PM frustra transporte ilegal de 875 maços de cigarros na AC-40

A ação ocorreu, após o acionamento dos policiais de Senador Guiomard para uma verificação de roubo.

 Por Assessoria PMAC 

A comunicação entre militares do município de Capixaba e Senador Guiomard, ambos componentes do 9° Batalhão de Polícia Militar (9º BPM), culminou na apreensão de 18 caixas de cigarro, do veículo usado no transporte do material ilícito, além de uma arma de fogo. 

De acordo com a guarnição, os militares foram acionados para que fizessem um bloqueio policial na tentativa de abordar uma camionete que acabara de ser roubada nas proximidades do município de Capixaba.

Os policiais, após pararem na rodovia para montar o bloqueio, perceberam um veículo Fiat Strada passando por eles em alta velocidade, momento em que iniciaram o acompanhamento.

A abordagem ao veículo e, consequentemente, aos infratores, foi possível na divisa dos municípios de Plácido de Castro e Senador Guiormard, onde foram encontrados os pacotes de cigarros da marca Point, de procedência boliviana, e um revólver calibre 38, no interior do veículo. 

O homem, juntamente com os cigarros, o veículo e a arma de fogo, foi encaminhado para a Delegacia de Geral da Polícia Civil de Senador Guiomard, onde foram tomadas as medidas cabíveis.

cigarro

Marcelo Adnet mostra silhueta mais fina em caminhada com a namorada

O ator e roteirista está exibindo uma silhueta mais fininha desde que começou a namorar a estudante gaúcha Patrícia Cardoso.

O amor é capaz de tudo, não é mesmo? Marcelo Adnet que o diga. O ator e roteirista está exibindo uma silhueta mais fininha desde que começou a namorar a estudante gaúcha Patrícia Cardoso, de 26 anos.

Prova disso é que os dois têm se exercitado juntos, como foram fotografados na Lagoa Rodrigo de Freitas, na Zona Sul do Rio. O casal deu uma bela volta no cartão-postal da cidade e mostrou sintonia até na passada.

No fim de semana, os pombinhos fizeram um passeio românticvo no pedalinho da Lagoa. O local parece ter sido adotado por Adnet e Patricia como cenário ideal para o namoro recentemente assumido.

adnet

De extra.globo

Fábio Jr. quer reduzir pensão de R$24 mil e questiona luxos da ex

Na petição, os advogados, inclusive, sugerem que a ex-Garota do Fantástico estaria vivendo uma vida de luxo às custas de Fábio.

Apesar de, aparentemente, estarem vivendo uma maré de calmaria, Fábio Jr. e Mari Alexandre não são o tipo de casal que deixou o passado no passado. Pelo menos não financeiramente. E o cantor se arrependeu do acordo de pensão que assinou em 2011, no “calor das emoções”, como informam seus advogados num processo de revisão de valores.

Em nenhum momento Fábio Jr. se recusou a pagar a pensão ao filho de 8 anos que teve com a apresentadora. Por mês, ele desembolsa cerca de R$ 35 mil para sustentar o menino. Ele custeia a escola, cursos extras, plano de saúde, remédios, manutenção da casa em que Mari e o menino moram, em Alphaville, condomínio nobre de São Paulo, e ainda paga aproximadamente R$ 24 mil ao pequeno.

Após ter sido executado pela ex que pediu o pagamento retroativo de juros e correção da pensão alimentícia, Fábio entrou com ação impugnando o pedido e pedindo a revisão dos valores depositados, já que segundo a ação, Mari não presta contas do que é gasto mensalmente.

Na petição, os advogados, inclusive, sugerem que a ex-Garota do Fantástico estaria vivendo uma vida de luxo às custas de Fábio e citam as muitas viagens que ela faz dentro e fora do país, além de presença em eventos nos quais receberia cachês, sem arcar com qualquer despesa do filho único.

Fábio Jr pede que a pensão seja reduzida para R$ 8 mil e se compromete a continuar pagando as demais despesas com as quais já arca atualmente. A pendenga judicial já se arrasta há quatro anos. O cantor e Mari se divorciaram em 2010.

fabio junior

De extra.globo

Universo musical: Popstar mal estreou e já rende bafões

Programa musical tem feito sucesso e sido muito comentado, principalmente nas redes sociais, inclusive pelas polêmicas já protagonizadas em seu palco.

Desde o dia 9 de julho, os telespectadores da Globo têm tido a oportunidade de conferir vários de seus maiores ídolos de uma maneira um tanto diferente, no Popstar, programa que tem mostrado como diversos famosos se saem, quando se trata do universo musical. Misturando artistas que já são conhecidos também como cantores com outros que nunca tinham soltado a voz, na frente de uma plateia, antes, a atração tem feito muito sucesso, nos domingos da emissora.

Mesmo com apenas três exibições, até o presente momento, a atração já tem rendido os mais diversos tipos de comentários, principalmente nas redes sociais, inclusive por conta das polêmicas já protagonizadas por alguns participantes do programa, integrantes de seu júri e até envolvendo a apresentadora do Popstar, Fernanda Lima.

Já se preparando para as próximas exibições do programa, é bom relembrar alguns dos "bafões" que já aconteceram, no palco da atração global, e que deram o que falar, ainda mais quando se trata da internet.

fernanda lima

De ofuchico

Assis Brasil: Histórias e causos do Icuriã e o governador “Calça Curta”

O que vai ser relatado aconteceu pelas bandas do Icuriã. Faz tempo, ó. Foi uma época esquisita. Dizem que a comunidade estava muito populosa.

 Por Itaan Arruda 

Gente demais. Era preciso organização. Tudo estava complicado: faltava água; esgoto passando na frente dos casebres; escola com professor semi-analfabeto; sem uma benzedeira decente para sarar feridas e aliviar encostos. Até um crime aconteceu, com promessa de revanche por parte da família do Pinté. Ninguém esperava por Governo que, até aquele momento, poucas vezes tinha aparecido por lá. Para espanto de alguns que ironizavam. “Aqui é tão espatifado que, mesmo sem Governo, a gente não consegue dar ordem às coisas”. Ao que alguém sentenciou. “Era preciso organização”, lembra um dos primeiros “governadores” do local, o líder Antônio Calça Curta em entrevista a uma jovem historiadora. “Era preciso fazer política”.

Mas, fazer política sem Governo, pra quê? Isso lá tem sentido? O governo estava ausente da Vila Icuriã. A essas indagações, Calça Curta respondia como quem honra o bigode que não tinha. “Eu quero cuidar desse povo”, prometia. “Ponho minha vida nisso”. De fato, Antônio Calça Curta melhorou a vida de muitos. Não de todos, que não está aqui se falando de um deus. Mas, a vida melhorou. Era fato.

Mandou buscar canos do quartel do Exército na Vila Assis Brasil e botou água limpa dentro; criou uma canalização para jogar esgoto longe das cabaceiras do rio. Até um boticário mandou trazer da capital.

“Pra evitar ‘barriga’ em menino novo”. Antônio Calça Curta conquistou o povo do Icuriã. Veio até um retratista da capital acompanhado de um doutor das letras para fazer reportagem esticada-elogio-sa no periódico oficial. Era um novo fenômeno: moço, bem apessoado, sorriso fácil, trato gentil. Mas, contrariasse o diabo do homem que os beiços vinham pelas canelas. Era um lundum horrível. “Eu tinha que ser daquele jeito”, recorda Calça Curta, agora já velho. “Se não fosse do meu jeito, seria do jeito de quem? Ali na vila, depois de mim só tinha bicho e mato. Alguém tinha que decidir as coisas. E eu decidi que tinha que ser eu”, disse, quase em tom de saudade.

Com a popularidade de Calça Curta em alta, uma esquisitice começou a acontecer na região. De repente, os desafetos naturais que um homem opinioso constrói ao longo da vida desapareceram. Tudo no vilarejo passou a ter uma tranquilidade incomum. O “governador” da Vila Icuriã passou a contar com uma cordialidade consensual. Não havia embate.

A política praticada por Calça Curta era a política do consenso. Tudo tinha que ser por consenso. Ou era unanimidade, ou não valia. De uma hora para outra, a Vila do Icuriã ficou conhecida como a “referência regional”. A Vila era “modelo para isso”; “modelo praquilo”. Calça Curta se justifica para a estudante. “Mas, minha filha, não éramos nós quem falávamos. Eram os homens do governo que a partir daquele momento, não saiam de lá”.

De alegria em alegria, a Vila Icuriã foi definhando. Descobriu-se que as mudanças implantadas por Calça Curta endividaram de tal monta a comunidade que não havia dinheiro que pagasse. Muita gente começou a fugir subindo os descendo o rio. Em menos de um mês, quase a Vila se transforma em um lugar fantasma. Uma tristeza medonha se enraizou. Só Calça Curta ficou por lá. Buscou guarita em Assis Brasil depois que um grupo de peruanos saqueou o que restava de valor. Orgulhoso, Calça Curta deu um muxoxo subindo o barranco. “Gente ingrata. Não sabe reconhecer quem sempre deu a vida por esse lugar”.

AssisBrasil

Cine Amazônia fará apresentação em Assis Brasil no dia 3 de agosto

O evento acontecerá na Concha Acústica SD Marinho Gonzaga de Lima e contará com a participação internacional do Palhaço Cloro.

O Festival de Cinema Ambiental – Cine Amazônia, estará em Assis Brasil no dia 03 de agosto com o espetáculo “um grito de amor pela natureza”. 

O Núcleo Estadual de Educação é parceiro do projeto e responsável pela mobilização da comunidade local.

“O Cine Amazônia é um projeto que existe há 15 anos e já esteve em Assis Brasil com apresentação do melhor do cinema nacional. Este ano nossa cidade foi contemplada mais uma vez e vamos receber toda estrutura de um grande cinema ao ar livre”, informou Jerry Correia, Coordenador do Núcleo da SEE em Assis Brasil.

Desde 2003, o Fest Cineamazônia tem colocado a natureza no lugar que ela merece: em primeiro plano, fazendo dela a estrela principal de um dos mais importantes festivais de cinema do Norte do país.

O objetivo central do Cineamazônia é fazer a junção entre a sétima arte e o meio ambiente, divulgando e promovendo a mensagem pela sustentabilidade, o respeito à natureza e à tradição dos povos que dela dependem. Isso sem esquecer de divulgar, integrar e promover discussões em torno da produção de cinema e vídeos nacionais e internacionais,legendados ou narrados na Língua Portuguesa.

Mais que apenas a exibição de filmes, o Cineamazônia também tem como missão a integração social através do cinema. Para alcançar isso, não se limita às salas de cinema convencionais e vai até onde a comunidade está.

Adquiriu o formato itinerante, levando cultura à comunidades esquecidas pelos grandes centros. Em comunidades quilombolas e ribeirinhas, nas praças centrais e nos subúrbios de Porto Velho, nos terreiros de umbanda, circos e campos de pelada, não há local em que o festival não vá por entender que não se deve haver fronteiras entre população e o cinema.

O Fest Cineamazônia o meio ambiente não existe somente através da produção independente de trabalhos audiovisuais, mas como um espaço de várias cenas e um objetivo comum: colocar a arte e a técnica da sétima arte a serviço da preservação da natureza e da sustentabilidade da vida no planeta.

Cinema em Assis Brasil

Incêndios em casas são registrados em Rio Branco e Tarauacá

Em Tarauacá, incêndio em casa tem indícios de ser criminoso, dizem Bombeiros. Ocorrências foram registradas na tarde desta terça-feira (25).

Incêndios em casas

Apartamento ficava conjugado a uma casa em bairro de Rio Branco. Casa de madeira foi tomada pelo fogo em Tarauacá (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)

O Corpo de Bombeiros das cidades de Rio Branco e Tarauacá registrou, na tarde desta terça-feira (25), duas ocorrências de incêndios a casas. A primeira foi na capital, no bairro Volta Seca, travessa Cruzeiro do Sul. O incêndio foi em um apartamento que era conjugado com uma casa.

A causa pode ter sido um curto-circuito, segundo os Bombeiros, e o fogo danificou dois cômodos e alguns móveis e não chegou a danificar a casa da frente. Quatro viaturas se deslocaram para o local com mais ou menos 14 combatentes.

Já em Tarauacá, o fogo consumiu uma casa de madeira de 45 m² que ficava na Rua Raimundo de Paula, bairro Senador Pompeu. De acordo com os bombeiros, houve perda total e há indícios de que o incêndio tenha sido criminoso. As duas ocorrências não registraram vítimas.

O major do Corpo de Bombeiros, Cláudio Falcão, explicou que pela edificação ser de madeira, o fogo se alastra mais rápido. "Foi mais ou menos meia hora de combate, mas madeira é bem mais fácil consumir e também muitos curiosos na rua acabaram tumultuando e dificultando o acesso a local", destaca.

apartamentoDo G1 Acre

Edital oferece R$ 630 mil para projetos para povos indígenas no Acre

Propostas devem contribuir com a preservação de terras indígena, com foco na prevenção ao desmatamento. Cada projeto selecionado deve receber R$ 90 mil.

Sistema de Incentivos a Serviços Ambientais (Sisa) do governo acreano está selecionando projetos ambientais que beneficiam povos indígenas no estado. As inscrições devem ir até o início do próximo mês e oferecem R$ 90 mil para cada iniciativa escolhida, totalizando um recurso de R$ 630 mil.

Os projetos devem ser direcionados ao “reconhecimento e respeito aos direitos dos povos indígenas com relação às suas terras, culturas e costumes tradicionais”, bem como incentivar a manutenção dos serviços ambientais, redução e prevenção do desmatamento nas terras indígenas, afirma o texto, publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) no início deste mês.

De maneira prática, as ações devem reforçar iniciativas de gestão e proteção territorial; contribuir para a conservação e o uso sustentável da floresta; apoiar a segurança alimentar; valorizar conhecimentos tradicionais e manifestações culturais; fortalecer as comunidades; e ainda empoderar as mulheres indígenas.

Os investimentos são destinados à aquisição de equipamentos, construção de pequenas estruturas, implantação de unidades de produção, insumos, pagamentos de pessoas físicas para o cumprimento das atividades previstas e treinamentos.

As propostas podem ser enviadas em um prazo de 30 dias após a publicação, feita no último dia 11. De acordo com o edital, o formulário pode ser acessado no DOE, na página oficial do governo ou solicitado pelo e-mail: povosindigenas@ac.gov.br. O prazo de execução dos projetos é até novembro deste ano.

indigenas

Terraplanagem onde será construída unidade do Hospital de Barretos

Máquinas trabalham na terraplanagem do terreno onde será erguida a unidade do Hospital de Barretos no Acre.

terra planagem no acre

Fruto de um acordo firmado entre governo do Estado, o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a direção do Hospital do Câncer de Barretos, a implantação da unidade de prevenção Rio Branco teve início há algumas semanas, com a terraplanagem do terreno doado pelo governo do Estado para a construção da unidade do hospital no Acre.

A execução dos serviços de terraplanagem é feita pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Acre (Deracre), com o acompanhamento da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Obras Públicas (Seop).

Na unidade estadual serão oferecidos à população um programa de prevenção ao câncer e exames diagnósticos de mamografia, ultrassonografia, agulhamento, biópsia, preventivo do câncer do colo do útero e colposcopia, além de procedimentos como cauterização de parede vaginal, curetagem e consultas ginecológicas.

O hospital contará com duas unidades móveis de prevenção de câncer de mama e colo de útero e uma fixa como toda a tecnologia em detecção precoce do câncer utilizada pela Fundação Pio XII – Hospital do Câncer de Barretos.

O método do Hospital de Barretos é reconhecido pela eficiência na redução de até 95% dos casos de cânceres que matam. O hospital tem unidades também em cidades brasileiras como Juazeiro (BA) e Porto Velho (RO).

“A implantação dessa unidade referenciada em oncologia vem para garantir maior efetividade no tratamento de doenças que tem acometido mais de 90 mil mulheres no nosso estado. É um grande investimento do governo do Estado para a área”, garantiu o secretário de Estado de Saúde, Gemil de Abreu Junior.

terra plagem

Governo lança iniciativa para geração de energia alternativa em comunidades rurais

A proposta é fazer com que pequenas propriedades rurais mais isoladas possam ter o biomotor e sistemas de energia solar combinados até mesmo com o programa Luz Para Todos.

 Por Samuel Bryan 

geração de energia alternativa em comunidades rurais 3

Num evento realizado pela Secretaria de Desenvolvimento da Indústria, do Comércio e dos Serviços Sustentáveis (Sedens) na Expoacre 2017, na noite desta segunda-feira, 24, o governo do Estado lançou uma iniciativa para geração de energia alternativa que pretende chegar a famílias produtoras rurais, principalmente em regiões mais isoladas do estado.

Segundo o titular da pasta Sibá Machado, o sistema de motores a biogás já é conhecido no mundo inteiro. A proposta é fazer com que pequenas propriedades rurais mais isoladas possam ter o biomotor e sistemas de energia solar combinados até mesmo com o programa Luz Para Todos.

“Isso é independência energética para o pequeno produtor rural, além da geração de produção de pelo menos um hectare de irrigação. Esse é um caminho muito bom para o meio ambiente e o desenvolvimento sustentável”, conta Sibá Machado.

Na feira, foi apresentada a experiência de Roseno Magalhães, produtor de Cruzeiro do Sul que desenvolveu seu próprio motor biodigestor por iniciativa própria, com a ajuda da Embrapa, usando a captação de metano.

“Precisava fazer uma horta, comprei duas vacas e amarrava-as no quintal dos vizinhos. Fui na Embrapa e pedi apoio para criar um motor biodigestor para ter mais energia na propriedade e usei um modelo implantado no Nordeste brasileiro. Eu não inventei nada. Eu só adaptei à minha região e condição financeira. Só isso. E meu sonho é que isso chegue no colono, na ponta do ramal, na vida de quem precisa”, conta o animado produtor.

geração de energia alternativa em comunidades rurais

geração de energia alternativa em comunidades rurais 2

geração de energia alternativa em comunidades rurais 1