Peru adota novas regras para ingresso e registros de veículos estrangeiros

No último dia 30 de março o governo peruano fez publicar o “Reglamento para el ingreso, salida y permanencia temporal de vehículos de uso particular para turismo” por meio do DECRETO SUPREMO Nº 076-2017-EF, documento que estabelece novas regras para os estrangeiros que viajam em veículos ao Peru e para os nacionais daquele país que desejam viajar ao exterior.

Motociclistas no Peru

Para o advogado e empresário da EME Amazônia, Cassiano Marques de Oliveira, um dos pioneiros no processo de integração terrestre com o Peru, essa nova norma é um feito a ser comemorado: “Melhor notícia do ano para o motociclismo, moto turismo e integração entre o Brasil, via Acre, com o Peru. Feliz de ver que apelos que fizemos ao longo dos últimos anos deram resultados. O Peru passa a reconhecer o direito aos brasileiros em viajarem em veículos em nome de terceiros, inclusive alugados, e procedendo o registro prévio on line, facilitando sobremaneira o acesso aquele país. Viva o turismo e a integração!”  declarou em sua página numa rede social.

“Essa luta não é de hoje e compartilho essa alegria com os amigos e empresários Osvaldo Dias e João Tagino que se alinharam nesse esforço. Nos últimos anos, juntos investimos recursos privados em viagens à Brasília, Lima, São Paulo, Iñapari sempre participando de reuniões e mantendo o tema na agenda política dos governos, visando a facilitação dos procedimentos e a liberação do ingresso de veículos em nome de terceiros que não o condutor,”  declarou ao Acreaovivo.com.

Já o empresário Osvaldo Dias, diretor do Grupo Star e que há 25 anos promove viagens de integração com país da América do Sul, a medida vem ao encontro e anseio dos empresários que sempre tiveram dificuldades de passar com seus veículos registrados em nome das empresas na fronteira: “Com essa nova norma mais pessoas farão a viagem ao Peru pelo Acre, fortalecendo nossa economia e os negócios com os gastos dos viajantes. Agora será possível com a agilização do procedimento de forma on lineque se perca pouquíssimo tempo na fronteira e possa se chegar no mesmo dia à Cusco, saindo de Rio Branco”, disse Dias.

Osvaldo Dias e Cassiano Marques foram homenageados pela Embaixada do Peru no Brasil como amigos distintos daquele país, pelos seus esforços nos processos de integração.

O dono da Tagino Adventure, acreano radicado em Porto Velho e cuja empresa faz locação de motocicletas para viagem à países América do Sul, o empresário João Tagino também externou sua alegria: “essa notícia é muito agradável para nós motociclistas  e principalmente para pessoas e empresas que são do ramo e que trabalham com o mototurismo, como a Eme Amazônia, a Tagino Adventure e Amazônia Adventure, entre outras. O Peru era o único entre os países da América do Sul que não permitia que um terceiro ingressasse com veículo em seu nome. Esse país é preparado para o turismo nas grandes cidades e destino e tem a preocupação de crescer corretamente nos novos serviços, combatendo a corrupção.  Esse novo formato de internação vai permitir muito mais agilidade, facilitando grupos grandes, como os que conduzimos de 10, 12 pessoas ou mesmo grupos como as Expedições Interoceânicas que a Eme Amazônia e o Grupo Star promovem com dezenas de participantes. Até então permanecíamos 3 a 4 horas parados na aduana. Agora teremos uma Aduana ágil, correta, tratado com mais respeito os turistas, inclusive pelos agentes aduaneiros que não terão que perder tanto tempo nos processos de internação. Lembro quantos vezes estivemos eu, Cassiano e Osvaldo em reuniões em diversos lugares e muita vezes éramos mal interpretados pela veemência que defendíamos essa medida. Mobilizamos os amigos da política, deputados, senadores, governos estaduais e ministério do Turismo e de relações exteriores, representantes empresariais como Fieac e Fiero, cobramos, acionamos e acompanhamos diuturnamente e estamos muito, muito felizes com esse resultado e tenho certeza que isso vá aumentar o fluxo do moto turismo ao Peru e ao Brasil”, declarou Tagino.

Entenda as novas medidas

O Regulamento para o ingresso, saída e permanência temporária de veículos de uso particular para o turismo está disposto em 4 títulos, 15 artigos, 1 disposição complementar final e 2 disposições complementares transitórias e as novas regras têm vigência a partir do dia 29 de maio (60 dias contados a partir do dia seguinte a da publicação, conforme estabelece art. 2º do referido decreto).

A norma diz respeito ao ingresso, saída e permanência temporária de veículos de uso particular para o turismo, definindo como beneficiário o turista qualificado como tal na autorização de ingresso temporário outorgada pela Autoridade Migratória e aquele residente no Peru em que a migração autorize sua saída temporária do país.

Entre as novidades está a modificação no Certificado de Ingresso Temporário/ Saída Temporária a ser emitida não mais somente de forma física, mas também eletrônica por meio de acesso ao web site da Superintendência Nacional de Aduanas e Administração Tributária – SUNAT do Peru (vide passo a passo ao final).

A norma mantém a definição de que o ingresso do veículo permitido é de uso particular, ou seja, não se presta a veículos de frete, retribuição ou contraprestação (como utilizado mediante cobranças de passagens).

Outra medida de destaque é a definição de que o veículo pode ser de propriedade do beneficiário ou apenas encontra-se sob sua posse legal, superando a restrição anterior que não permitia a condução de veículo em nome de terceiros (pessoa física ou jurídica), distinta do turista. O item 4.1 do regulamento deixa claro as condições do governo peruano:

“4.1 Para o ingresso e permanência temporária no país dos veículos, o beneficiário deve apresentar a Administração Aduaneira o seguinte:”

“1. Documento oficial apresentado perante a autoridade migratória.” (No caso de brasileiros o passaporte ou Registro Geral emitido no prazo de até 10 anos, destacando que não tem validade outros documentos nacionais brasileiros, como CTPS, carteiras profissionais ou mesmo a CNH para esse fim de identificação).

“2. Autorização migratória que consigne o prazo de estadia  outorgado pela Autoridade Migratória.”

“3. Documento oficial que comprove a propriedade do veículo; ou contrato de aluguel ou documento que comprove a posse do veiculo, legalizado pelo consulado peruano ou apostilado pela autoridade competente no país da matrícula do veículo, conforme o caso.” (Nesse caso, o Detran de cada estado, na ausência de consulado, poderá emitir um registro complementar junto ao documento de propriedade indicando a posse ao beneficiário da norma).

“4.2 a Administração Aduaneira autoriza o ingresso e permanência temporária do veículo com a expedição do certificado subscrito pelo beneficiário com características de declaração juramentada. Com a expedição do referido documento o veículo se constitui como garantia vinculada em favor do Estado e pelo valor dos tributos que, se for o caso, afete a sua importação para o consumo e o beneficiário se constitui como depositário do veículo.”

O prazo para da internação temporária será sempre igual ao prazo estabelecido pela Autoridade Migratória. Destaca-se que no caso do veículo não ser do beneficiário, o contrato de locação ou mesmo a autorização/procuração para conduzir deve ter o prazo da estadia fora do país expressamente consignado. Assim é sempre importante que o turista declare o tempo que deseja permanecer em viagem ao Peru, podendo ser prorrogado a critério da Autoridade Migratória.

Os veículos que ingressarem no Peru devem obter o Seguro Obrigatório de Acidentes de Trânsito – SOAT, vigente por todo o tempo da permanência temporária no Peru. Esse seguro pode ser obtido na fronteira em Iñapari. Em Rio Branco, a empresa Eme Amazônia faz a intermediação do seguro previamente, facilitando o tempo de permanência na fronteira.

Norma prevê multa para quem não retirar do país o veículo no prazo

Outra novidade nessa nova Norma é a previsão de multa dentro do prazo de 30 dias uteis seguintes ao vencimento do prazo inicialmente consignado de permanência. Antes a pena nesses casos era de perdimento do veículo, o que causou grandes transtornos a turistas que tiveram problemas como pane ou acidente e não conseguiam se retirar do país no prazo de internação temporária. O perdimento ainda permanece se o beneficiário não pagar a multa no prazo de 30 dias e não se retirar do país em 48 horas após o pagamento da multa ou, ainda, utilizar o veículo com fim distinto do turístico particular.

Passo a passo para o registro on line

A empresa EME Amazônia elaborou um passo a passo para o registro prévio on line de veículos que pode ser efetivado no web site da SUNAT, utilizando o “Sistema de Información Anticipada de Vehículos y Pasajeros”.

Inicialmente tenha em mãos os documentos do veículo e pessoais (Passaporte ou RG).

Ao final, imprimir os dados informados e com as confirmações enviadas ao endereço eletrônico, juntando cópias dos documentos do veículo e do condutor (RG ou passaporte, CNH). Anexar cópia da “tarjeta da migración” que será entregue quando da entrada e registro no Peru e apresentar-se no posto aduaneiro da fronteira para validação do procedimento.

A EME Amazônia presta serviços turísticos com organização de viagens a países da América do Sul e consultoria a grupos de motociclistas e viajantes em outros veículos. Contato: (+5568) 98100-8000 (Whatsapp) |contato@emeamazonia.com.br | Facebook: emeamazonia

A Tagino Adventure realiza faz locação de motocicletas para viagens on e off-road, baseada em Porto Velho. Contato: (+5569) 99265-8888 | tagino88@hotmail.com | Facebook: adventuretourtagino

Consulado Geral do Peru em Rio Branco, Acre, único estado brasileiro que tem interligação terrestre oficial com o país vizinho, está estabelecido na Rua Maranhão, 280 – Bosque – Centro, Rio Branco, Acre, CEP: 69908-240, telefones (+5568) 3224-2727 / 3224-0777, Email: consulperu-riobranco@rree.gob.pe.

Tag's: PeruVeículoAduanaTuristaMotociclistaMototurismodocumentos necessários

Fonte: Acreaovivo.com | Foto: Marcelo Vigneron

1° edição do Viver Ciência Itinerante será realizada em Brasiléia

Viver Ciência é uma mostra na qual estudantes e comunidade têm acesso à informação, cultura e conhecimento.

 Por Stalin Melo  

Nos dias 24 e 25 de maio, no Centro de Educação Profissional (CEDUP) de Brasileia, será realizada a primeira edição da Mostra Viver Ciência Itinerante. A atividade é desenvolvida pelo governo do Acre, por meio da Secretaria de Educação e Esporte (SEE), em parceria com a prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Educação (SEME).

A abertura do evento será às 18h30 do dia 24 e contará com a presença do governador Tião Viana, do secretário Marco Brandão (SEE) e da prefeita Fernanda Hassem. No dia 25, diversas atividades estão previstas durante todo o dia das 7 às 17h30.

Nesta edição itinerante, o público poderá ter acesso a exposições científicas, ao planetário (em exposição até o dia 19 de maio no Via Verde Shopping), a Matemática Divertida (ação do Instituto de Matemática Ciência e Filosofia  – IMCF), saúde na ciência, e também o cine ciência.

Além de Brasileia, Tarauacá e Sena Madureira irão receber edições do Viver Ciência Itinerante, uma forma de levar conhecimento, informação e cultura aos moradores de diversas localidades do estado.

Já em Rio Branco, a mostra Viver Ciência está em sua terceira edição e será realizada nos dias 19, 20 e 21 de setembro no campus da Universidade Federal do Acre (Ufac), em Rio Branco e a segunda edição do Vale do Juruá será nos dias 24 e 25 de outubro em Cruzeiro do Sul.

Brasileia

Cultura do povo Huni Kuin inspira exposição em Bienal de Veneza

A Bienal de Veneza, evento internacional de arte que ocorre de dois em dois anos, em Veneza, na Itália, este ano é realizada de 13 de maio a 26 de novembro.

 Por Larissa Costa 

Bienal de Veneza

Bienal de Veneza vai de 13 de maio a 26 de novembro (Foto: Cedida)

O povo Huni Kui estará presente ao evento, por meio da exposição do artista plástico brasileiro Ernesto Neto que é inspirado na cultura desse povo.

Uma delegação constituída por lideranças Huni Kuin, entre eles o assessor para Assuntos Indígenas do governo do Acre, Zezinho Yube, o presidente da Federação Huni Kui do Acre (Fephac), Ninawa Inu Huni Kui, o conselheiro e liderança do Jordão Siâ Osair Sales, a liderança na aldeia São Joaquim, Siã Tadeu e duas mestras do Kene, Maria Carla e Ana Paula, foram convidados para participar da abertura da exposição.

A arte de Ernesto Neto exposta na Bienal de Veneza+! foi construída em composição com a arte tradicional Kene, desenhos geométricos que, segundo um dos mitos Huni Kuin, vieram do Yube, a jiboia encantada e é um relevante bem patrimonial desse povo.

Além de participar da abertura da exposição à viagem da Veneza teve o objetivo de divulgar a cultura indígena e viabilizar parcerias. Assim, alguns integrantes da delegação participaram de outras agendas como contatos com lideres e representantes de governos, apresentação de projetos e articulação de parcerias com a finalidade de beneficiar o fortalecimento da Fephac e do povo Huni Kuin como um todo.

“Para o povo Huni Kuin e para os indígenas do acre é um privilegio estar divulgando uma cultura da Amazônia e do Acre, do povo Huni Kuin e dessa possibilidade de parceria e de apoio nos projetos culturais no Estado”, afirma Zezinho Yube.

O artista

O artista plástico brasileiro Ernesto Neto nasceu no Rio de Janeiro, em 1964. Estudou nos anos 80 escultura na Escola de Artes Visuais do Parque Laje, com Jaime Sampaio e João Carlos Golberg. Também estudou intervenção urbana e escultura no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, com Cléber Machado e Roberto Moriconi.

O escultor e cenógrafo é representante da arte contemporânea e se destaca por suas esculturas/instalações com o uso de diversos materiais, entre eles a lycra, o algodão e a poliamida.

Ninawa, presidente da Fephac, Francesca Von Habsburg apoiadora da exposição e Ernesto Neto (Foto: Cedida)

Governo promove curso de artesanato em unidade de ressocialização

“É muito bom quando alguém olha pra gente com carinho, porque a maioria das pessoas só vê que erramos.

 Por Rayele Oliveira 

Governo promove curso de artesanato

Matéria-prima utilizada será a casca do cupuaçu (Foto: Diego Gurgel/Secom)

Vou agarrar essa oportunidade”, enfatizou a socioeducanda S. V. O. sobre o lançamento do curso de artesanato realizado nesta terça-feira, 16, no Centro Socioeducativo Mocinha Magalhães.

A iniciativa do governo do Estado, por meio da Secretaria de Pequenos Negócios (SEPN), tem o intuito de fortalecer as ações do Instituto Socioeducativo (ISE) para a promoção da ressocialização de adolescentes em conflito com a lei.

A unidade feminina tem no momento 41 internas, das quais dez serão contempladas pela ação em razão de relatórios de comportamento. Durante dois meses, elas vão aprender técnicas de produção de peças artesanais que utilizam como matéria-prima a casca do cupuaçu.

“Muitas adolescentes veem a unidade como um lugar de punição. E são ações como essa que trazem mudança de pensamento, porque o que realmente queremos oferecer são oportunidades de mudança de vida”, frisa a diretora do centro Isabele Silva.

A chefe da Coordenação do Artesanato Acreano vinculada à SEPN, Marilda Brasileiro, falou da importância das parcerias entre as instituições para levar esses investimentos em capacitação a quem precisa: “O artesanato acreano tem recebido atenção especial por parte do governo e de entusiastas como a primeira-dama Marlúcia Cândida. Assim, nos somamos às instituições que enxergam o artesanato como ele precisa ser visto, com amor e sentimento, para despertar aquilo que de melhor as pessoas têm dentro de si”.

Além do desafio de transformar a matéria-prima em arte, o diretor do ISE frisou a oportunidade de negócios. “Os cursos despertam o talento dos adolescentes e ajudam a destensionar o sistema, além de trazer a oportunidade de negócios para subsidiar necessidades pessoais quando conquistam a liberdade. São garantia de alternativa de renda”, completou.

Estudante de direito de Brasileia é apresentada no Miss Acre em Rio Branco

Miss Acre 2017: estudante de direito de 23 anos é apresentada em evento fechado em hotel de Rio Branco.

Miss Acre de Brasileia

A escolha das candidatas não foi dada como nas edições anteriores do Miss Acre, onde a organizadora realizava seletivas nas cidades do interior. As candidatas deste ano foram indicadas para participar do concurso.

A acadêmica de Direito, Kailane Amorim, 23 anos, natural de Brasiléia, foi apresentada como a Miss Acre 2017 durante evento fechado nesta quinta-feira, 11, à noite, no Hotel Villa Rio Branco, 2º Distrito da capital.

Na cerimônia de coroação, no saguão de festas do Villa Rio Branco, apenas para convidados, a miss Acre 2016, Jucianne Menezes passou a coroa a Kailane Amorim, sua sucessora.

Kailane é filha do  ex-presidente da câmara de vereadores de Brasiléia Hilde Amorim.

Kailane representará o Acre no miss Brasil 2017 e em atividades sociais. A cerimônia realiza no saguão do do Villa Rio Branco foi apenas para convidados e familiares das participantes.​

A escolha entretanto foi bastante questionada por internautas nas redes sociais, já que não houve concurso como acontece todos os anos com a participação de representantes do interior, e a festa foi restrita a alguns poucos convidados.

Miss Acre 2017

Antigo prédio do Colégio Meta será transformado no Museu dos Povos Acreanos

O governo do Estado fará o anúncio oficial das obras do Museu dos Povos Acreanos – A Amazônia Está Aqui, nesta sexta-feira, 12, às 8h30, no antigo Colégio Meta, localizado na Rua Epaminondas Jácome, no centro de Rio Branco.

 Por Rose Farias 

A solenidade contará com a presença do governador Tião Viana e demais autoridades, além de vários convidados, como ex-alunos, educadores, professores e representantes de diversos segmentos.

O imóvel, construído na década de 1960, sediou o Colégio dos Padres e, logo depois, o Colégio Meta. Em desuso, a edificação, protegida pela lei 1294/99, do Fundo de Pesquisa e Preservação do Patrimônio Cultural do Acre, foi desapropriada em 2016 para ser transformada no Museu dos Povos Acreanos.

O projeto de concepção do Museu foi elaborado como parte da política de preservação do patrimônio material e imaterial, considerando a necessidade de oferecer um espaço onde a identidade acreana possa ser conhecida, percorrida, sentida e apreendida, numa visão ampla, com a oferta de saberes e conhecimentos, apresentados por meio de ferramentas tecnológicas.

Todo o projeto para instalação do museu – desde a construção até a compra de equipamentos tecnológicos interativos – apresenta valor estimado de investimentos na ordem de R$ 24 milhões.

Revitalização e ressignificação

A instalação do Museu no antigo Colégio Meta carrega um significado simbólico por tratar-se da revitalização e ressignificação de um espaço que já estabeleceu relações afetivas e históricas muito relevantes com a população riobranquense. E o prédio continuará exercendo um papel importante de centro formador de educação, sediando um equipamento museal construído para suscitar novas experiências educacionais e culturais, que tangenciam o processo pedagógico contemporâneo.

As ferramentas tecnológicas serão acessíveis e inclusivas, permitindo que o diálogo e interação com o visitante ocorra de forma imediata, sensorial e poética.

Sobre o projeto

O projeto está baseado no conceito de “retrofit”, ou seja, renovação com a manutenção das características originais, mantendo alguns elementos arquitetônicos da edificação antiga (esquadrias, pisos e características estruturais).

O pavimento térreo abrigará: Ayahuasca; Acreanidade; Linha do Tempo I – Frei André Ficarelli; Auditório; Florestania; Educativo I – Atelier de Desenho; Educativo II – Sustentabilidade Fitness; Galeria de Exposições Temporárias; Modos de Viver; Bilheteria; Foyer e Átrio.

Já o superior terá a Midiateca (mapa digital), Movimentos, Insurreições e Revoluções; Povos Acreanos, Geoglífos, A Borracha, Linha do Tempo II – “O Acre” O Empate; Extrativismo: Grãos e Sementes da Vida e Causos, Lendas e Mitos. No último andar terá o Café Terraço.

Para a presidente da Fundação de Cultura Elias Mansour (FEM), Karla Martins, o espaço apresenta a ideia de reforçar a identidade do povo acreano.

“O espaço será o primeiro equipamento cultural tecnológico interativo da Amazônia. Ele traça um fio condutor entre o passado, presente e futuro, reconfigura os espaços de memória do estado e surge no conjunto de reformas e restauros de diversos equipamentos culturais e de patrimônio que passam por uma revitalização.

O museu será um estímulo às relações que os jovens estabelecem com esses espaços, uma vez que cria uma interatividade direta com os visitantes”, explicou.

Predio do Governo do Acre

Inscrições para Festival Estudantil da Canção começam no dia 15 de maio

Os candidatos devem ter idade mínima de 13 e máxima de 29 anos completos na etapa final.

As inscrições para o Festival Estudantil da Canção – FEC 2017 – serão abertas na próxima segunda-feira, 15, e poderão ser feitas até o dia 02 de junho em uma das unidades sede do festival. Poderão participar estudantes do Ensino Médio de escolas públicas e particulares das áreas urbana e rural, incluindo alunos do Programa Especial de Ensino Médio – PEEM e Educação de Jovens e Adultos (EJA). Os interessados poderão concorrer com músicas autorais ou interpretações individuais ou com banda.

No ato da inscrição, o candidato deverá entregar um vídeo gravado com a música que será apresentada para o público. O material a ser entregue pode ser levado em um pen drive ou no celular, que será repassado às equipes da secretaria da Juventude.

O FEC terá três etapas de seleção: gravação de vídeo, pré-seleção dos vídeos e avaliação dos vídeos, que será feita por uma comissão julgadora e por um júri popular. A grande final acontecerá no dia 11 de agosto, na Praça da Juventude, no segundo distrito da capital.

Serão premiados os três primeiros colocados, sendo R$ 3 mil para o primeiro, R$ 2 mil para o segundo e R$ 1 mil para o terceiro colocado. A melhor música autoral também será premiada com R$ 1 mil e o vídeo mais curtido ganha R$ 500. A escola mais atuante será premiada com equipamento de som.

O FEC 2017 é realizado pela Prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria da Juventude e Fundação Garibaldi Brasil em parceria com o governo Estado. Na primeira edição realizada no ano passado, inscreveram-se 226 candidatos de 26 escolas, que disputaram 10 etapas regionais. De acordo com a secretária da Juventude, Temyllis Silva, este ano a mobilização será ainda maior.

A organização já mapeou 52 escolas participantes e a expectativa é de receber mais de 300 inscritos. A premiação é um incentivo, mas o mais importante é a interação, a confraternização entre as escolas e a oportunidade da descoberta de novos talentos”, destacou Temyllis.

Escolas sede do FEC 2017

Escola Instituto de Educação Lourenço Filho

Escola Sebastião Pedrosa

Escola José Ribamar Batista

Escola Santiago Dantas

Colégio Estadual Barão do Rio Branco _CERB

Escola Estadual Armando Nogueira

festival da canção

Da assessoria

Diretora do GCF conhece Biblioteca Pública do Acre e OCA

A diretora da biblioteca, Helena Carloni, e as secretárias de Turismo e Lazer e Comunicação, Rachel Moreira e Andréa Zílio, acompanharam a visita de Colleen.

 Por Márcia Moreira 

OCA no Acre

A secretária de Gestão Administrativa, Sawana Carvalho, apresentou o espaço da OCA (Foto: Diego Gurgel)

A diretora da Força-Tarefa de Governadores sobre Clima e Florestas (GCF), Colleen Scanlan Lyons, visitou na manhã desta segunda-feira, 8, a Biblioteca Pública do Acre e a Central de Serviços Públicos (OCA), em Rio Branco. Na ocasião, foi apresentado o funcionamento de cada órgão.

Com mais de 80 mil livros em seu acervo, entre romances, títulos científicos, religiosos, técnicos e acadêmicos nas mais variadas áreas, a biblioteca recebe cerca de 7,5 mil pessoas mensalmente. O espaço oferece conta, ainda, com áreas infantil, de histórias em quadrinhos (HQ) e filmoteca, além de internet livre para pesquisa.

“Eu gostei que eles têm serviços para crianças, para mãe e para o pai, ou seja, para todos os públicos. Também achei interessante os espaços diferenciados, voltados para leitura e pesquisa online. É visível que o objetivo é servir as necessidades de todos”, destacou Colleen, que também é professora de Antropologia na Universidade do Colorado (EUA).

Já na OCA, foi apontada para a visitante a dinâmica do local, que atende cerca de 15 mil pessoas em um só dia. “Aqui estão presentes 27 instituições que oferecem mais de mil serviços ao público em apenas um lugar, desde emissão de documentos como CPF, identidade e habilitação, a serviços de aberturas de empresas e pagamento de contas, entre muitos outros”, detalha a secretária de Gestão Administrativa, Sawana Carvalho.

Colleen ainda conheceu a administração, os espaços de descanso dos funcionários, a copa e a horta cultivada nos fundos do espaço. “Eu achei tudo superavançado, nunca vi um modelo desses, pois tira tudo o que é mau do Brasil, que é a burocracia, a fila, a bagunça, e reverte completamente para um novo paradigma. Eu acho que é um centro que deve ser copiado por outras cidades, pois é um conceito muito acolhedor, eficiente e de igual para igual”, relata a diretora do GCF.

Governo divulga cardápios culturais selecionados pelo Gameleira Cultural

O governo do Estado, por meio da Fundação Elias Mansour (FEM), divulga o resultado dos cardápios culturais selecionados pelo edital Gameleira Cultural.

Ao todo, 70 projetos de quatro entidades foram escolhidos nas áreas de audiovisual, música, dança, teatro e artes viuais. São elas: Associação Acreana de Cinema (Asacine), Associação de Dança do Acre (Asdac), Associação dos Músicos do Acre (Amac) e Federação de Teatro do Acre. O pŕoximo passo é a apresentação das documentações complementares obrigatórias para acesso ao recurso, que devem ser entregues até o dia 11 próximo. O resultado final será divulgado no dia 12, por meio do Diário Oficial.

O edital faz parte do programa Jamaxi Cultural, juntamente com o Ministério da Cultura, e compõe um conjunto de ações voltadas para o fortalecimento dos sistemas nacional e estadual de cultural, contribuindo para o cumprimento das metas dos planos nacional e estadual de cultura.

Só para Rio Branco, será destinado recurso no valor de R$ 605 mil, voltado para promover a circulação de eventos pontuais que incluem produtos nas mais diversas áreas em bairros da capital, ocupando espaços culturais, praças e escolas da rede pública de ensino. Em todo o estado, o investimento chega a R$ 3,3 milhões, nos quais já estão em execução por meio do Jamaxi.

“Serão apresentações voltadas ao público de forma totalmente gratuita. O intuito desse edital é aproximar a comunidade dos leques artísticos aqui desenvolvidos”, diz a diretora-presidente da FEM, Karla Martins.

Confira o resultado

Cultura no Acre

Acre participa de evento com temática do bambu na China

Bambu é alternativa de economia florestal sustentável no Acre. 

 Rayele Oliveira 

Não é novidade que o Acre tem muito a contribuir com os estudos na área de bambu por possuir a maior cobertura florestal da planta no mundo. Como prova disso, a Fundação de Tecnologia do Acre (Funtac) estará representada no workshop de Propagação e Uso de Bambu, entre os dias 7 e 21 deste mês em Hangzhou, na China.

A bióloga e coordenadora da Divisão de Sementes Florestais da Funtac, Rosângela Melo, é uma entre os quatro brasileiros selecionados para o encontro, que vai reunir 25 participantes de vários países.

O intercâmbio internacional tem a missão de replicar conhecimentos acerca do uso de novas tecnologias no cultivo de bambu no Acre, bem como dar celeridade a alguns encaminhamentos que já são fruto de parcerias com o China National Bamboo Research Center (Centro Nacional de Pesquisas com Bambu da China).

Na Funtac Rosângela desenvolve trabalhos de pesquisa com micropropagação de espécies de bambu. Sobre representar o Acre, ela frisa: “É muito importante divulgar o trabalho que vem sendo desenvolvido por pesquisadores, principalmente sob essa perspectiva e cenário de avanço contínuo no estado. Também é excelente oportunidade de trazermos novas técnicas de plantio que possam agregar valor comercial”.

Ainda segundo ela, há, inclusive, a previsão de uma visita de chineses ao Acre no mês de agosto, resultado desse diálogo já iniciado com o estado em razão de estudos do bambu.

Bambu