectar anormalidades muito acentuadas. Nisso, detectou essas mais de 300 mil famílias com fortes indícios que tenham fraudado dados no ato do cadastro”, destaca.

A CGU divulgou que cruzou dados de diversos órgãos com os valores declarados pelos beneficiários no Cadastro Único do Bolsa Família. Em todo a região Norte foram identificadas 138.429 que recebiam o benefício do programa com indícios de erro.

Somente no Pará foram identificadas 64.365 famílias com situação irregular, no Amazonas foram 29.580, já em Tocantins foram 15.724 beneficiários, em Rondônia o total chegou a 11.240, no Amapá foram 4.821 e em Roraima 4.665.

A auditoria apontou ainda que na região Norte cerca de 29 mil famílias podem ter fraudado a declaração de renda no ato do cadastro. Se a irregularidade for comprovada, elas vão ter que devolver o valor já recebido e passar um ano sem poder retornar ao programa.

O relatório, conforme a CGU, aponta que, em todo o Brasil, quase 346 mil famílias teriam falsificado informações sobre a renda ao se cadastraram no programa. Além disso, 297 mil teriam uma renda subdeclarada entre meio ou até um salário mínimo. Outras 34,9 mil teriam renda de um ou até mais de um salário mínimo.

“O que o Ministério nos passou é que essas 1.198 famílias que foram encontradas nesse cruzamento são famílias que já tiveram benefícios cancelados durante as averiguações feitas em 2017. E que inclusive algumas delas já tiveram o cadastro excluído diretamente por Brasília. Quem teve o benefício bloqueado pode nos procurar para averiguar se a pessoa pode continuar recebendo ou não”, finaliza o coordenador.

Do G1 acre