Projeto de preservação devolve mais de mil quelônios ao Rio Juruá

Solturas ocorreram nos dias 3, 4 e 5 de novembro. Projeto que preservar espécies que estão em extinção.

Mais de mil quelônios, entre tracajás, tartarugas e iaçás, foram soltos em lagos e praias do Rio Juruá nas cidades de Marechal Thaumaturgo e Porto Walter, no interior do Acre.

O projeto “Quelônios do Juruá” é realizado através de uma parceria da ONG S.O.S Amazônia, Corpo de Bombeiros e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

A ação ocorreu nos dias 3, 4 e 5 de novembro. Os tracajás e iaçás foram soltos em lagos e as tartarugas em praias ao longo do Rio Juruá.

O projeto quer a preservação das espécies que estão ameaçadas de extinção devido à ação do homem, que retira os ovos das covas para comercializar. Com isso, a presença desses animais nas águas estava se tornando uma cena cada vez mais rara.

Atualmente, cerca de 40 ribeirinhos são monitores e responsáveis pela preservação dos animais. São eles que retiram os ovos das covas e levam para um berçário, onde os filhotes nascem. O capitão Rômulo Barros, comandante do Corpo de Bombeiros, acompanhou a última soltura dos quelônios.

“Nós unimos força junto a S.O.S. Amazônia, que é a idealizadora do projeto, para que pudéssemos capacitar os monitores para captura e produção dos quelônios, que são devolvidos para a natureza. Dessa forma, podemos garantir a sustentabilidades das florestas e garantir o futuro das gerações que dela dependem”, explica.

Os primeiros animais soltos já estão em processo de reprodução. “Isso nos deixa satisfeito, pois cria nas comunidades a ideia da preservação das espécies”, finaliza.

Do G1 Acre

Polícia Militar recupera veículo que foi roubado em Rio Branco ​

A ação operacional desencadeada pela guarnição ocorreu no Recanto dos Buritis, após uma abordagem policial.

Um acionamento via Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) mobilizou os militares do 2° batalhão a recuperarem um veículo Fiat Palio, placa MZP 38XX, subtraído nessa terça- feira, 7, no bairro Bosque. 

De acordo com os policiais, depois de receberem a ocorrência via rede rádio, deslocaram-se até as imediações onde supostamente estaria o veículo e os demais envolvidos no crime. A guarnição iniciou um patrulhamento na tentativa de visualizar o carro e, após as buscas, conseguiram localizá-lo. 

Os ocupantes do automóvel, quando perceberam a aproximação da guarnição, abandonaram o carro e iniciaram um tentativa de fuga que foi frustrada pelos militares.

Os agentes envolvidos no crime, juntamente com o veículo, foram conduzidos para a Delegacia Central de Flagrantes (Defla) onde serão realizadas as medidas cabíveis ao caso.

Acre é o segundo estado com menos mortes no trânsito, aponta estudo

A quantidade de acidentes de trânsito que fazem vítimas fatais também reduziu em 43,48%, além da quantidade geral de acidentes de trânsito nas vias estaduais que teve uma queda de 14,14%.

 Por Daigleíne Cavalcante 

A pesquisa leva em consideração dados de 2015 e indica que no Acre foram registrados 115 óbitos em decorrência de acidentes nas vias (Foto: Detran Acre).

O Retrato da Segurança Viária 2017 , feito pela Companhia de Bebidas das Américas (Ambev) e parceiros, aponta o Acre como o segundo estado brasileiro com menor número de mortes no trânsito.

O estudo tem o objetivo de auxiliar a elaboração de políticas efetivas de combate aos acidentes de trânsito e leva em consideração informações obtidas por meio do cruzamento de dados de diversos órgãos como a Associação Nacional dos Transportes Públicos (ANTP), a Confederação do Transporte (CNT), Sistema Único de Saúde (SUS) e o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), entre outros.

A pesquisa leva em consideração dados de 2015 e indica que no Acre foram registrados 115 óbitos em decorrência de acidentes nas vias, um número 17% menor que no ano anterior, ficando atrás apenas do Amapá, que apresentou 93 mortes no trânsito.

Dados nacionais

O Retrato da Segurança Viária 2017 mostra que o Brasil registrou uma baixa histórica no indicador de mortalidade devido a acidentes. O número absoluto das fatalidades, nas ruas e estradas do país, apresenta redução de 16%, levando em consideração o período entre 2010, ano em que o Brasil aderiu à Década de Segurança no Trânsito da Organização das Nações Unidas (ONU), e 2015.

Os dados mostram que o Brasil avançou, mas ainda vive uma situação alarmante. De acordo com o relatório, os acidentes são a segunda causa de morte não natural no país, sendo que em 2015 mais de 39 mil pessoas perderam a vida no trânsito, além das mais de 203 mil que ficaram feridas.

Acre segue avançando

Em maio de 2017 o Acre ultrapassou a meta de redução de mortes no trânsito apontada pela ONU, que era de 50% em um período de dez anos. Em apenas seis anos o estado atingiu uma redução de 58 % no número de mortes nas vias, ao passo que o aumento da frota foi de 38% e o crescimento da população, de 9%.

Os dados mais atuais do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) mostram que, se for levado em consideração o índice de vítimas fatais para cada dez mil habitantes, comparando os períodos de janeiro a setembro dos anos de 2016 e 2017, a redução de mortes em vias estaduais é de 40,54%, sendo 53 mortes no ano passado e 33 no ano atual.

A quantidade de acidentes de trânsito que fazem vítimas fatais também reduziu em 43,48%, além da quantidade geral de acidentes de trânsito nas vias estaduais que teve uma queda de 14,14%.

“Acreditamos que um trânsito sem mortes é possível. Por isso temos investido em ações que disseminam a cultura de paz nas vias, apostando na orientação e educação para todas as faixas etárias, na fiscalização, quando necessária, e em projetos de engenharia que contribuam nesse sentido. Porém, precisamos que cada cidadão adote comportamentos seguros, obedecendo às leis de trânsito” afirma o diretor-geral do Detran, Pedro Longo.

Após denúncia, Polícia apreende arma de fogo e drogas na capital

A Polícia Militar prenderam, um homem com uma arma de fogo e drogas. O fato aconteceu travessa Santarém, bairro Alto Alegre, parte alta de Rio Branco.

De acordo com os policiais, durante patrulhamento no bairro, eles receberam uma denúncia informando que José Vianei da Silva Araújo, 35 anos, estava comercializando entorpecentes em via pública.

Ao visualizar a chegada das guarnições o suspeito adentrou em uma casa e para tentar escapar do flagrante arremessou 41 tabletes de maconha pela janela.

Porém, os policiais entraram na residência, prenderam José Vianei, apreenderam um revólver calibre 38, três Makitas e uma furadeira, a suspeita é que sejam roubadas. A ocorrência foi encaminhada para Delegacia de Flagrantes (Defla).

Governo lança Operação Escola Segura com novas estratégias

O governo do Estado lançou neste mês a Operação Escola Segura, um conjunto de ações para garantir mais eficiência no policiamento escolar em Rio Branco.

As estratégias fazem parte de um plano conjunto entre o Comando da Polícia Militar do Acre (PMAC) e o Gabinete-Adjunto da Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE).

A partir de agora, vai aumentar a frequência da visita dos policiais às instituições de ensino, garantindo maior presença na comunidade escolar. O coronel Ricardo Brandão, subcomandante-geral da PMAC, explica: “Antes, nossos homens e mulheres atendiam as escolas, segundo o batalhão em que atuavam”.

Desse modo, uma escola que estivesse precisando de auxílio próximo de uma guarnição que fosse de outro batalhão tinha que esperar a chegada de outra radiopatrulha pertencente àquela regional, para ser atendida. “Agora, não. Qualquer batalhão pode atender as ocorrências escolares, independentemente de regionais”, completou.

Paralelo a isso, as rondas ostensivas serão intensificadas no entorno das escolas, no que a PMAC classifica de ‘saturação no perímetro escolar’. Radiopatrulhas estarão nesse trabalho, diariamente, nas 96 escolas de Rio Branco. Em algumas que são consideradas de situação mais crítica para casos de violência, essas rondas serão ainda mais incisivas.

A nova metodologia inclui ainda o trabalho de Inteligência Policial, com vistorias minuciosas do entorno das escolas, além maior frequência de palestras do Programa de Educacional de Resistência às Drogas e à Violência, o Proerd, voltadas aos estudantes, servidores das escolas e comunidade em geral.

As medidas são possíveis graças aos esforços do governo do Estado, ao aumentar a frota de viaturas para esse tipo de policiamento.

“Esses veículos foram adquiridos com recursos da Educação e um dos grandes trunfos dessas novas aquisições é justamente o reforço do Serviço de Inteligência, que permitirá combater às ações criminosas com mais eficiência”, pontua o secretário-adjunto da SEE José Alberto Nunes, o Xaxá.

31 pessoas são presas durante operação da Segurança no Juruá

A Secretaria de Estado de Segurança Pública do Acre (Sesp), por meio das polícias Civil, Militar e Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) deflagrou, uma megaoperação para o combate ao roubo, homicídio e de organização criminosa.

O cerco montado pelas forças de policiais ocorreu simultaneamente na cidade de Rodrigues Alves e nos bairros Lagoa e Cruzeirinho, em Cruzeiro do Sul, reduto de membros de uma das facções que age no Estado.

Na ocasião, a operação coordenada pelo delegado Elton Futigami, contou com o suporte aéreo do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), da segurança Pública.

“O apoio aéreo foi de suma importância para a operação, visto que após inúmeras ações já realizadas, por meio de análise criminal, observou-se a necessidade de ser traçadas novas estratégicas a fim de tornar mais eficazes as operações que vinham sendo realizadas, pela Sesp”, destacou Futigami.

Ao todo, 31 pessoas foram encaminhadas à delegacia por envolvimento em organização criminosa e outros crimes, sendo que, destas, 22 permaneceram presas ou foram submetidas a procedimentos específicos, previstos em lei, como é o caso de menores de idade ou aqueles cujo crime prevê a possibilidade de pagamento de fiança.

“Em suma, podemos afirmar que a operação foi extremamente positiva, pois foram retirados de circulação ativos criminais”, observou Emylson Farias, secretário de segurança.

Para ele, isso demostra o esforço conjunto das forças policiais com as ações repressivas e também preventivas, uma vez que essas pessoas presas na operação não são apenas envolvidas em organização criminosa, elas também são investigadas no cometendo de furtos de motos, furtos em residências e comércios, assim como assaltos e crimes contra a vida.

Menor é encontrado morto no centro socioeducativo de Rio Branco

Adolescente cumpria medida por furto qualificado no Centro Socioeducativo Santa Juliana. ISE acredita que a morte tenha sido um suicídio.

Um adolescente de 13 anos foi encontrado morto, na manhã desta segunda-feira (6), dentro de uma das celas do Centro Socioeducativo Santa Juliana, em Rio Branco.

A direção do Instituto Socioeducativo do Acre (ISE) informou que a morte tem indícios de suicídio, mas que vai abrir um processo administrativo para investigar o caso.

O menor era natural do município de Acrelândia, interior do estado, e cumpria medida por furto qualificado. O corpo deve ser levado para o interior do estado, onde mora a família.

No momento da morte, segundo o ISE, estavam seis dos nove jovens instalados na cela. Três deles falaram que estavam dormindo na hora que o menor morreu, e outros dois alegaram que estavam jogando e não viram nada.

O diretor do ISE, Rafael Almeida, contou que uma equipe do instituto foi destacada para levar a notícia para uma irmã do menor em Acrelância. Ele ressaltou que o ISE vai prestar todo apoio para os familiares.

“A grande suspeita é de suicídio. Estamos esperando a perícia para saber. A corregedoria já está no local e vamos apurar tudo. O alojamento tem capacidade para dez adolescentes, mas tinha seis dentro da cela no momento. Três deles estavam na aula. Dois deles viram o menor indo para o banheiro, mas não imaginaram. Foi tudo muito rápido. Vamos verificar as imagens das câmeras”, explicou.

Do G1 Acre

Vídeo mostra criança com Síndrome de Down sendo agredida pela mãe na capital

Agressões seriam recorrentes. Conselho Tutelar acompanha o caso e disse que providências já foram tomadas.

Maus-tratos seriam recorrentes contra a criança de 6 anos com Síndrome de Down. Conselho Tutelar investiga vídeo que mostra mulher agredindo criança com síndrome de Down. (Foto: Reprodução)

Um vídeo, divulgado no Jornal do Acre 1ª edição desta segunda-feira (6), mostra uma criança de seis anos, supostamente com Síndrome de Down, sendo agredida pela mãe. Nas imagens, a mulher aparece empurrando o garoto.

Logo em seguida, ele cai no chão e ela segue para a área da residência onde o fato aconteceu. O registro não mostra os momentos posteriores da agressão.

O 1° Conselho Tutelar de Rio Branco, que investiga o caso, informou que os procedimentos cabíveis já foram tomados. Porém, disse que as informações são sigilosas e limitou-se a dizer que não poderia dar mais detalhes sobre o caso.

De acordo com a pessoa que fez a denúncia, a criança sofre maus-tratos com frequência. A mulher que aparece nas imagens já teria sido denunciada no Dique 100, mas nenhuma medida foi tomada para averiguar e tomar os procedimentos legais para resolver a situação.

 Veja o Vídeo 

Do G1 Acre

Bombeiros chega à tempo e evita fogo em Residência no Centro de Brasiléia

Bombeiros e populares ajudam propagação de fogo em residência na cidade de Brasiléia.

Os Bombeiros do 5° Batalhão do Alto Acre foram acionados para atender uma ocorrência de um possível incêndio em residência no centro de Brasiléia, na Rua Geni Assis, em frente ao prédio da SEFAZ.

A casa que estava fechada, era possível ver bastante fumaça que saia do interior, momento em que os Bombeiros se deslocavam para o local, um Taxista que observou e arrombou a porta e percebeu que se tratava de um incêndio num ventilador.

Com o uso de um extintor do seu carro, fez a contenção das chamas que por pouco não alcançou o colchão que estava bem próximo. Além do ventilador, uma peça de roupa também estava queimando.

A residência estava fechada e gerou acúmulo das fumaças produzidas. Os Bombeiros aguardaram por cerca de 40 minutos no local e ninguém apareceu. Foi quando vizinhos informaram que uma família boliviana reside no local e que haviam saídos pela parte da manhã.

Acredita-se que tenham deixado o ventilador ligado o qual pode ter super aquecido e gerou um curto circuito na parte elétrica.

Alexandre Lima / oaltoacre

Estado do Acre deve fornecer cadeira de rodas motorizada para paciente

Ente Público deverá conceder equipamento motorizado à paciente sob pena de multa diária de R$ 500.

A 2ª Câmara Cível denegou o efeito suspensivo e indeferiu o pedido de antecipação da tutela recursal apresentados no Agravo de Instrumento, pelo Estado do Acre. Desta forma, está mantida a obrigação do Ente Público em conceder uma cadeira de rodas motorizada à E.M.G., sob pena de multa diária de R$ 500.

A desembargadora Regina Ferrari, relatora do processo, destacou que a agravada está aguardando em fila de espera desde julho de 2016, o que evidencia a grave violação à dignidade da paciente e inaceitável a prorrogação dos infortúnios decorrentes da ausência do equipamento. A decisão foi publicada na edição n° 5.991 do Diário da Justiça Eletrônico (fl. 7 e 8).

Entenda o caso

O agravante enfatizou não existir omissão de sua parte em relação à paciente, que está devidamente cadastrada na Oficina Ortopédica do Acre, encontrando-se em 58º lugar na fila de espera. Informou ainda que no procedimento licitatório resta pendente unicamente as providências administrativas junto aos fornecedores.

O Estado do Acre alegou haver exorbitância do valor da multa, pois acarretaria o desvio de recursos destinados à sociedade, argumentou também sobre a necessidade de dilação do prazo para cumprimento da decisão.

Decisão

A desembargadora anotou que a agravada sofre de tetraplegia e necessita de cadeira de rodas motorizada para se locomover, conforme declaração médica. Então, a decisão recorrida está alicerçada diretamente no princípio constitucional da dignidade da pessoa humana e no dever estatal de prestar assistência integral à saúde.

A relatora salientou que, apesar da informação institucional comunicar ser breve o recebimento do equipamento, pelo fato de a agravada está na fase de encerramento da respectiva licitação, não é razoável supor que, até agora, muitos meses depois, ainda não se tenham realizado todos os procedimentos necessários à aquisição.

“Desde a expedição decorreu tempo suficiente inclusive para a entrega dos equipamentos pelo fornecedor, motivo pelo qual não se justifica o pedido de dilação formulado pelo Estado do Acre”, asseverou Ferrari.

Em seu voto, assinalou ser adequada à fixação de multa diária para garantir o cumprimento de obrigação imposta à Administração Pública, especialmente em matéria de direitos fundamentais à vida e à saúde. O valor da multa estabelecida para o caso de descumprimento da obrigação observa o caráter coercitivo da penalidade.

Por fim, esclareceu que o valor fixado de R$ 500 por dia não apresenta qualquer exorbitância, estando dentro dos parâmetros atualmente fixados e aceitos pelo Tribunal, e adequados ao princípio da razoabilidade, assim como a limitação estipulada na decisão recorrida a R$ 5 mil.

Por GECOM – TJAC