Manifesto: Transporte escolar é suspenso e alunos pedem ajuda ao prefeito

Epitaciolândia

Alunos da zona rural tiveram o transporte de responsabilidade do Estado suspenso

andre prefaito 002Durante a parte da manhã desta quarta-feira, dia 17, na cidade de Epitaciolândia, alunos bloquearam a rua em frente da seda do Núcleo da Secretaria de Ensino Estadual, para protestar a suspensão do transporte escolar por parte do Governo do Acre. Com cartazes e apitos, os alunos fecharam a rua e impediram qualquer veículo de passar.

O problema vem se arrastando a cerca de seis meses sem que os carros contratados pelo Estado, recebam seus pagamentos em vários Municípios da regional do Alto Acre, causando transtornos aos alunos que precisam do transporte para se deslocarem até a cidade.

Os donos de veículos reclamam do atraso e as despesas ficaram impossíveis de ser sanadas, restando apenas, a paralização e muitos disseram que vão cancelar os contratos e outros não irão renovar.

A representante da SEE em Epitaciolândia, Neide Rodrigues, disse que culpa seria do Município e que o mesmo não estaria pagando como deveria ser. Por sua vez, o prefeito de Epitaciolândia esteve no local para conversar com os alunos

andre prefaito 006André Hassem deu a notícia que estaria disponibilizando veículos para que os mesmo não sejam prejudicados e que, a responsabilidade do transporte dos residentes na zona rural seria toda do Estado, pois mostrou um Ofício onde a Secretaria Estadual solicitava os veículos do Município.

Disse ainda que, estaria levando o caso junto com uma comissão a ser criada no local com professores, alunos e

proprietários dos veículos, ao Ministério Público. Complementou dizendo que os pagamentos do Município estão em dia.

Foi dito no local que em Epitaciolândia, o atraso por parte do Estado chegou a quatro meses, sendo este o motivo da paralisação por parte dos proprietários dos veículos. Por volta do meio-dia, o Prefeito e a representante da SEE, se reuniram para encontrar uma solução para o caso.

policial-promete-sexo-com-esposa-e-videogame-recusa-pagar-e-acaba-a-matando

Homem alega que ela o atacou com faca e ato foi em legítima defesa – perito duvida da versão do rapaz.

16/07/2013 13h17 – Atualizado em 16/07/2013 13h24
Um policial aposentado atirou em sua esposa e a matou depois que, segundo ele, a mulher o atacara com uma faca. Keith Wiens, um ex membro da Polícia Montada canadense, está sendo julgado, acusado de assassinar Lynn Kalmring.
O homem de 57 anos admitiu que atirou no rosto da esposa durante uma bebedeira em casa. Ele alega que havia recusado fazer sexo com a mulher, e ela com raiva pegou uma faca e foi para cima dele. Wiens insiste que o ato foi em legítima defesa.
O homem disse ao Supremo Tribunal Federal do Canadá que havia feito uma aposta com a esposa, e prometera fazer sexo com ela caso vencesse um jogo de Nintendo Wii. Quando ela ganhou a disputa, decorou a cama com brinquedos sexuais, mas o rapaz alegou estar muito cansado.
Segundo Wiens a mulher ficou furiosa, dizendo que ele não a achava mais atraente. “Não tem nada a ver com isso, eu amo você, eu só preciso dormir um pouco…” disse ele. Wiens relatou que Kalmring voltou com uma faca, o obrigando a pegar uma arma que mantinha na cabeceira da cama para se defender.
Policial aposentado promete sexo com esposa em disputa de videogame, recusa pagar aposta e acaba a matando
Um perito que investiga o caso informou que a faca parece ter sido colocada na mão da mulher depois que ela já havia sido morta. Dr. William Currie disse ao tribunal: “Se ela fosse atingida com alguma coisa na mão, deixaria cair”. O julgamento continua.

Prefeito Everaldo Gomes diz que possível manifesto é ato de politicagem

Everaldo afirma que sua gestão vem se reunindo com todos os seguimentos da sociedade, principalmente da zona rural que já foi contemplada com quase 200 km de ramais e realizando atendimentos em diversas áreas por meio do Programa Cidadania Itinerante

WILIANDRO DERZE, assessoria PMB

everaldo-gomes-210x300O prefeito de Brasiléia Everaldo Gomes espera com tranquilidade o suposto movimento de representantes das associações ligadas a Reserva Chico Mendes na frente da prefeitura na manhã desta terça-feira, 16. Só não ver motivos para a manifestação ser contra a atual gestão do município.

Depois de ocuparem a sede do Incra em Brasiléia nessa segunda-feira, 15, alguns dos representantes disseram que iriam fazer o manifesto na prefeitura, alegando que estavam abandonados pelo Poder Público.

De acordo com o prefeito Everaldo Gomes as manifestações é uma forma democrática das pessoas e classes se expressarem, mas alertou que não entende os motivos do manifesto acontecer em frente à prefeitura de Brasiléia. “Estamos com o cronograma que contempla vários ramais que dão acesso a Reserva Chico Mendes.

Segundo Everaldo Gomes, se os moradores da Reserva estão se sentindo abandonados como foi divulgado nos veículos de comunicação, não é pela prefeitura. E acrescentou ainda, que todo o trabalho de ouvir os produtores, seringueiros e extrativistas até hoje está sendo feito em cada comunidade da zona rural.

“Não quero pensar que esse movimento é organizado por pessoas que estão com intuito de fazer politicagem. Não vou aceitar esse tipo de armação. Temos trabalhado muito para garantir a inclusão de vários ramais em nossos trabalhos de melhorias e apoio ao produtor, seringueiro e todos que vivem da nossa floresta. Estamos afrente da prefeitura de Brasiléia a pouco mais de seis meses e fizemos ações que antigas gestões não fizeram em 12 anos. Então vamos analisar se esse movimento é justo com nossa gestão que tem se pautado pelo diálogo e respeito a todos, principalmente os moradores da zona rural”, desabafou o prefeito.

Everaldo completou ainda, dizendo que em gestões passadas os manifestantes que “lideram” o movimento hoje, estavam caladinhos dizendo amém na antiga gestão que deixou os ramais abandonados e sem as condições mínimas de trafegabilidade. “Fomos nós que arregaçamos as mangas e saímos do discurso para garantir os trabalhos que estão sendo executados em quase 200 km de ramais” argumentou.

Sem receio de receber os manifestantes em frente à prefeitura, Everaldo destaca que a afirmação de alguns líderes em dizer que estão abandonados dentro da Reserva Chico Mendes não com diz com a verdade, quando a responsabilidade se trata do município.

“Em menos de seis meses de administração realizamos O Programa Cidadania Itinerante no km 84, lá dentro da Reserva Chico Mendes, onde atendemos mais de 600 pessoas. Levamos três médicos, enfermeiros, medicamentos, além de realizarmos outros vários serviços como cadastro do bolsa família, orientação psicossocial, retirada de carteira de trabalho, recreação com as crianças e competições esportivas entre outros serviços. Isso mostra que não temos deixado principalmente essas comunidades mais distantes abandonas. Só queremos que os manifestantes induzidos pelas lideranças que ficaram 12 anos calados, mesmo havendo tantos erros e desmandos em tempos passados, avalie se é certo criticar e fazer manifesto nesse momento que vivemos, aonde estamos dando a atenção que a população em todos as regiões de Brasiléia precisa”, ressaltou Everaldo Gomes.

Caso o manifesto seja realizado o prefeito estará pronto para receber uma comissão de representantes para debater as possíveis reivindicações dos seringueiros, extrativistas e pequenos produtores. E lembra que os maquinários da prefeitura não podem entrar na reserva para abrir ramais sem a autorização do CMBIO. O órgão que legaliza e autoriza as ações dentro da Reserva Chico Mendes.

Ramais de acesso a Reserva Chico Mendes que serão contemplados pela prefeitura:

KM 5 – Ramal Filipinas

Ramal da Esperança

Ramal do 13

Ramal do 18 e Ramal do 19

Ramal do 52

Ramal do 59

Ramal do 75

Matéria relacionada:

Jovem achado em mato 4 dias após acidente bebeu urina para sobreviver

ademar_hospitalPaula ResendeDo G1 GO

O Tratador de cavalos Ademar Inácio Moreira Neto, de 21 anos, bebeu a própria urina para sobreviver quatro dias no pasto de uma fazenda. O jovem caiu em um barraco durante um acidente na GO-060, próximo a São Luís de Montes Belos, a 153 km de Goiânia. “Ele encontrou uma garrafa de plástico e pegou para urinar dentro dela, para ter o que beber”, contou ao G1 o padrasto da vítima, Jênese Ferreira Adorno. Debilitado e com a perna quebrada, o jovem, segundo o parente, “fez de tudo para viver”.saiba mais

Ademar está internado no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), para onde foi encaminhado no sábado (13), mesmo dia em que foi resgatado. Ele passou por cirurgia na perna esquerda na madrugada de domingo (14).

Transferido da sala de recuperação para a enfermaria, os parentes puderam vê-lo pela primeira vez após a cirurgia no início da tarde

estado de saúde dele é regular.desta segunda-feira (15). “Estou muito emocionada de poder ver meu filho”, comemorou a mãe. Conforme a equipe médica,

O jovem estava desaparecido desde a última terça-feira (9), quando foi a Fazenda Nova, no noroeste de Goiás, para negociar a troca de um cavalo. Ao padrasto, Ademar contou que, como o negócio não deu certo, decidiu voltar para São Luís de Montes Belos.

O rapaz trafegava pela GO-060 quando uma caminhonete Hilux branca colidiu com a motocicleta onde estava e o jogou para fora da rodovia.  “Ele achou que o motorista do outro veículo ia voltar para socorrê-lo. Ele esperou, esperou e nada”,       Ademar está internado em hospital de Goiânia                                                                                                            conta Jênese.

A família está indignada com o condutor da caminhonete. “Ele tinha que ter dado socorro. Se estivesse com medo de que o meu enteado tivesse morrido, bastava ligar de um orelhão contando que viu um acidente. Espero que ele nunca mais faça isso”, ressalta o padrasto.

Ademar teria tentado subir o barranco, mas não conseguiu por conta da perna quebrada. “Era dor demais. Mesmo assim, para ser visto ele decidiu rastejar até uma área descampada, um pasto. Ele rastejou por mais de 20 metros”, afirma. À noite, para evitar que algum animal pisasse nele, Ademar decidiu se rastejar de volta para o outro lado da cerca, onde havia capim alto. “Ele fez isso todos os dias”, ressaltou o padrasto.

O jovem ainda tentou ligar para os parentes, no entanto, não pega sinal de celular no local. “Por pouco ele não falou com a gente, a 200 metros de onde ele caiu já pegava celular”, lamenta Jênese.

Buscas
A família se preocupou com Ademar porque ele tinha um compromisso às 16 horas de terça-feira em uma fazenda de São Luís de Montes Belos, mas não compareceu. “Ele nunca tinha feito isso, pois sempre foi muito responsável”, declarou. A procura por Ademar mobilizou moradores da região. Além da Polícia Militar (PM) e do Corpo de Bombeiros, cerca de 70 pessoas auxiliavam nas buscas.

pais_ademarPadrasto e mãe acompanham recuperação de
Ademar

“Até helicóptero particular a gente conseguiu com uma pessoa de Fazenda Nova. Chegamos perto do local onde Ademar estava na quinta-feira, mas tivemos que voltar porque o tempo de voo tinha acabado. Depois, na manhã de sábado, fizemos novas buscas com o helicóptero da Polícia Militar, mas não deu em nada. Íamos retomar as buscas  com a aeronave à tarde, mas, Graças a Deus, não foi preciso”, afirmou.

O tratador de animais foi encontrado pelo trabalhador da fazenda onde Ademar estava, na tarde de sábado, quatro dias depois do desaparecimento. “Como todos da região já sabiam o que tinha acontecido, o funcionário logo ligou para os bombeiros e para a polícia”, informa. Ele recebeu os primeiros socorros no local, antes de ser levado para hospital da cidade.

Inicialmente, a família acreditava que Ademar teria sofrido um acidente de trânsito. No entanto, devido a uma pista falsa, eles pensaram que o jovem tinha sido assaltado e sequestrado. “Não perdemos a esperança, mas pensamos que ele estivesse vivo em um cativeiro”, lembra Jênesis.

Ademar recebeu os primeiros socorros no meio do mato, em Goiás (Foto: Claudemir Ratinho/ Arquivo Pessoal)                                        Ademar recebeu os  primeiros socorros no meio do mato (Foto: Claudemir Ratinho/ Arquivo Pessoal)

O pai de Ademar, o eletricista Cleomenes Sheneyder, disse que não tem como medir a alegria de reencontrar o filho, pois foi ele quem recepcionou o rapaz no hospital da cidade do interior goiano. “Quando o vi, passei a mão na cabeça dele. Então, ele estendeu a mão e pediu “Bença, pai”. Não aguentei, abracei o padrasto dele e nós dois saímos da sala para não chorar na frente dele”, declara.

Cleomenes Sheneyder ressalta que os últimos dias não foram fáceis: “Esse desaparecimento quase matou a gente”. No entanto, a situação fez com que o pai se aproximasse mais da família da ex-mulher. “Uma coisa ruim acabou nos unindo mais, pois precisávamos estar juntos nesse momento”, afirmou.Familiares e funcionários da fazenda

Familiares e funcionários da fazenda acompanharam resgate, em Goiás (Foto: Claudemir Ratinho/ Arquivo Pessoal)          acompanharam resgate (Foto: Claudemir Ratinho/ Arquivo Pessoal)

Na TV, Flaviano diz que se perder o mandato parlamentar e a pensão de ex-governador for extinta “não terá do que viver”

Luciano Tavares – da redação de AC 24horas

 

Durante participação na noite desta quinta-feira no programa Gazeta Entrevista (TV Gazeta), o deputado federal Flaviano Melo (PMDB) disse que vive apenas da pensão de ex-governador e que se perder o mandato parlamentar “não terá do que viver”, caso a pensão seja extinta. O comentário foi feito após o apresentador Alan Rick indagá-lo sobre a PEC em tramitação na Aleac que prevê a queda da aposentadoria de ex-governador.

“Eu sou uma pessoa que faz 30 anos que estou na vida pública. Até então era engenheiro e fazia meus descontos normais para as entidades previdenciárias. Hoje eu tenho o meu salário de deputado, claro. Mas seu eu perder o meu mandato amanhã eu só tenho do que viver da pensão de ex-governador. Porque é só o que eu tenho. Simplesmente, eu não vou ter do que viver”, argumentou o parlamentar para depois brincar: “vou ter que ir lá no Roberto Moura e pedir emprego pra ele”.

O peemedebista chegou insinuar ser a favor da extinção em casos como o dele. Ou seja, de políticos com mandato que também recebem como ex-governadores. “Mas paciência o que é que eu vou fazer. Se está com mandato, tudo bem, tira a pensão”.

Flaviano disse ainda que com o salário de parlamentar ele faz política e reafirmou que se deixar de ser parlamentar e perder a pensão “vai ter que dar um jeito”.

Fla_in1“O que eu ganho de deputado eu faço política. Tudo que tem lá faço política, nem administro. Quem administra o dinheiro que eu ganho são as minhas secretárias, lá no meu gabinete. Que paga aqui, paga acolá e faz isso, faz aquilo. com a pensão eu mantenho a minha casa, eu vivo. Se acabar com a pensão eu vou ter que dar meu jeito”, completou.

Flaviano Melo foi governador do Acre entre 1987 e 1990. No Acre 16 beneficiários recebem pensão de ex-governador. Os ex-governadores custam por ano R$ 4,7 milhões aos cofres do estado. Porém dos 16, somente seis estariam em questão por terem recebido o privilégio depois da Constituição de 1988.

São eles:
Flaviano Melo;
Edmundo Pinto – viúva Fátima Almeida;
Romildo Magalhães;
Orleir Cameli – viúva Beth Cameli
Jorge Viana e
Binho Marques.

Deputado diz que oposição precisa ter “juízo” para ir às urnas em 2014
Flaviano Melo que assumiu a responsabilidade de tentar unir a oposição para as eleições majoritárias de 2014 disse que tem conversado com as principais lideranças da oposição no intuito de manter candidatura única ao governo do Acre. Ele informou que tem pedido aos políticos “juízo” e aposta que a oposição terá apenas um candidato.

“Tenho procurado conversar com essas principais lideranças no sentido de que renuncie alguma coisa, tenham juízo. Porque o povo ta dizendo na rua: se unam que vocês ganham. É a voz da rua. O Márcio ou Petecão não podem ser os dois candidatos. Vai ter que ser só um. Eu já peço pra eles. Eu disse pra todos. Eu já conversei com o Gladson, já conversei com o Márcio, vou conversar com o Petecão e vou procurar também o Bocalom pra conversar com ele”, acrescentou o parlamentar.

Maníaco da Cruz passa

Dhionathan Celestrino, de 21 anos, o ‘Maníaco da Cruz’, deve ficar até um ano no Complexo Penitenciário de Campo Grande, em uma cela isolada. Após esse período, uma nova decisão judicial deve determinar qual o destino de Dhionathan. “Ainda não sabemos se ele continuará por um ano no complexo penitenciário, vai depender do que os médicos determinarem, o que eles avaliarem que é melhor. A decisão diz que ele pode ficar até um ano lá, então dependemos do resultado dos exames para saber o que será feito”, disse o secretário estadual de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini.

Ele explicou nesta quinta-feira (11) que o jovem passa por triagem médica. E de acordo com Jacini, os médicos devem avaliar se ele permanecerá sem acesso a televisão e jornais. “Tudo depende da avaliação médica. Nós vamos cumprir exatamente o que diz a determinação judicial, que ele deve ficar sozinho em um lugar com escolta e banho de sol, além de passar por avaliações médicas bimestrais e ser acompanhado por enfermeiros, que cumprirão o que os médicos determinarem depois dessa primeira avaliação”, afirmou o secretário.

Segundo a assessoria de comunicação do governo, ele deverá ser submetido periodicamente a tratamento psiquiátrico e psicológico, com isolamento dos demais condenados e ainda terá o acompanhamento da Secretaria de Estado de Saúde (SES).
A determinação judicial determina a interdição civil de Dhionathan, pois os laudos médicos enviados pela Santa Casa ao juizado dizem que o jovem oferece risco à sociedade.

 

(Com informações do Midiamax)

Fonte: redação

Mulher flagrada com arma e drogas nas partes íntimas

Do R7 – Reprodução/thesun.co.uk

Além de portar armas e munição, Christie Dawn Harris também fazia contrabando em prisões dos Estados Unidos

16_02_17_636_file Uma mulher presa por portar uma arma carregada com três balas em suas partes íntimas foi condenada a 25 anos de prisão em Oklahoma, nos Estados Unidos. A jovem foi acusada pela polícia de ser uma contrabandista de objetos ilegais para as detenções americanas.

Christie Dawn Harris, de 28 anos, já era procurada pelos policiais e escondia um revólver calibre 22 carregado e um pente de munição vazio.

Além da arma, a jovem também teve algumas metanfetaminas apreendidas, que estavam escondidas em suas nádegas.

Mulher é encontrada morta

Redação/Ecos da Noticia

O corpo de Aliete Coelho de Souza, 52 anos, foi encontrado no final da tarde desta quarta-feira (10), embaixo de uma arvore no Parque Capitão Ciríaco no bairro Seis de Agosto no Segundo Distrito de Rio Branco.

mulher-morta-parque

Uma equipe do SAMU foi  acionada, mas ao chegar ao local constatou que a mulher estava morta supostamente por parada cardíaca fulminante.

Segundo informações de parentes de Aliete Coelho, ela era usuária de bebida alcoólica e drogas e estaria doente nos últimos dias aguardando uma vaga em um Centro de Recuperação para dependentes químicos.

Um comerciante do bairro Seis de Agosto informou que por volta das 16 horas Aliete parou em seu comércio conversou um pouco e revelou que estava doente e pretendia deixar de consumir bebidas alcoólicas e entorpecente em seguida saiu.

Um filho da vítima contou que há mais de 20 anos a família lutava para afastar Aliete do vicio e que ela chegou a fazer um tratamento de desintoxicação e teria passado um período sem usar drogas, mas ele disse acreditar que na tarde desta quarta-feira, a mãe tentou usar crack, as como estava com a saúde fragilizada sofreu a parada cardíaca.

Os moradores da região aproveitaram para denunciar que o Parque Capitão Ciríaco é ponto de encontro de usuários de drogas, estupro e nenhuma providência é tomada relacionada à invasão dos usuários que consumem crack em plena luz do dia afastando pessoas que desejam praticar esporte no local ou fazer um passeio ecológico.

“Estuprador vampiro

“Estuprador vampiro” manteve mulher em cárcere privado por 31 horas em uma área rural de Sobradinho, região administrativa do Distrito Federal.A vítima tinha sido contratada por ele para fazer faxina. Durante todo o tempo, ela disse que sofria ameaças de morte.

O crime aconteceu em setembro do ano passado, mas só agora ela teve coragem de fazer a denúncia.

O acusado, Feliciano Batista, de 56 anos, foi preso. Mas a vítima tem medo de que ele saia da cadeia.

Na época do crime, segundo a vítima, o acusado disse que iria amarrá-la em uma cadeira,cortar os braços dela e assar.

De acordo com a SSP (Secretaria de Segurança Pública), os casos de estupro no DF vêm diminuindo. Foram 485 registros no ano passado contra 455 neste ano. Uma queda de 6%.

Mas vale ressaltar que esses números revelam apenas uma parte do problema, porque, segundo a pesquisa, na maioria dos casos, a vítima tem algum vínculo com o estuprador, o que acaba dificultando a denúncia.

Segundo informou a delegada da Deam (Delegacia Especial de Atendimento à Mulher), Ana Cristina, muitos casos não são resolvidos porque algumas vítimas têm medo de denunciar.