Em meio a reformas, Fidel Castro completa 87 anos em Cuba

Aniversário do líder é comemorado com discrição na ilha.
Sua saúde é frágil, mas ele continua lúcido, afirmam interlocutores.

Da Reuters-fonte-G1

Fora do alcance da vista, mas longe de estar esquecido, o líder Fidel Castro completa 87 anos nesta terça-feira (13), num momento em que o regime comunista cubano revê várias das políticas implantadas pelo líder revolucionário.

Cubano passa por cartaz com a imagem de Fidel Castro nesta segunda-feira (12) em Havana (Foto: AFP)

Cubano passa por cartaz com a imagem de Fidel Castro nesta segunda-feira (12) em Havana (Foto: AFP)

Nos últimos anos, o aniversário de Fidel é comemorado com discrição. Desta vez, o único evento oficial planejado era a apresentação de um coral junto ao monumento a José Martí, em Havana, na noite de segunda-feira.
Fidel, que em 2008 transferiu o poder a seu irmão caçula, Raúl, raramente é visto em público, e não se sabe ao certo que influência o governante aposentado ainda exerce. De vez em quando, ele reaparece para mostrar a seus seguidores – e também aos detratores – que continua presente.

“Ninguém mais acredita que Fidel tenha qualquer influência real sobre as políticas do dia-a-dia”, disse um diplomata estrangeiro. “Mas isso não significa que ele nunca seja consultado sobre as grandes questões, ou que quando ele se manifeste não seja importante.”
O governo promoveu apenas três eventos midiáticos para Fidel neste ano: quando ele votou para deputado e conversou com jornalistas, em janeiro; quando foi à sessão inaugural do Parlamento, em fevereiro; e, mais recentemente, quando inaugurou uma escola perto da sua casa, nos arredores de Havana.
Além disso, a imprensa oficial eventualmente publica fotos dele conversando com dignitários visitantes, ou então artigos sobre temas contemporâneos.
O ex-guerrilheiro hoje é um ancião frágil, com dificuldades para caminhar, e sua famosa oratória se resume agora a um sussurro. Mas cubanos que tiveram contato com ele nas raras saídas de casa dizem que Fidel – oficialmente qualificado como “líder histórico da revolução” – continua lúcido e relativamente bem de saúde, depois de quase ter morrido por causa de uma doença gástrica em 2006.
“Ele estava velho, mas o mesmo Fidel de sempre, fazendo perguntas, citando estatísticas do ano passado e de antes, andando por aí, rindo e conversando com todos”, disse um funcionário da Empresa Genética Pecuaria Los Naranjos, na província de Artemisa, cerca de 50 quilômetros a oeste da capital. “Sua cabeça ainda estava incrível.”
O trabalhador, que pediu para não ter o nome citado, disse que em 26 de abril Fidel fez uma inesperada visita de duas horas à empresa, voltada para a melhoria da criação animal.
Em seus escritos, cada vez mais esporádicos, Fidel diz que se dedica principalmente a melhorar a produtividade agrícola do país.
“Fidel é Fidel, e ele continua experimentando com o interior”, disse um agricultor na província de Camaguey, no centro do país, que também pediu para não ser identificado.
Raúl, de 82 anos, assumiu interinamente o cargo quando Fidel adoeceu, e foi efetivado meses depois. Ele atualmente promove um ambicioso plano para tornar a economia mais eficiente, substituindo o paternalismo de estilo soviético por um sistema mais aberto ao livre mercado, nos moldes da China e do Vietnã.

Mulher descobre larvas comedoras de cérebro dentro de sua cabeça

ma viagem ao Peru, uma nuvem de moscas e Rochelle Harris passou pelos momentos

ma viagem ao Peru, uma nuvem de moscas e Rochelle Harris passou pelos momentos

ma viagem ao Peru, uma nuvem de moscas e Rochelle Harris passou pelos momentos

Uma viagem ao Peru, uma nuvem de moscas e Rochelle Harris passou pelos momentos mais desagradáveis de sua vida…

Ao voltar de uma viagem de férias para o Peru, Rochelle Haris começou a sentir algumas pequenas dores em sua cabeça. Após algum tempo, essa condição foi piorando, até que as dores se tornaram excruciantes. Além disso, Rochelle também começou a ouvir alguns barulhos estranhos em sua cabeça, como se algo estivesse a arranhando pelo lado de dentro.

Então, mesmo achando que não se tratava de nenhuma situação muito séria, a moça resolveu acertadamente ir até o hospital, a fim de descobrir o que estava causando aquele desconforto cefálico. A princípio, os médicos pensavam se tratar de uma simples infecção auricular, ou seja, “uma inflamação por dentro da orelha”. No entanto, para garantir a brevidade da situação, ela foi submetida à equipe de otorrinolaringologia do hospital.

Após examinar o ouvido de Rochelle, o especialista pediu para se comunicar com seus superiores antes de dar qualquer resposta à moça. Mas, antes que o médico pudesse sair do consultório, a mãe dela, que estava junto durante a consulta, insistiu para que fosse dito o que estava acontecendo. Eis que o profissional disse: “Senhora, sua filha está com larvas dentro do ouvido”.

Fonte da imagem: Divulgação/Telegraph

Fonte da imagem: Divulgação/Telegraph

Com isso, a menina foi levada às pressas para a emergência do hospital, onde foi submetida a uma ressonância de seu cérebro para confirmar quantas criaturas estavam lá dentro e se elas haviam causado muitos danos no interior da cabeça da garota. O maior de todos os riscos era se as larvas estivessem migrando através dos tecidos internos de Rochelle.

Se isso de fato acontecesse e apenas uma única criatura larval chegasse ao cérebro, ela poderia contrair imediatamente meningite e ocasionar uma hemorragia fatal. Se o bicho comesse alguma parte dos nervos da face da garota, isso poderia causar uma paralisia facial definitiva…

Menos larvas, mais saúde
Felizmente, o resultado dos exames mostrou que nenhum dano foi constatado no sistema nervoso de Rochelle — apenas os psicológicos. Os nervos do sistema auditivo estavam em perfeito estado, bem como os vasos sanguíneos da cabeça e os nervos faciais. No entanto, os médicos descobriram que as larvas conseguiram crescer e atingir 12 milímetros de comprimento dentro dos canais auditivos da garota, o que explica os “barulhos estranhos” que ela ouvia.

Então, os médicos tentaram retirar as criaturas de dentro da cabeça da Rochelle usando azeite de oliva. “Foram as poucas horas mais longas da minha vida (…) eu só queria as larvas fora de mim!”, afirmou a moça, que disse: “Saber o que estava causando aquelas sensações e os barulhos só tornou as coisas piores”.

Fonte da imagem: Reprodução/PicGifs
Ao examinar os ouvidos de Rochelle com um microscópio, os médicos descobriram que oito larvas conseguiram encontrar uma maneira de sobrevirem e chegar aos canais auditivos da menina. A moça disse que se lembrava de ter passado por um enxame de insetos em um de seus passeios pelo Peru e uma mosca entrou em seu ouvido. Mas ela achou que estava tudo bem após retirar rapidamente o bicho de lá.

Bom, pudemos ver que a situação não foi tão simples assim. Com isso, talvez seja melhor evitar passar por nuvens de insetos, mesmos que as suas larvas não sejam realmente “comedoras de cérebro”… Mas para quê arriscar?

FontePicGifs Telegraph
Leitor colaborador Gustavo Werkhaizer

Leitor visita tumbas indígenas milenares

Parque nacional é pouco visitado, apesar da riqueza arqueológica’.

Tumba indígena construída há mais de 1 mil anos localizada no sul da Colômbia (Foto: Deonir Marcos Bartnik/VC no G1)

Tumba indígena construída há mais de 1 mil anos localizada no sul da Colômbia (Foto: Deonir Marcos Bartnik/VC no G1)

Chegar até o Parque Arqueológico de Tierradentro, no sul da Colômbia, em plena selva amazônica, não é uma tarefa fácil. Para quem se dispõe a recompensa vale a pena, afinal de contas não é sempre que se tem a oportunidade de conhecer tumbas de uma civilização pré-colombianaconstruídas há mais de 1.200 anos”. Essa é a dica do bancário Deonir Marcos Bartnik, 33, que viajou de moto desde Quito, no Equador, até Tierradentro. 

“O caminho que fiz foi partindo da cidade de Popayan, passando por Totoro. É uma estrada de terra de uns 90 km até o povoado de Inzá. Dali, são mais 15 km até onde estão localizadas as tumbas, também conhecidas como hipogeus”. Segundo Bartnik, o caminho de mais de 100 km é complicado e mais adequado para veículos 4×4. 

Entrada de uma das tumbas que podem ficar a até 15 metros de profundidade (Foto: Deonir Marcos Bartnik/VC no G1)

Entrada de uma das tumbas que podem
ficar a até 15 metros de profundidade
(Foto: Deonir Marcos Bartnik/VC no G1)

“As tumbas fazem parte dos costumes da civilização indígena que viveu na região entre o ano 500 e o ano 900 e que enterrava seus mortos: primeiro em covas rasas, depois transferiam as ossadas para um espaço que servia de jazigo para uma família inteira. São aproximadamente 200 tumbas, sendo que muitas delas ainda estão enterradas e ainda não foram abertas”. O internauta disse que os hipogeus apresentam formato circular e que têm de 3 a 4 metros de raio, mas podem variar segundo a posição hierárquica das famílias no grupo.
Deonir afirmou que o lugar é pouquíssimo conhecido e que no dia de sua visita era o único turista no Parque Arqueológico de Tierradentro. “Existem algumas pessoas da comunidade que trabalham nas roças e que atuam como guia turístico quando alguém chega querendo visitar as tumbas. Eles inclusive pediram minhas fotos para usarem na divulgação do parque”.
No portal oficial de turismo da Colômbia há mais informações sobre o Parque Arqueológico de Tierradentro.

Participe você também. Mande uma foto e diga por que o seu destino não tão visitado é especial para merecer uma viagem. Para enviar a sua colaboração, use a ferramenta do VC no G1. Você também pode indicar um passeio ou local menos óbvio de cidades campeãs da preferência, como Paris, Nova York e Buenos Aires – ou seja, “recomendo visitar a torre Eiffel” não vai entrar na nossa seleção.

Deonir Marcos Bartnik-Internauta, Brasília, DF

Corpo de homem é encontrado sem cabeça em frente à escola

Segundo testemunhas, vítima foi vista na noite anterior em um bar do mesmo local

Militares do 40º Batalhão da Polícia Militar foram chamados na manhã deste domingo (11) para atender uma ocorrência no bairro Barcelona, em Ribeirão das Neves, região metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com a denúncia anônima, o corpo de um homem sem cabeça estava estendido em frente a uma escola do bairro.

homem sem cabeça estava estendido em frente a uma escola do bairro.

homem sem cabeça estava estendido em frente a uma escola do bairro.

escolaInformações preliminares davam conta de que a vítima teria aproximadamente 12 anos. No entanto, ao chegarem ao local, os policiais constataram que se tratava de Paulo Pereira dos Santos, de 33 anos. Com ele, foi localizada uma certa quantia em dinheiro, já que o homem estaria indo pagar pensão alimentícia para a ex-mulher.
Segundo relato de testemunhas, Santos foi visto pela última vez em um bar do mesmo bairro na noite anterior. Ainda não há suspeitos sobre o caso.
Fonte: R7

Células sanguíneas de 5 mil anos atrás fornecem dados sobre morte

Análise sanguínea ajuda a decifrar detalhes da múmia encontrada nos alpes italianos. Corpo é de 5,3 mil anos atrás.

Por Felipe Arruda

Células sanguíneas de 5 mil anos atrás fornecem dados sobre morte de múmia

A imagem acima parece um quadro moderno, mas trata-se, na verdade, de células sanguíneas com mais de 5 mil anos de idade, extraídas de Ötzi, uma múmia encontrada na fronteira da Áustria com a Itália e que  tem oferecido uma visão mais ampla da vida dos povos que ocupavam a Europa durante a Idade do Cobre.

As partes escuras das células indicam uma contusão muscular que ocorreu quando o homem do gelo morreu. De acordo com as hipóteses levantadas por pesquisadores, Ötzi passou dessa para a melhor poucas horas depois de ser gravemente ferido em um combate. Há evidências de que ele recebeu uma pancada tão forte na testa que o cérebro do “guerreiro” acabou se chocando contra a parte de trás do próprio crânio.

Fonte da imagem: Reprodução/South Tyrol Museum of Archaeology

Fonte da imagem: Reprodução/South Tyrol Museum of Archaeology

Para preservar ao máximo o corpo de Ötzi, a amostra de sangue foi coletada por meio de pequenos buracos que já existiam na cabeça da múmia. O exame serviu como uma espécie de registro das últimas horas desse homem, já que as proteínas são capazes de fornecer informações sobre o que está acontecendo em determinada parte do corpo.

Fonte-Springer NewScientist

Menino de 10 anos encontra múmia no sótão da casa de sua avó

O alemão Alexander Kettler descobriu a relíquia, que agora passará por avaliações que devem confirmar a idade do corpo.

Por Daiana Geremias

redação-3dejulho

6667014495114459Casa de vó é, na maioria das vezes, um ambiente mágico, cheio de mistérios aos olhos de uma criança curiosa, que encontra em cada objeto antigo uma nova história. Agora, imagine você bisbilhotando as coisas de sua avó e achando, de repente, uma múmia. Parece impossível? Bem, não é.

Alexander Kettler, um menino de apenas 10 anos, na cidade alemã de Diepholz, desbravava o sótão da casa de sua avó quando, de repente, encontrou uma caixa de madeira que, aberta, revelou uma múmia envolta em uma espécie de sarcófago com escritas hieroglíficas, típicas de povos antigos como os egípcios e os maias.

Avaliação

666701449005594597

 

Ainda não é possível afirmar se a relíquia encontrada pelo menino é original. O pai de Alexander, Lutz Wolfgang Kettler, disse que não sabia da existência da múmia e pretende levá-la até Berlim, para que possa ser mais bem analisada por especialistas no assunto.

Kettler acredita que a múmia é real, já que, segundo ele, o avô do menino costumava fazer viagens pela África nos anos 1950 e, naquela época, o comércio de múmias era relativamente comum. Ele afirma que a múmia esteve guardada no sótão por aproximadamente 40 anos e que, apesar de todo esse tempo, o material não tem cheiro ruim.

Fonte-BBC